MENU

13 de março de 2019 - 17:56Mundial de Endurance

Super Sebring: Toyota abre primeiro treino com dobradinha

WEC_2018-2019_Rd_012-1

RIO DE JANEIRO – Estão abertos enfim os trabalhos para o Super Sebring, o fim de semana recheado de velocidade no tradicional circuito da Flórida com a volta do WEC a uma das pistas mais icônicas da história, além da disputa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship e categorias suporte como o Michelin Pilot Challenge e o IMSA Prototype Challenge.

Confesso aqui: o Sebring International Raceway era o lugar onde gostaria de estar, agora. E o sentimento que compartilho é de uma imensa frustração. Não vou a uma corrida internacional há mais de uma década –  e ser competente e elogiado, infelizmente, não basta mais neste país, principalmente no jornalismo esportivo – quando o assunto NÃO é futebol.

A contrapartida é zero.

O que aumenta ainda mais esse sentimento de frustração e tristeza que tenho hoje.

Vida que segue… e a Toyota liderou em dobradinha o primeiro treino livre para as 1000 Milhas de Sebring, que serão realizadas nesta sexta-feira a partir de 17h de Brasília. O carro #8 da trinca líder do campeonato estabeleceu a melhor volta graças a Kazuki Nakajima, que nos instantes finais superou o outro protótipo do construtor japonês para marcar 1’41″957, 0″549 melhor que o bólido da trinca formada por Mike Conway/Pechito López/Kamui Kobayashi.

Cabe a observação que nos testes coletivos realizados sábado e domingo, Conway fez a melhor volta em 1’41″211, estabelecendo então o novo recorde extra-oficial do traçado de 6,019 km de extensão.

A Rebellion Racing estabeleceu a terceira e quarta marcas, com o carro #1 que tem entre seus tripulantes o brasileiro Bruno Senna (que não foi à pista na primeira sessão) com o 3º lugar. O tempo da equipe anglo-suíça foi 1″595 pior que os Toyota híbridos. A SMP Racing ocupou as posições seguintes, enquanto a DragonSpeed fechou o lote da LMP1.

O holandês Nyck De Vries foi o mais rápido da primeira sessão entre os pilotos da classe LMP2. O Dallara da Racing Team Nederland pelo visto está com o melhor acerto para as condições exigentes do piso de Sebring. Com 1’47″835, o carro #29 foi meio segundo melhor que o Alpine A470 da Signatech, estreando oficialmente os pneus Michelin até o restante da temporada – André Negrão marcou a melhor volta da trinca em 1’48″346.

A TDS Racing ficou com o terceiro lugar na classe, completando o top 10 da geral. Líder da temporada, a Jackie Chan DC Racing não passou da quinta posição na divisão – 1’49″506.

Nas duas categorias de Grã-Turismo, deu Aston Martin: Maxime Martin estabeleceu a melhor volta entre os LMGTE-PRO, com 1’58″044, três décimos abaixo do britânico Harry Tincknell, da Ford. A Porsche ocupou as posições seguintes com os carros guiados por Richard Lietz e Kévin Estre, que é um dos líderes do campeonato ao lado do parceiro Michael Christensen. Marco Sørensen fechou o grupo dos cinco mais velozes.

Os brasileiros inscritos foram os responsáveis pelas melhores voltas do primeiro treino em seus respectivos carros: Augusto Farfus completou somente quatro voltas e cravou 1’58″756, sexta marca da classe. Daniel Serra, com a Ferrari #51 da AF Corse, foi o oitavo – 1’58″823.

Na LMGTE-AM, o português Pedro Lamy liderou a folha de tempos com 2’00″043, somente nove milésimos melhor que o Porsche #88 da Dempsey Racing-Proton conduzido pelo italiano Matteo Cairoli. Matt Campbell foi o terceiro, seguido pelo irlandês Matt Griffin (Clearwater Racing) e por Charlie Eastwood (TF Sport).

Uma observação: além de Senna, o espanhol Fernando Alonso não andou e diversos outros pilotos também não tomaram parte da primeira sessão. A equipe alemã Project 1 Racing recebeu via aérea o novo chassis de seu Porsche 911 RSR LMGTE-AM para substituir o carro danificado por incêndio no último domingo – mas embora o carro já esteja praticamente montado, não houve tempo de se fazer as checagens que o garantam na pista.

O segundo treino livre, com 1h30min de duração, será ainda nesta quarta-feira, a partir das 20h45 de Brasília.

5 comentários

  1. Jonny'O disse:

    Confesso que não tinha reparado na data da corrida da WEC , mas francamente , se eu sou um fabricante ficaria muito incomodado de ter minha corrida valida por um mundial ser colocada em segundo plano e fazer abertura para outra categoria, porque no fim das contas é isso que vai acontecer! A corrida da WEC serve de abertura para o evento principal , as 12 horas de Sebring da IMSA!!!!! Tenha dó!!!!

    • Rodrigo Mattar disse:

      E deu merda essa configuração, porque na verdade a prova do WEC seria, no primeiro rascunho do calendário, a partir da meia-noite do sábado, uma hora e pouco após as 12h de Sebring. As discussões entre IMSA e ACO foram pesadas durante todo o pré-evento.

      • Jonny'O disse:

        Nossa!, que coisa! …..realmente a coisa não tá boa pro lado dos europeus, as 12 horas de Sebring é um evento tradicional , dá impressão que os caras simplesmente não conhecem a historia ,as tradições do automobilismo , se acham Deuses.

  2. João Ferreira de Souza Neto disse:

    A corrida da WEC e Weathertech serão juntas ou separadas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *