MENU

26 de março de 2019 - 17:31Nascar

Mudanças importantes na Nascar

2020-nascar-schedule-finales-768x418

RIO DE JANEIRO – Pela primeira vez em muito tempo, a Nascar promove mudanças importantes no calendário de sua principal divisão, hoje conhecida como Monster Energy Nascar Cup Series.

Este será o último ano em que o circuito de Homestead-Miami recebe a prova final do Playoff. Nesta terça-feira, a organizadora da maior categoria do automobilismo dos EUA divulgou as datas da temporada 2020. E a decisão vai para o Arizona.

Hoje rebatizado como ISM Raceway, o oval de uma milha localizado nas proximidades de Avondale, não muito distante de Phoenix, passa a receber a finalíssima da Nascar. A última data será 8 de novembro.

Como efeito, também muda a série de provas do Playoff, que terá início no tradicional oval de Darlington. A última corrida da temporada regular será um clássico: a Daytona 400.

A Brickyard 400, em Indianápolis, foi movida para a data da segunda prova da Flórida, no feriado do Dia da Independência dos EUA.

Outras novidades de vulto são a passagem da etapa de Homestead-Miami para o início do campeonato como a 6ª etapa de um total de 36 previstas, bem como a etapa de Martinsville num sábado à noite em maio e uma inédita rodada dupla, a se realizar no trioval de Pocono, na Pensilvânia, nos dias 27 e 28 de junho.

O que permanece imutável é a abertura da temporada, que será mais uma vez com a Daytona 500, dia 16 de fevereiro. Reparem que haverá um “break” no calendário de pelo menos dois finais de semana no verão. É que a NBC transmitirá os Jogos Olímpicos de Tóquio.

As datas da Monster Cup são as seguintes:

09/02 – Nascar Clash (extracampeonato)
13/02 – Daytona Duels (definição do grid da Daytona 500 após a primeira fila)
16/02 – Daytona 500
23/02 – Las Vegas Motor Speedway
01/03 – Auto Club Speedway
08/03 – ISM Raceway
15/03 – Atlanta Motor Speedway
22/03 – Homestead-Miami Speedway
29/03 – Texas Motor Speedway
05/04 – Bristol Motor Speedway
19/04 – Richmond International Raceway
26/04 – Talladega Superspeedway
03/05 – Dover International Speedway
09/05 – Martinsville Speedway
16/05 – All-Star Race (extracampeonato)
24/05 – Charlotte 600
31/05 – Kansas Speedway
07/06 – Michigan International Speedway
14/06 – Sonoma Raceway
21/06 – Chicagoland Raceway
27/06 – Pocono Raceway
28/06 – Pocono Raceway
05/07 – Brickyard 400
11/07 – Kentucky Speedway
19/07 – New Hampshire International Speedway
09/08 – Michigan International Speedway
16/08 – Watkins Glen International
23/08 – Dover International Speedway
30/08 – Daytona 400
06/09 – Darlington Raceway (início dos Playoffs)
12/09 – Richmond International Raceway
19/09 – Bristol Motor Speedway
27/09 – Las Vegas Motor Speedway
04/10 – Talladega Superspeedway
11/10 – Charlotte Motor Speedway (Roval)
18/10 – Kansas Speedway
25/10 – Texas Motor Speedway
01/11 – Martinsville Speedway
08/11 – ISM Raceway

12 comentários

  1. Claudio disse:

    Tenho acompanhado bem pouco a Nascar nos últimos anos, mas uma coisa não se pode negar, a organização tenta de tudo para melhorar. Acho que eles em breve devem mexer na distância das corridas (ao menos de algumas) que são muito maçantes de se acompanhar. A princípio gostei das alterações, talvez eu só colocaria a prova final num super Speedway, mas acredito que eles queiram evitar que o título seja decidido numa batida

    • Rodrigo Mattar disse:

      Concordo com você, Claudio. Acho que a Nascar deveria pensar em reduzir o número de voltas em algumas corridas e circuitos, pra trazer mais dinamismo.

  2. Fernando Silva disse:

    Creio que já era um clamor a saída de Homestead Miami como prova final, assim como suplicam há alguns anos para a Indy deixar (Sono)ma…
    Gostei da escolha de Phoenix, embora eu tentaria algo mais drástico e desafiador…Dover.

  3. Silvio disse:

    Sobre as mudanças Rodrigo, será que a Nascar tem planos pra algum dia mudar o sistema das rodas para o cubo rápido? Quanto as provas, principalmente na última na pista do “Clips”, acho que os toques propositais batendo na traseira dos carros, tornam as rodadas inevitáveis, o que na minha opinião deveria ser revista pela direção que permite isso. Dar um totó na reta tudo bem, mas tocar o carro da frente na quina é sacanagem né.

  4. Luiz disse:

    Rodrigo, com Homestead indo para o começo do ano, você acha viável a volta dela como encerramento da Indy. Quanto a rodada dupla de Pocono eu torço o nariz. Já imaginava que isto poderia acontecer já que a K&N East e West já possuiam rodada dupla no calendário.

    • Luiz disse:

      Adendo: só agora que caiu a ficha: será que a rodada dupla é apenas para poder encaixar a transmissão dos Jogos Olímpicos e ainda assim manter duas provas na pista ou será que é pra valer?

      • Rodrigo Mattar disse:

        Pocono é complicado por causa de clima, leia-se chuva. Com a rodada dupla a Nascar resolve um problema.

        A questão dos dois off weekend é por causa da NBC.

  5. João Ferreira de Souza Neto disse:

    Rodrigo, este intervalo do calendário para transmissão das Olimpíadas pode ser alterado após as Olimpíadas ou continuam com o intervalo???

  6. Gabriel Medina, O outro disse:

    A Nascar te dois grandes problemas: a duração das corridas – de acordo com o público clássico da categoria, mas maçante para os mais novos – e o duopólio dos donos de pistas que controlam o calendário por terem direitos as datas.

    Isso leva a uma overdose dos chatíssimos Ds de uma milha e meia, que geralmente levam a corridas que nunca saem do lugar e a um excesso de super speedways. Não que as últimas sejam de todo mal, mas ter nove corridas nesse tipo de pista por ano é cansar quem gosta da categoria.

    Nascar, assim como Indycar em ováis, rende mesmo em circuitos pequenos. Dover, Martinsville, Bristol, Richmond e Darlington deveriam ser o Grand Slam da troca de tinta e tratadas como tal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *