MENU

7 de janeiro de 2019 - 09:40Automobilismo Internacional, Endurance

Primeira vitória brasileira em 2019

IMSA Prototype Challenge

Leo Lamelas (à esquerda na foto) comemora sua primeira vitória pela nova equipe: o brasileiro defenderá a ANSA Motorsports em sua segunda campanha no IMSA Prototype Challenge (Foto: Jake Galstad/IMSA)

RIO DE JANEIRO – O ano de 2019 começou muito bem para os pilotos brasileiros. No último sábado, o paulista Leo Lamelas triunfou na abertura do campeonato IMSA Prototype Challenge, realizada em Daytona no mesmo fim de semana dos treinos do ROAR Before The Rolex 24 das séries estadunidenses de Endurance.

O piloto estreou com o pé direito – literalmente – pela ANSA Motorsports, em que pese os problemas que ele e o companheiro de equipe Neil Alberico enfrentaram.

Nos treinos, um estouro de motor relegou a dupla ao 15º lugar no grid com 19 carros inscritos – sendo que eles tinham totais condições de estar mais à frente na definição das posições de largada. Aliás, na sessão de classificação havia muita água na pista em virtude da chuva que caiu na sexta-feira de tarde na Flórida. A pole ficou com o Norma de Garrett Grist, com o tempo de 2’00″030, enquanto a melhor volta nos treinos livres foi 15 segundos mais veloz.

As primeiras 30 voltas foram dominadas pelo carro pole position da dupla Grist/Hodes e pelo Norma de Simone/Bell, que se revezaram na dianteira nesse período. Lamelas e Alberico avançaram até o 11º lugar e tiveram que ter sorte e competência para chegar ao Victory Lane.

Durante um período de bandeira amarela em toda a pista, a dupla do carro #4 optou por não parar nos boxes, ao contrário dos adversários. Com um pit stop a menos, eles acreditaram que poderiam virar o jogo a favor.

E conseguiram: após liderar 52 das últimas 56 voltas – a exceção foi a Robillard Racing, que assumiu a dianteira num dos ciclos de pit stop, o brasileiro e seu companheiro de equipe completaram as três horas de prova em 93 giros, com a melhor volta em 1’44″903 – mais rápida até que nos treinos livres.

Em 2º lugar terminou o Norma de Austin McCusker, que correu em dupla com o peruano Rodrigo Pflucker. A Wulver Racing chegou em terceiro com o protótipo guiado pelos experientes Tonis Kasemets (autor da melhor volta) e Scott Maxwell, mais Bruce Hamilton.

Nico Rondet, que por muito tempo guiou no Brasil e é francês de nascimento – mas radicado há anos nos EUA, foi quarto em dupla com Maurice Smith, chegando Cameron Cassels e James French em quinto, com Alex Barron (ele mesmo) e Naveen Rao em sexto.

Dos demais brasileiros, Jonatan Jorge chegou em 8º ao lado de Joel Janco: a dupla também não fez tempo de classificação e conquistou um bom resultado. E Jonatan foi o melhor piloto bronze do dia. Já o paranaense Júlio Campos fez dupla com Blake Mount num carro da Performance Tech, largando da 12ª posição para terminar num modesto décimo-quarto posto, três voltas atrás dos vencedores.

O IPC só volta à ativa daqui a dois meses, como uma das preliminares das 12h de Sebring, em março.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *