MENU

24 de janeiro de 2019 - 13:59IMSA

24h de Daytona: pista úmida no primeiro treino; Nasr é o mais rápido

galstad-ROAR-0119-05226-1

O campeão Felipe Nasr abriu os trabalhos em Daytona como o mais rápido de um primeiro treino prejudicado pelo mau tempo e pista úmida na Flórida (Foto: Jake Galstad/IMSA)

RIO DE JANEIRO - A chuva forte que caiu em Daytona nesta quinta-feira pela manhã deixou as condições da pista da Flórida um tanto quanto difíceis para pilotos e equipes do IMSA Weather Tech SportsCar Championship. E nem todos os carros entre os 47 inscritos para a prova deste fim de semana fizeram voltas rápidas na primeira sessão, esperando que tudo melhore para o segundo treino não-oficial, preparatório para o qualifying.

A melhor volta do FP1 foi do atual campeão: Felipe Nasr virou em 1’36″108, quase seis décimos melhor que o outro Cadillac da Action Express – com Mike Conway a bordo – e perto de três segundos acima do recorde não-oficial registrado por Oliver Jarvis no ROAR, há alguns dias.

Os “Caddies” fizeram os três melhores tempos entre os DPi, pois Tristan Vautier fez a terceira marca com o #85 da JDC-Miller Motorsports, que terá entre os pilotos o experiente Rubens Barrichello. A Mazda ficou em quarto e o único Nissan DPi foi oitavo – o Acura Team Penske não fez voltas rápidas, apenas de instalação.

Na LMP2, o mais rápido foi o sueco Henrik Hedman: 1’46″657 contra 1’47″488 do colombiano Sebastian Saavedra. Apenas dois dos quatro inscritos andaram neste primeiro treino.

Entre os GTLM, Frédéric Makowiecki estabeleceu 1’45″334 e foi oito décimos melhor que o compatriota Matthieu Jaminet, que guiou o segundo Porsche oficial de fábrica. A Ford ficou em terceiro com Joey Hand no #66 e a atual campeã Corvette ficou em quarto com Antonio Garcia, à frente da Ferrari da Risi Competizione. A melhor BMW veio em sétimo, com o carro do incrível Alessandro Zanardi logo na sequência. A melhor volta desse carro no primeiro treino foi do finlandês Jesse Krohn.

A GTD teve todos os seus 23 carros na pista e os pilotos prata e bronze inscritos da divisão puderam se beneficiar de 15 minutos extras de treino. E isto fez com que o #48 da Paul Miller Racing fosse o carro mais rápido de manhã, com Corey Lewis cravando 1’46″577, apenas 0″015 melhor que o sul-africano Kelvin Van der Linde, no Audi da WRT Speedstar.

Sete marcas ficaram nas sete primeiras posições: o estreante Aaron Telitz foi o terceiro com o Lexus da novata AIM Vasser Sullivan, seguido por Jens Klingmann na BMW da Turner Motorsport. O brasileiro Felipe Fraga foi o quinto melhor com a Mercedes-AMG #33 – 1’46″871 – seguido pela Ferrari da Scuderia Corsa e o Acura #86 da Meyer-Shank Racing. A única exceção foi a Porsche: o melhor carro da marca ficou em 12º.

Paul Dalla Lana foi o nono mais rápido com a Ferrari #51 da Spirit of Race, que terá Daniel Serra na corrida da Flórida. Bia Figueiredo fez o 13º tempo no Acura 100% tripulado por mulheres e a Ferrari #13 da Via Itália Racing registrou a 18ª colocação da divisão, com o italiano Andrea Bertolini na melhor volta.

Com o fuso horário entre Daytona e Brasília em três horas, o segundo treino livre começa às 13h30 locais – 16h30 de Brasília. A definição do grid para a edição 2019 das 24h de Daytona acontece a partir de 18h35 de Brasília (15h35 locais). Ainda haverá um treino noturno, com presença compulsória de todos os pilotos, a partir de 19h locais – 22h de Brasília.

O Fox Sports 2 transmite as 24h de Daytona neste fim de semana. Anotem os horários:

Sábado a partir de 18h30 – até por volta de 21h30, com este que vos escreve na narração e Edgard Mello Filho nas análises e comentários.

Domingo, a partir de 15h30 – até a quadriculada – comigo nos comentários e análises e Thiago Alves na narração.

4 comentários

  1. Victor Aneli disse:

    Legal Rodrigo! Mais um ano acompanhando a IMSA, que eu conheci através do seu blog ! E parabéns pelo resumo das equipes que irão participar na 24 horas de Daytona, que ficou show de bola!

  2. Luciano disse:

    Mattar, procede mesmo essa diferença de 10 segundos entre o melhor DPi e o melhor LMP-2??

    • Rodrigo Mattar disse:

      Não, Luciano. A diferença foi alta porque a pista estava ainda bastante úmida. Veja o próximo post que vou publicar falando do segundo treino livre de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>