Asian Le Mans Series define campeões da temporada 2018/19

A
pm-aslms-2019-sepang-pq-35
Consistência foi a chave dos britânicos Paul Di Resta e Phil Hanson para alçar a United Autosports ao título do Asian Le Mans Series, garantindo uma vaga automática para Le Mans neste ano

RIO DE JANEIRO – Chegou ao fim a temporada 2018/19 do Asian Le Mans Series, com mais quatro competidores definidos para a disputa da 87ª edição das 24h de Le Mans. As 4h de Sepang, disputadas neste domingo, definiram os títulos nas categorias LMP2, LMP3 e GT.

Correndo contra a United Autosports e a desvantagem de 18 pontos na classificação do campeonato, a Algarve Pro Racing foi bem sucedida e triunfou pela segunda vez no ano com o trio Andrea Pizzitola/Harrison Newey/Ate Dirk de Jong. Mas o título ficou mesmo com a United Autosports, mesmo após uma penalização de 22 segundos (stop & hold): com quatro pódios em quatro etapas, incluindo o 2º lugar neste domingo, Paul Di Resta e Phil Hanson são os novos campeões da série, com 80 pontos – onze à frente dos vice-campeões.

pm_aslms_buriram_finish_order-04-4
Com os problemas dos rivais, especialmente do #25 da Algarve Pro Racing, a ARC Bratislava levou a vaga direta para Le Mans, mercê o título da LMP2 Am

A Spirit Of Race, em seu retorno à competição, largou na pole – mas o carro #8 logo foi penalizado por queima de largada e depois houve problemas técnicos que vieram a prejudicar a trinca formada por Pipo Derani, Côme Ledogar e Alexander West. Eles terminaram a 21 voltas dos vencedores, deixando o pódio para a Panis-Barthez Competition, que não teve a menor chance de brigar pela vitória.

Na LMP2 Am, problemas técnicos mandaram a nocaute os carros da United Autosports e Algarve Pro Racing, que sonhavam ainda com o título. A ARC Bratislava chegou num tranquilo quarto lugar geral, levou o título da divisão e assegurou uma vaga direta para as 24h de Le Mans 2019.

pm-aslms-2019-sepang-pq-20
O título na LMP3 foi para a Inter Europol Competition: será a estreia da equipe de Kuba Smiechowski e Martin Hippe nas 24h de Le Mans

Entre os protótipos LMP3, deu a lógica: Kuba Smiechowski/Martin Hippe tiveram uma performance impecável ao longo da disputa e fecharam o campeonato com o mérito duplo da vitória e do título que garante a Inter Europol Competition, time polonês com sede na Alemanha, no grid da maior prova de Endurance do mundo. A dupla chegou em 5º lugar geral, com quase 52 segundos de vantagem para Christian Stubbe Olsen/Nick Adcock.

A trinca formada por Chris Buncombe/Garrett Grist/Wayne Boyd terminou em terceiro na categoria e garantiu o vice-campeonato, ficando a 17 pontos de Hippe/Smiechowski. Tony Wells/Colin Noble ficaram com o quarto posto na corrida deste domingo e em terceiro na classificação final de pilotos.

As meninas da R24 terminaram em oitavo na categoria e 13º na geral: Katherine Legge, Michelle Gatting e Margot Laffite perderam três voltas em relação aos primeiros colocados da LMP3.

pm-aslms-2019-sepang-pq-26
Campeã invicta: a CarGuy Racing venceu as quatro provas e levou o título da GT, com uma vaga direta na classe LMGTE-AM em La Sarthe

A CarGuy Racing, que só precisava de um solitário ponto para chegar ao título na GT, teve sua tarefa facilitada por conta de uma bandeira amarela provocada por um dos Audi da TianShi Racing Team. James Calado, Takeshi Kimura e Kei Cozzolino conquistaram a quarta vitória em quatro provas, chegando ao total de 101 pontos de 104 possíveis.

Dessa forma, à Spirit Of Race restou o vice, mas não da melhor forma: a Ferrari do brasileiro Oswaldo Negri, mais Ale Pier Guidi e Francesco Piovanetti, completou a disputa em terceiro na classe e 16º na geral. Pelo menos somaram o quarto pódio em quatro etapas.

Agora, é aguardar mais alguns dias para a divulgação definitiva da lista de entradas das 24h de Le Mans. Se vocês viram 42 carros confirmados em 11 de fevereiro, agora podem aumentar o total para 46 e aguardar equipes de alto nível se estapeando pelos 14 lugares restantes.

Que bomba nas mãos do ACO, hein?

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • Rodrigo, por favor, a falta de uma etapa de 24 horas no campeonato Asiático não pode prejudicar as equipes na disputa das 24 horas de Le Mans? Se pelo menos tivesse uma etapa 24 horas, teriam a experiência necessária e mais recursos para uma análise da real condição que o carro possui para este tipo de disputa, não acha?

    • Nada a ver. Até porque os carros não serão os mesmos. E depois tem equipes como a United Autosports que já vão para a quarta presença em Le Mans.

      As provas são de 4h, mesmo formato do ELMS e de duas provas do WEC em 2019/20. Logo…

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames