MENU

9 de janeiro de 2019 - 14:12Rali Dakar

Dakar 2019: Dunas de Acari fazem primeiras vítimas nas motos; francês vence 3ª etapa

2019191319950_XavierdeSoultrait2_II

No dia do adeus de Joan Barreda Bort, então líder nas motos, do Rali Dakar, a vitória na terceira etapa ficou com Xavier De Soultrait (Foto: Yamaha Racing/Reprodução Grande Prêmio)

RIO DE JANEIRO – As Dunas de Acari, que foram a localidade escolhida pelo ASO para a disputa da 3ª etapa do Rali Dakar entre San Juan de Marcona e Arequipa fazem as primeiras grandes vítimas da competição entre os motociclistas. Teve acidente grave, favorito ao título dando adeus e vitória francesa por escassa margem na quarta-feira repleta de alternativas no maior evento automobilístico off-road do planeta.

A especial mal começara quando, no quilômetro 21, o boliviano Walter Nosiglia Jager sofreu uma queda forte a bordo de sua Honda. O diagnóstico foi imediato: dupla fratura no antebraço direito. O piloto foi evacuado a um hospital e imediatamente foi eliminado da competição.

Jager não seria o único a ter grandes problemas na terceira etapa: líder da competição na geral, o espanhol Joan Barreda Bort sofeu uma queda no quilômetro 134 e ficou atolado com sua Honda por vários minutos. As tentativas do piloto em voltar à disputa foram em vão. Barreda jogou a toalha e desistiu.

Em seu nono Dakar, o piloto de 35 anos sempre se mostrou muito rápido, mas excessivamente inconstante. Ele só terminou duas edições da prova no top 10 – muito pouco para um piloto de ponta, e muito ruim para a Honda, que há três décadas tenta vencer de novo o Rali. E não consegue.

Primeiro a sair para a especial, o austríaco Matthias Walkner não conseguiu ter a mesma performance da véspera e isso lhe custou caro. O piloto da KTM, atual campeão em sua categoria, perdeu 23 minutos. E quem não teve nada com isso foram o francês Xavier De Soultrait, o chileno Pablo Quintanilla e o norte-americano Ricky Brabec.

Os três foram as estrelas do dia, com Brabec liderando até o posto de controle em que os pilotos puderam parar para reabastecimento. Na segunda metade do trecho cronometrado de 331 km, o piloto da Honda perdeu terreno e ritmo. Quintanilla e De Soultrait agradeceram, com o sul-americano andando muito bem com sua Husqvarna e o francês tendo um grande dia, para vencer a especial com o tempo de 4h07min42seg, apenas quinze segundos melhor que o chileno, alçado à condição de líder geral com o abandono de Barreda e o mau dia de Walkner.

Nenhum dos demais pôde com os dois primeiros: o argentino Kevin Benavides terminou em 3º lugar a 2min37seg, para ser o novo vice-líder da categoria. Adrien Van Beveren fez o quarto melhor tempo da etapa, seguido por Sam Sunderland e pelo português Paulo Gonçalves, finalmente em uma posição de destaque após dois dias muito discretos.

Outros nomes começam igualmente a aparecer: Stefan Svitko foi o sétimo mais rápido, com Oriol Mena em oitavo. O campeão de 2016 Toby Price não foi além do nono lugar – e cabe observar que o australiano corre com uma lesão no punho esquerdo. A Sherco apareceu bem com Michael Metge fechando o top 10 e Lorenzo Santolino em 11º.

Na geral, Quintanilla agora conta com uma vantagem razoável de 11min23seg em relação a Kevin Benavides. O argentino da Honda é seguido por Sam Sunderland, Adrien Van Beveren e Toby Price. Com a vitória de hoje, Xavier De Soultrait avançou a sexto na geral, enquanto Walkner despencou para oitavo, a mais de 21min da ponta.

Etapa #3 – San Juan de Marcona-Arequipa
Ligação: 467 km
Trecho cronometrado: 331 km
Total: 798 km

Resultado – motos:

1. #18 Xavier De Soultrait (Yamaha) – 4h07min42seg
2. #6 Pablo Quintanilla (Husqvarna) – a 15seg
3. #47 Kevin Benavides (Honda) – a 2min37seg
4. #4 Adrien Van Beveren (Yamaha) – a 6min42seg
5. #14 Sam Sunderland (KTM) – a 8min26seg
6. #2 Paulo Gonçalves (Honda) – a 9min31seg
7. #11 Stefan Svitko (KTM) – a 10min50seg
8. #7 Oriol Mena (Hero Speedbrain) – a 11min15seg
9. #3 Toby Price (KTM) – a 14min16seg
10. #16 Michael Metge (Sherco TVS) – a 14min45seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Pablo Quintanilla – 8h34min28seg
2. Kevin Benavides – a 11min23seg
3. Sam Sunderland – a 12min12seg
4. Adrien Van Beveren – a 13min29seg
5. Toby Price – a 15min17seg
6. Xavier De Soultrait – a 16min52seg
7. Ricky Brabec – a 18min02seg
8. Matthias Walkner – a 21min14seg
9. Paulo Gonçalves – a 25min11seg
10. Andrew Short – a 29min15seg

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *