MENU

20 de março de 2019 - 14:05Mundial de Endurance

6h de Spa-Francorchamps: pré-lista aponta 35 carros

5c926b6b5f59c

RIO DE JANEIRO – Marcadas para 4 de maio, as 6h de Spa-Francorchamps serão a penúltima etapa da Super Season do Mundial de Endurance (FIA WEC) na temporada 2019/20. Uma corrida que se reveste de importância fundamental para quem ainda sonha com o título da competição nas quatro categorias em disputa.

Um total de 35 carros foi anunciado na primeira pré-lista para a prova que se realizará num dos grandes circuitos da história do automobilismo mundial. A princípio, serão oito LMP1, oito LMP2, dez LMGTE-PRO e nove LMGTE-AM.

Na categoria principal, é esperada a volta do protótipo #4 da ByKolles Racing. A equipe de Greding espera ter tudo pronto a tempo para promover a estreia do propulsor Gibson 4,5 litros V8, substituto das unidades Nismo que foram abandonadas antes das 1000 Milhas de Sebring. Por enquanto, Tom Dillmann é o único piloto confirmado para este carro.

Compromissos assumidos anteriormente tiram Jenson Button de mais uma prova do WEC: o britânico estará em Fuji na 2ª etapa do Super GT, sendo substituído novamente por Brendon Hartley. Renger Van der Zande estará na IMSA em Mid-Ohio: em seu lugar foi anunciado o australiano James Allen. André Lotterer volta ao carro #1 da Rebellion Racing após a ausência em Sebring.

wec-sebring-2019-finish-order-30

A TDS Racing promoverá a estreia de Norman Nato no lugar de Loïc Duval em Spa-Francorchamps

Outras novidades na lista de entradas são o anúncio da estreia de Norman Nato na categoria, no lugar de Loïc Duval, retido pela Audi para a abertura do DTM, em Hockenheim – além da inscrição extra da G-Drive Racing, que na abertura do campeonato levou a vitória entre os protótipos LMP2 – porém, sem direito a pontos.

Desta vez, Roman Rusinov e Jean-Éric Vergne terão a companhia do holandês Job Van Uitert, que disputará o European Le Mans Series e também as 24h de Le Mans.

Com relação às equipes regulares das classes LMGTE-AM e LMGTE-PRO, nenhuma novidade. Desta vez, ninguém na principal divisão de Grã-Turismo opta por inscrever três pilotos, concentrando esforços nos titulares para a luta que envolve a liderança do campeonato e as demais classificações do Mundial de Endurance. Isso significa que somente Augusto Farfus, além de Negrão e Bruno Senna, é claro, estará na pista na LMGTE-PRO. Ano passado, o “Ninho” não fez a corrida da Bélgica.

Por falar em classificações a situação do WEC restando as duas últimas etapas é a seguinte:

Na classificação dos pilotos de Esporte-Protótipos, a trinca Fernando Alonso/Sébastien Buemi/Kazuki Nakajima alcançou a terceira vitória em Sebring, para ampliar a liderança do campeonato com 135 pontos – quinze a mais que Mike Conway/Pechito López/Kamui Kobayashi. André Negrão ocupa a 7ª posição geral com 48 pontos e Bruno Senna a oitava, três pontos atrás do compatriota.

Já na disputa paralela dos pilotos LMP2, André e seus parceiros Nico Lapierre e Pierre Thiriet vão para Spa-Francorchamps somente dois pontos à frente de Gabriel Aubry/Ho-Pin Tung/Stéphane Richelmi (125 a 123). A trinca da Signatech Alpine Matmut teme que o #37 da Jackie Chan DC Racing, que venceu em Sebring, possa lhe roubar pontos preciosos nessa reta final.

wec-sebring-2019-finish-order-14

As chances são grandes da Porsche ganhar o título de pilotos e equipes entre os Grã-Turismo na Super Season do WEC

As duplas da Porsche comandam entre pilotos de Grã-Turismo. Michael Christensen/Kévin Estre somam 25 pontos de vantagem sobre Richard Lietz/Gianmaria Bruni. Daniel Serra, que disputou duas provas, ocupa o 13º lugar na pontuação com 33, enquanto Augusto Farfus é o 22º, somando oito. Tony Kanaan, que também fez duas etapas pela Ganassi, está em trigésimo-primeiro, com dois pontos.

Na pontuação paralela dos pilotos LMGTE-AM, Egidio Perfetti/Jörg Bergmeister/Patrick Lindsey têm 103 pontos contra 78 de Giancarlo Fisichella/Thomas Flöhr/Francesco Castellacci.

A Toyota caminha também para mais um título: com 151 pontos, a equipe japonesa tem 53 de vantagem para a Rebellion Racing, vice-líder entre os times da LMP1. Na LMP2, o panorama aponta a Jackie Chan com cinco pontos de avanço para a Signatech-Alpine Matmut.

Entre os construtores de Grã-Turismo, ampla vantagem para a Porsche. A marca de Weissach pode ser campeã já na próxima prova, pois soma 100 pontos de vantagem para a Ferrari e, como valem dois resultados por fabricante, basta terminar a corrida da Bélgica e partir para o abraço. E entre os times da LMGTE-AM, o Team Project 1 lidera.

4 comentários

  1. Gabriel Medina, O outro disse:

    Impressão minha, ou FIA e ACO discretamente jogaram a toalha?

    https://sportscar365.com/lemans/wec/fia-aco-leave-door-open-for-dpi-in-top-class/

  2. Ivair E. De Souza disse:

    Também li o artigo e imagino que algum consenso esteja próximo. Caso contrário em minha opinião, tanto a WEC como a IMSA vão perder. As duas entidades precisam se unir, com relação às suas plataformas. Mas é bom esperar pois os “egos” das duas entidades são bem complicados.

  3. Ivair E. De Souza disse:

    O artigo deixa em aberto o assunto. Tomara que tanto a WEC quanto a IMSA se acertem; pois caso contrário vejo um horizonte bem complicado para quem gosta de “Endurance “

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *