Dakar 2019: Sunderland dribla problemas, vence etapa e Brabec recupera dianteira nas Motos

D
20191141249246_AP-1Y4H92SQD1W11_hires_jpeg_24bit_rgb_II
Sam Sunderland se recuperou da falha técnica de ontem, quando ficou sem freio traseiro. E venceu bem a 7ª etapa, no retorno de Ricky Brabec à liderança geral nas Motos (Foto: Red Bull Content Pool/Reprodução Grande Prêmio)

RIO DE JANEIRO (atualizado às 22h) – Após perder o freio traseiro na etapa passada, o britânico Sam Sunderland foi a estrela da 7ª etapa – a primeira em formato “laço” e disputada hoje em San Juan de Marcona. Foram 323 km cronometrados e mais 64 km apenas de trecho de ligação, em que o campeão de 2016 nas Motos foi o mais rápido, com o tempo de 3h51min41seg.

O tempo dele foi 1min51seg melhor que o do chileno Nacho Cornejo Florimo, outro que também veio mais de trás na formação de largada, para chegar em segundo com sua Honda. Novamente quem abriu a trilha teve problemas de navegação e ritmo, o que configura uma autêntica gangorra na classificação geral em duas rodas. Registre-se que houve atraso de meia hora na abertura da especial, por conta da pouca visibilidade para os helicópteros do ASO voarem. A neblina, que vem atrapalhando a competição há alguns dias, hoje apareceu com tudo no início da manhã – só para constar, a especial começou em neutralizado nos primeiros 35 minutos.

Tanto que o vitorioso de ontem e líder provisório no acumulado, o chileno Pablo Quintanilla, fez apenas o 14º tempo. Ele perdeu quase 22 minutos com sua Husqvarna e baixou para a quinta posição na classificação geral. Terceiro hoje a 6min30seg, o estadunidense Ricky Brabec, da Honda, recuperou a ponta do ranking, com 7min47seg de vantagem para Adrien Van Beveren, quarto melhor colocado da etapa desta segunda-feira. O australiano Toby Price baixou para terceiro na soma dos tempos, já que foi penalizado em 1min33seg pela organização.

Alguns pilotos que pouco têm a perder estão se firmando seguidamente nas últimas especiais no top 10. Caso do argentino Luciano Benavides e de Andrew Short, que vêm disputando para ficar entre os principais nomes na geral. O sul-americano foi quinto hoje e o piloto da Husqvarna, sexto. Com isso, Short está em nono na geral e o representante da KTM vem em 11º, próximo de Xavier De Soultrait – que inclusive baixou para décimo por conta de uma penalização hoje oficializada pelo ASO.

O brasileiro Antônio Lincoln Berrocal era o nonagésimo-primeiro colocado geral entre 95 pilotos ao abrir a 7ª especial, ele tentava completar seu primeiro Rali Dakar. Porém, o ASO decidiu desclassificar o piloto de 60 anos, possivelmente por ter passado fora dos waypoints estabelecidos para o trecho cronometrado – assim, ele deixa a disputa.

Etapa #7 – San Juan de Marcona-San Juan de Marcona
Ligação: 64 km
Trecho cronometrado: 323 km
Total: 397 km

Resultado – motos:

1. #14 Sam Sunderland (KTM) – 3h51min41seg
2. #10 Nacho Cornejo Florimo (Honda) – a 1min51seg
3. #15 Ricky Brabec (Honda) – a 6min30seg
4. #4 Adrien Van Beveren (Yamaha) – a 9min40seg
5. #77 Luciano Benavides (KTM) – a 11min19seg
6. #29 Andrew Short (Husqvarna) – a 11min29seg
7. #18 Xavier De Soultrait (Yamaha) – a 13mn12seg
8. #3 Toby Price (KTM) – a 14min19seg
9. #11 Stefan Svitko (KTM) – a 16min21seg
10. #1 Matthias Walkner (KTM) – a 16min38seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Ricky Brabec – 24h48min02seg
2. Adrien Van Beveren – a 7min47seg
3. Toby Price – a 8min28seg (+1min33seg de penalização)
4. Sam Sunderland – a 9min58seg
5. Pablo Quintanilla – a 9min59seg
6. Kevin Benavides – a 16min15seg
7. Matthias Walkner – a 16min16seg (+3min de penalização)
8. Stefan Svitko – a 37min19seg
9. Andrew Short – a 39min07seg
10. Xavier De Soultrait – a 40min08seg (+1min de penalização)

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames