MENU

28 de março de 2019 - 11:40Automobilismo Internacional

As eleitas

2019328945318_55478038_2401296319889000_8417088709823823872_n_II

RIO DE JANEIRO - A primeira temporada da W Series, categoria de monopostos criada apenas para mulheres, já tem as escolhidas para o campeonato que se inicia no início de maio em Höckenheim, na Alemanha.

Foram primeiro pré-selecionadas 55 garotas do mundo inteiro, incluindo a brasileira Bruna Tomaselli. Algumas passaram primeiro por processos de avaliação em que 27 nomes foram imediatamente descartados. Bruna foi uma das que ficou de fora. Embora constando da lista, nomes como o da dinamarquesa Michele Gatting (agora envolvida com o ELMS e 24h de Le Mans) e da polêmica espanhola Carmen Jordá, elas sequer participaram das atividades, sendo então excluídas.

As 28 pilotos restantes foram então para a última etapa do processo, realizada na Espanha a partir do último dia 22. Os testes incluíram condicionamento físico e análise de dados, além dos treinos de pista com o monoposto Tatuus T318, que é um Fórmula 3 usado na Grã-Bretanha e que também será visto numa série regional europeia. As meninas andaram na pista de Almería.

Após toda a avaliação, mais seis foram descartadas – entre elas a piloto da Gander Outdoors Truck Series, Natalie Decker.

A organização da W Series ranqueou um total de 22 competidoras, sendo 18 titulares e quatro reservas. Entre as titulares diretas estão alguns nomes conhecidos: as britânicas Jamie Chadwick e Alice Powell, a italiana Vicky Piria, a holandesa Beitske Visser, a polonesa Malgorzata “Gosia” Rdest e a australiana Caitlin Wood.

As demais são Shea Holbrook e Sabré Cook (EUA); Marta García (Espanha); Megan Gilkes (Canadá); Sarah Moore, Esmee Hakwey e Jessica Hawkins (Grã-Bretanha); Emma Kimiläinen (Finlândia); Miki Koyama (Japão); Tasmin Pepper (África do Sul); Naomi Schiff (Bélgica) e Fabienne Wohlvend (Liechtenstein). Ao total, são 13 os países representados.

Integram o quadro de suplentes a belga Sarah Bovy, a holandesa Stéphanie Kox, a italiana Francesa Linossi e a magiar Vivien Kesthzelyi.

2 comentários

  1. João Ferreira de Souza Neto disse:

    Eu li W sereias, de vez W series, pena que não tem nenhuma brasileira.

  2. Claudio disse:

    Estou no mínimo curioso para ver o que vai rolar nessa categoria. Já brinquei aqui dizendo que será legal ver as batidas, mas falando sério, espero que seja um marco para o desenvolvimento de pilotas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>