MENU

14 de janeiro de 2019 - 23:05Rali Dakar

Dakar 2019: Varela e Gugelmin voltam à dianteira nos SxS em dia caótico

20191131845715_7_II

Ameaça: com a gangorra na classificação geral, Chaleco López parecia carta fora do baralho, mas agora luta pela liderança dos UTVs, ameaçando a liderança de Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin (Foto: Red Bull Content Pool/Reprodução Grande Prêmio)

RIO DE JANEIRO – A categoria dos SxS, ou UTVs, como queiram, deve ser decidida também nas últimas etapas, num final absolutamente imprevisível. Os altos e baixos dos pilotos e copilotos ao longo das sete etapas vêm sendo uma constante e isso pode influenciar no resultado da classificação geral. Mas o que importa é que a chance é grande de haver um tricampeonato do Brasil na competição.

A dupla formada por Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin conseguiu avançar mais um degrau em seu objetivo de atingir o bicampeonato seguido na maior prova off-road do planeta. E não foi fácil, pois eles ficaram 22min04seg atrás dos vencedores do dia – os chilenos Chaleco López e Alvaro Quintanilla, que completaram o recorrido de 323 km da especial “laço” de San Juan de Marcona em 4h30min08seg.

Mas se foi difícil para a dupla brasileira, foi ainda pior para vários de seus concorrentes diretos. Sergey Kariakin e Anton Vlasiuk capotaram logo após o segundo waypoint e quebraram a suspensão dianteira esquerda no impacto. O forte acidente não impediu que chegassem ao fim da especial, mesmo que com o penúltimo lugar entre os 21 competidores que terminaram o dia. Mas com 5h11min27seg de atraso e carregando uma penalização, a dupla russa dá adeus às esperanças de título.

Gérard Farres Guell e seu copiloto Daniel Oliveras Carreras também foram vítimas de infelicidade e problemas nesta segunda-feira, que fizeram a dupla perder 1h56min48seg e terminar a especial em décimo-terceiro lugar. Como efeito de tudo isso, os espanhóis caíram para quarto na geral.

O detalhe é que com as vitórias consecutivas, Chaleco e Quintanilla, que eram aparentemente carta fora do baralho, são a partir de agora a principal ameaça a Varela/Gugelmin. A diferença é de 4min03seg, a mais apertada entre todas as cinco categorias em disputa.

No dia em que os atuais campeões chegaram em segundo na especial e voltaram à ponta, o dia foi de outros bons resultados para as demais tripulações com brasileiros, já que todos os demais terminaram no top 10: 5º lugar para Marcos Baumgart/Kleber Cincea, seguidos por Cristian Baumgart/Beco Andreotti e pelo português Miguel Jordão, navegado por Lourival Roldan. Bruno Varela/Maykel Justo, que sobreviveram a vários problemas e estão em penúltimo na geral, hoje terminaram em décimo.

Etapa #7 – San Juan de Marcona-San Juan de Marcona
Ligação: 64 km
Trecho cronometrado: 323 km
Total: 397 km

Resultado – SxS:

1. #360 Chaleco López/Alvaro Quintanilla (Can-Am) – 4h30min08seg
2. #340 Reinaldo Varela/Gustavo Gugelmin (Can-Am) – a 22min04seg
3. #421 Rodrigo Moreno Piazzoli/Jorge Araya (Can-Am) – a 23min08seg
4. #418 Jose Antonio Hinojo Lopez/Xavier Blanco (Can-Am) – a 30min18seg
5. #412 Marcos Baumgart/Kleber Cincea (Can-Am) – a 31min26seg
6. #398 Cristian Baumgart/Beco Andreotti (Can-Am) – a 35min24seg
7. #372 Miguel Jordão/Lourival Roldan (Can-Am) – a 43min11seg
8. #431 Jose Salaverry/Paul Aray (Can-Am) – a 1h02min23seg
9. #343 Casey Currie/Rafael Tornabell Cordoba (Can-Am) – a 1h06min14seg
10. #397 Bruno Varela/Maykel Justo (Can-Am) – a 1h39min34seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Varela/Gugelmin – 31h33min41seg
2. Chaleco/Quintanilla – a 4min03seg
3. Moreno Piazzoli/Araya – a 45min26 (+2min de penalização)
4. Farres Guell/Oliveras Carreras – a 1h02min08seg
5. Currie/Tornabell Cordoba – a 1h52min58seg (+20min de penalização)
6. Baumgart/Cincea – a 2h06min22seg
7. Jordão/Roldan – a 2h37min50seg
8. Baumgart/Andreotti – a 2h56min07seg
9. Hinojo Lopez/Blanco – a 3h00min15seg
10. Kariakin/Vlasiuk – a 4h30min18seg (+1h22min25seg de penalização)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *