12h de Abu Dhabi: quadra da Kessel Racing

1
Kessel-Racing-Ferrari-488-Gulf-12-Hours
Uma equação de sorte e competência deu a vitória nas 12h de Abu Dhabi, pela quarta vez consecutiva, à equipe suíça Kessel Racing

RIO DE JANEIRO – Impressiona a sinergia entre as 12h de Abu Dhabi e a Kessel Racing. O time suíço conquistou neste sábado sua quarta vitória consecutiva na prova disputada em Yas Marina – marcando também a sétima vitória da Ferrari em oito edições na disputa que acontece desde 2012.

O carro #11 guiado por Michael Broniszewski/Davide Rigon/Alessandro Pier Guidi terminou a corrida com 313 voltas completadas pelos 5,555 km do circuito dos Emirados Árabes, após as duas partes com seis horas cada. Na primeira, a Car Collection Motorsport venceu com Dimitri Parhofer/Christopher Haase/Markus Winkelhock – e o trio do Audi R8 LMS EVO #88 chegou em segundo, na mesma volta dos vencedores.

Mas poderia ter sido diferente: a Attempto Racing perdeu o carro #99 na segunda parte da disputa e o #44 do trio formado por Giorgio Roda/Sean Walkinshaw/Clemens Schmid liderou por um bom tempo mas acabou atrasado por conta de um furo de pneu. A trinca ainda conseguiu o 3º lugar geral.

E não custa nada lembrar que o McLaren 720S GT3 poderia vencer em sua corrida de estreia, com o trio Ben Barnicoat/Álvaro Parente/Shane Van Gisbergen, que igualmente chegou à dianteira e vinha em primeiro, dominando a parte noturna das 12h de Abu Dhabi, quando enfrentou problemas de suspensão dianteira. Perderam cinco voltas e ainda conseguiram terminar a disputa em 9º lugar na geral e quinto na GT3 Pro.

Outro destaque da disputa foi o quarto posto da Oman Racing by TF Sport com o novo Aston Martin Vantage GT3, à frente do Lamborghini Huracán GT3 da Daiko Lazarus Racing, vencedor na classe GT3 Pro-Am. A trinca formada pelas pilotos Manuela Gostner/Rahel Frey/Michele Gatting chegou em sexto na geral e segundo na subdivisão, com a Beechdean AMR completando o pódio.

Além da vitória na geral e na GT3 Pro, a Kessel Racing faturou também na GT3 Am com o 16º lugar geral de sua Ferrari com o dorsal #33, logo atrás dos ganhadores da GT Cup – o Lamborghini Super Trofeo da GDL Asia e do trio Cordoni/Liquorish/Deverikos.

Na GT4, ganhou a Bullitt Racing com o 20º posto geral do trio Caldwell/Loggie/Kharuk, enquanto os protótipos LMP3 foram de novo prejudicados por um estranho processo de handicap que os atrasava a cada parada de box. Como efeito, o melhor dos quatro carros da categoria foi o pole position geral – o Norma M30 da Graff Racing guiado por Neale Muston/James Winslow/Jake Parsons, que perdeu cinco voltas em relação ao vencedor e foi o décimo colocado na disputa.

O carro #39 que tinha entre os pilotos o brasileiro Sergio Pasian terminou em 25º na geral e quarto entre os LMP3, completando 239 voltas no total. A registrar que dos 33 que deram a largada mais cedo na primeira parte, quatro carros desistiram na primeira metade e somente outros dois não viram também a quadriculada.

No fim das contas, o italiano Rigon ampliou seu recorde de vitórias nas 12h de Abu Dhabi, chegando ao quinto triunfo seguido. Broniszewski ganhou pela quarta vez. E foi a primeira vitória de Pier Guidi na competição  – ano passado, Miguel Molina estava na tripulação e nas duas vezes anteriores em que Rigon e o polonês correram juntos, o parceiro deles foi o italiano Giacomo Piccini.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

4 Comentários

  • Posso estar redondamente enganado ou tive uma impressão fictícia mais a Maclaren 720 S pode não ter vencido, mas me parece ter construído um GT3 muito vencedor a julgar o desempenho na pista contra rivais de boa estrada. O carro me parece além de ser muito bom no miolo e extremamente veloz nas retas. Os novos Aston também tem um potencial magnífico , mais a Maclaren me impactou mas pois seu disigner nem parece ser de apenas um GT3 , o carro tem muito potencial mesmo vamos ter mais notícias desse carro com certeza principalmente em triunfos.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames