MENU

28 de setembro de 2018 - 18:40Automobilismo Nacional, Endurance

Endurance Brasil: Jimenez conquista mais uma pole para os protótipos AJR

40374980-1983350801686597-3880662110539087872-o_1_orig

A pole para a 5ª etapa do Endurance Brasil é de Sérgio Jimenez e de Oswaldo Scheer, no AJR #26

RIO DE JANEIRO (atualizando às 23h05) – Já não é mais novidade a velocidade dos protótipos AJR construídos por Juliano Moro para o Endurance Brasil. Dos quatro carros que tinham disputado pelo menos uma corrida, três já foram para a posição de honra do grid de largada desde o ano passado. E hoje, na definição do grid para a 5ª etapa do campeonato, não foi exceção.

O piloto da Stock Car e futuro participante do Jaguar I-Pace eTrophy, Sérgio Jimenez, hoje não deu sopa pro azar. Se no Velo Città não houve chance de conquistar a pole position, desta vez em Santa Cruz do Sul, pista que o paulista de Piedade conhece muito bem, deu tudo certo.

Jimenez cravou a volta mais rápida da sessão classificatória em 1’12″441 (média horária de 175,475 km/h) para os 3,531 km do traçado do Autódromo Oswaldinho de Oliveira. O tempo dele é menos de dois segundos pior que a melhor volta da pista – pertencente a um monoposto Fórmula 3 guiado por Matheus Iorio em 2016, com 1’10″060.

347334_829194_bt1x2510

Piloto da equipe Blau na Stock Car e com experiência internacional, inclusive no Blancpain Series, César Ramos estreia no Endurance Brasil e ajudou o novo AJR com motor Honda K24 Turbo a largar em segundo no grid em Santa Cruz do Sul (Foto: Bruno Terena/MS2/Divulgação)

Não só Jimenez foi muito rápido. O gaúcho Cesar Ramos foi convidado a guiar o AJR #11 que estreia neste fim de semana e terá na pilotagem Fernando Fortes e Emílio Padron. O também piloto da Stock ficou a 0″247 da pole position e colocou o protótipo equipado com motor Honda na linha de frente do grid.

O #88 de Carlos Kray, que volta a formar trio com Vicente Orige e David Muffato, o que não acontecia desde junho com a disputa da Chevrolet Absoluta 500, ficou com a terceira posição, a menos de meio segundo da pole. Já o #65 de Nílson e José Roberto Ribeiro, recordista em Tarumã e no Velo Città para provas de Endurance, desta vez “só” ficou com o quarto lugar.

Estreando no Endurance Brasil, a Mercedes-AMG #8 terá Júlio Campos no fim de semana junto a Guilherme Figuerôa, em substituição a Alan Hellmeister. E esse carro foi o mais rápido no treino dos seis modelos da classe GT3 – quinto tempo geral, com 1’15″740, praticamente meio segundo abaixo do Lamborghini de Daniel Serra/Chico Longo.

Líderes do campeonato, Xandy e Xandinho Negrão dividem a quarta fila do pelotão com o Porsche 911 GT3-R de Marcel Visconde/Ricardo Maurício, enquanto o top 10 do grid é fechado por Tiel Andrade/Júlio Martini no MC Tubarão Ford Turbo #5 e pelo MRX Cosworth #75 da Satti Racing, pole na classe P2. Pelo menos uma boa notícia para Henrique Assunção e Fernando Ohashi, que não foram mais para a pista com o AJR #117 após o primeiro treino livre desta sexta-feira, já que houve um acidente e o carro não terá como ser recuperado – ficando fora da disputa

42631159_2015143621840648_8100615298748514304_o

Enfim, a estreia oficial: após muitos testes, o Sigma P1 estreia no Endurance Brasil nesta etapa, com a 13ª posição no grid

O tão aguardado protótipo Sigma, desenvolvido em Araricá, no Vale dos Sinos (RS) pelos engenheiros Evandro Flesch e Pedro Fetter finalmente vai para o confronto direto com as demais máquinas. Felipe Bertuol e Jindra Kraucher completaram ao todo 40 voltas nos três treinos livres, e na qualificação, ficaram com o 13º tempo geral – em 1’20″977. Resultado modesto, é verdade. Mas é melhor colocar o carro à vera, na pista, do que só ficar treinando e não ter parâmetro com os concorrentes

Nas demais categorias, a pole da P3 ficou com os líderes do campeonato na categoria: Gustavo e Rafael Simon levaram o MRX Volkswagen #56 da Motorcar ao 17º tempo geral – 1’23″065. E na GT4, com a ausência do Audi RS3 LMS TCR do líder do campeonato Henry Visconde, correrão duas Mercedes-Benz CLA45 e Arthur Caleffi fez o melhor tempo em 1’33″202.

42640243-2015149331840077-6855468876222693376-o_1_orig

O grid deverá contar com mais de 30 carros divididos nas cinco categorias em disputa. A largada é neste sábado a partir de 10h, com transmissão ao vivo no canal da categoria no YouTube, que o blog reproduz

Mais de 30 carros figuram na lista de inscritos e 28 apareceram para a tomada de tempo, com 25 registrando pelo menos uma volta. O Tornado Hayabusa de Cali Crestani/Antonio Sala, o MCR da classe P1 de Ian Jepsen Ely/Daniel Claudino (problemas mecânicos) e o Predador Audi Turbo da G-Stage Racing da família Bana (por batida) não cravaram volta cronometrada.

Também estão inscritos e não treinaram na qualificação, além do AJR #117 que está oficialmente fora, a Picape Montana de Ésio Vichiese e o protótipo MRX P2 de Aldoir Sette/Jansen Bueno, que enfrentou uma quebra de câmbio. Se todo mundo alinhar, o grid terá 30 carros. A prova tem largada às 10h de Brasília e a transmissão ao vivo disponível no canal do YouTube do Endurance Brasil também estará aqui no blog pra quem quiser assistir.

O grid completo das 3h de Santa Cruz do Sul:

1º #26 Sérgio Jimenez/Oswaldo Scheer
Protótipo AJR Chevrolet V8 – categoria P1
1’12″441

2º #11 César Ramos/Fernando Fortes/Emílio Padron
Protótipo AJR Honda K24 Turbo – categoria P1
1’12″688

3º #88 Carlos Kray/Vicente Orige/David Muffato
Protótipo AJR Chevrolet V8 – categoria P1
1’12″838

4º #65 Nílson Ribeiro/José Roberto Ribeiro
Protótipo AJR Chevrolet V8 – categoria P1
1’14″655

5º #8 Júlio Campos/Guilherme Figuerôa
Mercedes-Benz AMG GT3 – categoria GT3
1’15″740

6º #19 Chico Longo/Daniel Serra
Lamborghini Huracán GT3 – categoria GT3
1’16″206

7º #9 Xandy Negrão/Xandinho Negrão
Mercedes-Benz AMG GT3 – categoria GT3
1’16″481

8º #70 Ricardo Maurício/Marcel Visconde
Porsche 911 GT3-R – categoria GT3
1’17″327

9º #5 Tiel Andrade/Júlio Martini
Protótipo MC Tubarão IX Ford Duratec Turbo – categoria P1
1’18″376

10º #75 Henrique Assunção/Fernando Fortes/Emílio Padron/Fernando Ohashi
Protótipo MRX Cosworth – categoria P2
1’20″373

11º #155 Peter Ferter/Ricardo Mendes
Ferrari 458 Italia GT3 – categoria GT3
1’20″763

12º #18 Claudio Ricci/Beto Giacomello/Fernando Poeta
Protótipo MCR Grand-Am Lamborghini – categoria P1
1’20″792

13º #4 Jindra Kraucher/Felipe Bertuol
Protótipo Sigma Audi Turbo – categoria P1
1’20″977

14º #63 Sérgio Ribas/Guilherme Ribas
Aston Martin V12 Vantage – categoria GT3
1’21″902

15º #44 Ruben Ghisleni/Sérgio Cardoso/João Cardoso
Protótipo MRX – categoria P2
1’22″507

16º #89 Renato Stumpf/Matheus Stumpf
Protótipo Radical RS3 Suzuki Hayabusa – categoria P2
1’22″559

17º #56 Gustavo Simon/Rafael Simon
Protótipo MRX Volkswagen 8V – categoria P3
1’23″065

18º #43 Gustavo Frey/Gustavo Tomazini
Protótipo MRX Volkswagen 8V – categoria P3
1’23″141

19º #32 Mauro Kern/Paulo Sousa
Protótipo Tubarão MRX Duratec – categoria P2
1’23″702

20º #17 Hardy Kohl Jr./Marcelo Vianna
Protótipo Tubarão V Volkswagen 8V – categoria P3
1’23″745

21º #72 Carlos Antunes/Yuri Antunes/Ney Faustini
Protótipo MRX Opel – categoria P2
1’24″816

22º #37 Stuart Turvey
Protótipo Scorpion KTT Hayabusa Turbo – categoria P1
1’31″464

23º #20 Arthur Caleffi
Mercedes-Benz CLA45 AMG – categoria GT4
1’33″202

24º #14 João Lemos/Júnior Victorette
Mercedes-Benz CLA45 AMG – categoria GT4
1’33″873

25º #76 Ricardo Furquim/José Vilela
Protótipo Spyder Volkswagen 8V – categoria P3
1’36″708

26º #3 Cali Crestano/Antonio Sala
Protótipo Tornado Suzuki Hayabusa – categoria P2
sem tempo

27º #71 Ian Jepsen Ely/Daniel Claudino
Protótipo MCR Volkswagen 8V Turbo – categoria P1
sem tempo

28º #35 Duda Bana/Jair Bana
Protótipo Predador Audi Turbo – categoria P1
sem tempo

29º #7 Aldoir Sette/Jansen Bueno
Protótipo MRX Honda – categoria P2
não participou do classificatório

30º #16 Ésio Vichiese/Roberto Rossati
Pick-Up Chevrolet Montana – categoria GT4
não participou do classificatório

Compartilhar

1 comentário

  1. Gustavo disse:

    Vou prestar muita, mas muita mesmo, atenção ao desempenho do protótipo AJR #11 de Fernando Fortes, Emílio Padron e César Ramos por um motivo muito particular: o motor Honda K24 Turbo.

    É que, ao ser turbinada, essa família de motores da Honda, cujo membro mais famoso foi o K20Z3 que equipou os Honda Civic Si vendidos no Brasil entre 2007 e 2012, é capaz de gerar potências similares a de muitos motores V8 aspirados de competição, com uma vantagem indiscutível na relação peso-potência.

    Não bastasse a vantagem da relação peso-potência do motor em si, o regulamento desportivo e técnico 2018 da Endurance Brasil ainda prevê vantagens de peso expressivas para motores, digamos, pequenos.

    Pessoalmente, acredito que motores como esses da família Honda K são a resposta para que os MCR, MRX e similares, acompanhem os novos AJR V8 na classe P1.

    Que venha a corrida de amanhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *