MENU

3 de janeiro de 2019 - 08:55Fórmula 1, Memorabilia

Schumacher, 50

michael-schumacher-latest-613292

RIO DE JANEIRO – Começo este post alusivo aos 50 anos de Michael Schumacher, que se completam neste dia 3 de janeiro, com uma indagação.

Vocês, leitores, realmente o têm como o maior piloto que passou por qualquer categoria, em qualquer pista, em qualquer tempo?

Numa Fórmula 1 com diferentes regulamentos e particularidades ao longo de mais de seis décadas, fica a dúvida no ar. Fangio foi brilhante em seu tempo e não nos esqueçamos que houve ainda Ascari e Moss. Clark era um gigante da década de 1960, que nos mostrou ainda Hill, Brabham, Stewart e outra dezena de grandes pilotos.

Nos anos 1970, Jackie ainda brilhava. E havia Emerson, houve Lauda, Andretti e um punhado de craques. Os anos 1980 não têm muita discussão. Foram de três gênios: Piquet, Senna e Prost. A morte prematura de Ayrton nos deixou perguntas sem resposta. E veio Schumacher, que reinou quase sozinho, com honrosas exceções, até virem Alonso, Hamilton, Kimi, Vettel e cia. limitada.

A categoria máxima é de ciclos e no ciclo em que o alemão brilhou, praticamente de fato não tinha pra ninguém. O homem foi uma máquina de recordes e títulos mundiais. Se Hamilton, que alcançou cinco, poderá superá-lo, é outra história. Muitos duvidavam que o penta de Fangio fosse primeiro igualado e posteriormente superado.

E Schumacher foi o primeiro a fazer isso, com brilhantismo, genialidade, muita dose de polêmica e controvérsia.

Mas, pensando bem, qual o campeão que nunca se envolveu em polêmicas?

Uma pena que os tempos de glórias sejam hoje eclipsados pelo que aconteceu em 29 de dezembro de 2013, criando reflexos até hoje. É que há pouco mais de cinco anos, já aposentado do automobilismo, o alemão sofreu um acidente de esqui na França, quando praticava a modalidade com a família.

Esse acidente trouxe sérias consequências para o que hoje – não – sabemos sobre Michael. O pouco que vazou na imprensa foi que ele ficou em coma induzido, que houve lesões e que, após o tratamento em hospital, ele foi levado à residência dos Schumacher na Suíça, perto do Lago Léman.

E que foi montada não só uma unidade intensiva de tratamento, a custo altíssimo para o patrimônio do heptacampeão, como também uma barreira quase intransponível pela própria mulher Corinna, onde pouco ou nada se sabe além do necessário.

Poucos dias antes do aniversário de 50 anos de Schumacher, um comunicado divulgado à imprensa afirma que a família faz tudo “humanamente possível” para ajudá-lo.

“Você pode ter certeza que ele está nas melhores mãos e estão fazendo tudo humanamente possível para ajudá-lo. Por favor, entenda se estamos seguindo os desejos de Michael e mantendo um assunto tão sensível como sua saúde em privacidade. Ao mesmo tempo, queremos agradecer por sua amizade e desejar saúde e um feliz 2019”, diz o texto da nota.

Se é um desejo de Michael que esse assunto não se estenda às raias do sensacionalismo barato, é melhor que respeitemos. Nada pior do que os tabloides que em busca de cliques na internet e repercussão em redes sociais, publicam notícias falsas e mentiras.

O que se tem notícia é que poucas pessoas tiveram acesso ao antigo piloto e uma delas foi seu chefe na Ferrari e hoje presidente da FIA, Jean Todt. Nem seu outrora empresário Willi Webber chegou a visitá-lo ou pensou no assunto. A família, leia-se Corinna, não quer saber de aproveitadores.

A porta-voz Sabine Kehm, que muitos conhecem da época da Fórmula 1, é uma fiel escudeira. A filha Ginna Maria não aparece nos holofotes e mesmo o filho Mick Schumacher, que recém conquistou o título da Fórmula 3 europeia e passa à Fórmula 2 em 2019, é inquirido sobre o assunto. Possivelmente se alguém perguntar sobre o pai, ele não deve responder e está em seu direito.

Portanto, respeitemos a privacidade dos Schumacher. Precisamos aprender com esse episódio, e com muitos outros, as lições que a vida nos dá.

E agradecer a Michael por ter existido e ainda existir, mesmo longe dos nossos radares. Incrível como a Alemanha era um zero à esquerda, praticamente, no mapa-mundi da Fórmula 1. E ele mudou tudo naquele país.

Coisa de gênio, mesmo.

13 comentários

  1. Mika disse:

    Como a vida é digamos “engraçada”, o cara passa a vida toda voando nas pistas e em um outro esporte que se diga é radical, mas para alguém que estava a passeio com a família e uma tragédia destas acontece, jamais vamos entender essas coisas da vida.
    Com certeza respeito ao alemão e sua família, e sempre ficaremos a espera de um milagre!
    Abraços do Sul Tchê!

    • RodrigoMoMo disse:

      Penso a mesma coisa com o falecido Colin McRae. Corria no Rally sempre no limite do limite e morre num passeio de helicóptero. Pra morrer basta tá vivo mesmo.

    • Pdr Rms disse:

      Mas o ski é uma atividade de altíssimo risco, talvez até maior que o automobilismo. Hoje em dia morre muito mais gente praticando ski do que disputando corridas.

      E o Michael era um eximio esquiador, não se aventurava em pistas de iniciantes embora, pelo que li, o acidente ocorreu em um momento de desaceleração.

  2. Henrique disse:

    As opiniões sobre o Schumacher são bem extremas. Como acho que são para a maioria para os Deuses da F1 de outras categorias do automobilismo e dos demais esportes. Importante é o respeito, que anda meio extinto.
    Não nego a minha curiosidade sobre o estado de saúde dele. Não gosto dele, o que não me faz que queira que ele esteja mal, ao contrário, gostaria de vê-lo plenamente recuperado e seguindo a vida ou que a família continue em condições de ajudá-lo.
    E concordo com a família em lutar para que o respeito à privacidade, principalmente, considerando o nível de determinadas pessoas que estão espalhadas ao redor do mundo.

  3. Ricardo Talarico disse:

    Schumacher foi o melhor em seu tempo, como está sendo o Hamilton.
    A Fórmula 1 tem muitos grandes nomes em sua história, e comparar só é possível quando consideramos 2 pilotos em carros iguais, como Prost e Senna, Piquet e Mansell.

  4. ags disse:

    Nunca vai perder a magia de ser um mito..
    Sei que não irá chegar até esse esse recado..mas…Meu.. vce é uma campeão..foda.. enjoado..kk..mas vce tem lugar para os imortais..
    Sabe lá que mundo vce esta vivendo..mas.. nós somos grato por vce ser parte de uma parte dessa longa jornada..
    Se vce voltar.. que fique em paz na sua Nova modalidade de esporte..que é :.VIVER..

  5. Jacob Lindener disse:

    Em qualquer categoria acho que não.
    Estão aí Loeb, Peterhansel, Ogier, Kristensen, Petty, etc…Dominadores até maiores que Schumacher em suas respectivas categorias e épocas.
    Na F-1, se eu pensar em termos de velocidade pura acredito que não. Mas em termos de formar uma equipe vencedora, e que está 100% com ele, pra mim Schumacher foi imbatível!

  6. Amaral disse:

    Schumacher foi o que conseguiu aproveitar mais eficientemente as chances que teve, de equipamentos, adversários e contexto da época. Então pode ser considerado o melhor, sim. Até o presente momento.
    Tem coisas que não gostei na carreira dele? Claro. Mas nunca tive real antipatia por ele, como hoje tenho, por exemplo, pelo Verstappen filho.
    E entendo perfeitamente a postura da família. Caso contrário, simplesmente não viveriam.
    Só acho que, como humilde sugestão, poderiam ter um canal oficial deles (redes sociais estão aí pra isso) em que, mesmo que fosse uma vez por mês, saísse uma nota sucinta de como ele está. Evitaria muita especulação e minimizaria notícias falsas. Até pq ele ainda carrega uma legião de fãs e um mundo que ainda se importa com seu estado de saúde. Mas entendo que fazer de sua casa um ponto de peregrinação de fãs e imprensa (o que fatalmente aconteceria se não fosse tomada essa atitude) não ajudaria absolutamente nada na recuperação dele.

  7. CAIO MURILO OLIVEIRA SANTOS disse:

    é muito dificil falar quem foi o melhor,,lembro que schumi chegou na formula 01 chamando atencao,,,eu mesmo fiquei impressionado com sua performance na beneton,,,se eu nao me engano (n lembro muito bem)senna tava perdendo ou tendo muito trabalho com schumi na na epoca da williams,,.ele parecia ser extremamente rapido e talentoso,,,lembro muito bem que a formula tava chata pois todos os domingos so dava o cara na cabeça,,,por outro lado havia suspeita que a beneton era um carro irregular,,,ouço falar tbm que ele tinha os melhores pneus,,,as pessoas questionam que na epoca da ferrari ele tinha o melhor carro ,alem de ser o piloto numero 1 (mas a maioria dos pilotos campeoes tinha o melhor carro,,entao n da para questionar ) questionam tbm sobre suas trapaças e sujeiras(senna tbm teve seus momentos de sujeira,,,alonso cingapura,,etc, etc,,,lembro tbm alguem ligado a formula 01 falando que schumi era apenas em media 0.2 segundos mais rapido que barrichello,,,como tbm suas vitorias eram sem brilho com ultrapassagens no boxe,,,,como tbm sua volta sem sucesso na mercedes perdendo constantemente para rosberg e se envolvendo em varios acidentes( talvez devido ao fator idade),mas isso pra muitos manchou um pouco seu legado de number one) enfim, sao varios os lados da moeda,,, mas n podemos tirar o merito pois os numeros estao ai,,,acredito que quem sabe mais sobre seu talento é quem trabalhou com ele,exemplo_ massa respeita o cara pra caramba,chama de professor,li uma entrevista essa semana que o proprio massa fala que ele foi o maior,,,o jean todd é explicito a admiracao que ele tem por schumi, o olhar, os abraços apos cada vitoria, o cuidado,,, o proprio ross braw etc…vejo a formula na decada de 80 ,90 e ate 2005 com muita politica,( prost foi muito ajudado,,ferrari cheia de privilegios etc) hje a formula 01 talvez esteja mais esporte,,,,,enfim schumi, senna,hamilton, alonso,piquet,,fangio,,prost,,lauda,stewart,hunt,jilli na minha opiniao foram os melhores.

  8. Schumacher é o melhor de todos os tempos, sim, e isso é bastante óbvio.

    Dada toda a quantidade de mudanças de regulamento de temporada a temporada, é muito difícil ter algo além de números como o fator principal ao se avaliar um piloto. E em números, Schumacher é imbatível, simples, embora seja bastante provável que Hamilton o supere.

    “Ah, mas correu sozinho!”? Mentira. Simplesmente não podemos saber a real relação de comparação entre uma geração e outra. É impossível comparar o talento Hakkinem com Prost, por exemplo, correram em épocas diferentes, com carros diferentes e não temos como dizer com certeza que o nível subiu, se manteve ou baixou num periodo de 10 anos.

    Particularmente, acho que o nível subiu. Berger, por exemplo, nunca tinha pilotado um kart e era basicamente um amador até três anos antes de chegar a F1. Nenhum dos vencedores dos anos 90 tinham esse perfil, eram todos muito melhor preparados.

    “Ah, mas o Senna…”. Grande piloto, um dos cinco de todos os tempos e um heroi para alguns, mas para acha-lo o melhor de todos os tempos é necessária uma dose cavalar de romantismo.

    • LBacelar disse:

      Sem contar Hill (o Damon), chamá-lo de fraco ou algo do tipo demonstra um desconhecimento gigantesco sobre automobilismo. O mesmo chegou a F-1 com 31 anos, passando muito rapidamente pelas categorias de base, e mesmo assim andou em altíssimo nível!

      Quando dizem que o Schumacher não teve rivais, lembro do ano de 1992, que mesmo sendo praticamente um novato, andou muitíssimo bem, terminando na frente inclusive do “melhor de todos” Ayrton Senna no campeonato!

  9. Leandro disse:

    A posição em um ranking dos melhores depende de quem elabora, mas que está entre os maiores, isto é indiscutível.

Deixe uma resposta para LBacelar Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *