12h de Bathurst: GruppeM fecha sexta-feira na ponta

1

MH2_0845-770x480
O melhor tempo da sexta-feira de treinos livres foi da Mercedes-AMG da GruppeM Racing

RIO DE JANEIRO – Encerrados os trabalhos no primeiro dia de treinos livres para as 12h de Bathurst, primeira etapa do Intercontinental GT Challenge. E a GruppeM Racing liderou a folha de tempos após as quatro sessões realizadas – felizmente fechando o dia sem incidentes mais sérios além dos já reportados.

O carro #999 do trio Maximilian Götz/Raffaele Marciello/Maxi Bühk ficou com a marca de 2’03″588 para o circuito de Mount Panorama, conseguindo assim a volta mais rápida do fim de semana até agora. Esse tempo foi apenas 0″042 melhor que do Audi R8 LMS EVO #22 da Valvoline, com Kelvin Van der Linde/Garth Tander/Frédéric Vervisch.

Augusto Farfus e seus companheiros Martin Tomczyk e Chaz Mostert (este, autor da pole position ano passado) fecharam o dia com a terceira posição geral a 0″214 do melhor tempo. A equipe Schnitzer, ainda enlutada, segue com as homenagens a seu chefe de equipe Charly Lamm, falecido semana passada.

Quatro marcas diferentes ficaram entre os quatro primeiros, pois a HubAuto – que confirmou presença em todos os eventos do IGTC em 2019 – foi a quarta colocada com a Ferrari 488 GT3 #27 de Nick Percat/Tim Slade/Nick Foster. Neste quarto treino livre, os nove primeiros colocados ficaram dentro do mesmo segundo.

Entre os demais carros (Porsche Cup, modelos GT4 e Invitational), o mais rápido foi o MARC II V8 #20 da Liajen Motorsport alinhado para Adam Hargreaves/Daniel Jillesen/Steve Owen, com 2’07″440 – 23º geral. O #91 do folclórico Paul Tracy e de seus parceiros Anton De Pasquale, Keith Kassulke e Paul Morris veio três posições mais abaixo.

20190201_145718-1200x800
Sem condições: carro destruído e piloto hospitalizado; a Black Swan Racing está fora da prova deste fim de semana

Sobre o acidente ocorrido com o Porsche #540 da Black Swan Racing durante o segundo treino livre, o piloto estadunidense Tim Pappas, de 45 anos, teve confirmadas fraturas na pélvis e no braço direito. Ele está num hospital em Sydney e passou a noite em observação.

Já o canadense Paul Dalla Lana foi considerado culpado na colisão com a Mercedes-AMG #888 e o carro #51 da Spirit of Race (recuperado para voltar à pista neste sábado) será penalizado com a perda de 10 posições no grid, para que sejam mais “cuidadosos”. A equipe local Maranello Motorsport, ausente da corrida, foi muito útil fornecendo peças de reposição que virão de Melbourne, tornando possível a participação do time helvético ligado aos italianos da AF Corse no evento.

O último treino livre será realizado às 8h35 locais (19h35 desta sexta-feira, pelo horário de Brasília). O treino oficial será dividido em duas sessões – 11h20 (meia-noite e 20 de Brasília) para todos os carros inscritos e 12h10 (1h10 de Brasília) para os inscritos da classe A. Os dez mais rápidos entram na pista a partir de de 16h40 (3h40 de Brasília) para o Top 10 Shootout, em busca do Troféu Allan Simonsen ofertado ao pole position das 12h de Bathurst.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames