MENU

29 de abril de 2019 - 14:47Rali

Neuville domina Rali da Argentina e amplia dianteira no WRC

201942721111

Segundo triunfo seguido de Neuville no Rali da Argentina – e também na temporada 2019, deixando o belga com 10 pontos de vantagem para Sébastien Ogier, antes do próximo Rali, que será no Chile daqui a alguns dias

RIO DE JANEIRO – Pela segunda vez consecutiva, o belga Thierry Neuville chega ao topo do pódio no Rali da Argentina. O belga da Hyundai dominou o fim de semana da 5ª etapa do WRC, mantendo a liderança já alcançada desde o evento anterior – o Tour de Corse, quando desbancou o multicampeão Sébastien Ogier, com quem mais uma vez deverá brigar pelo cetro de campeão.

Mais rápido em quatro dos 17 trechos cronometrados realizados – a especial Amboy-Yacanto 1, da sexta-feira, foi cancelada devido à intensidade das chuvas – Neuville terminou os mais de 300 km de especiais cronometradas com uma larga folga para o companheiro de equipe Andreas Mikkelsen. E poderia ter sido diferente se Ott Tänak, da Toyota, não tivesse problemas que obrigaram o estoniano a regressar à competição pela regra do “Rally 2”, fazendo com que perdesse precioso tempo em relação aos adversários.

Quanto ao triunfo, que o deixa 10 pontos à frente de Ogier na tabela de pontos, Neuville exultou.

“Não posso pedir mais hoje depois de conseguir minha segunda vitória neste clássico evento e a segunda consecutiva nesta temporada. O carro tem estado ótimo durante todo o fim de semana. Isso deve-se a um grande esforço de equipe feito não apenas no local, mas também na Alemanha. O progresso do carro é visível, por isso estou orgulhoso do que aconteceu. Isto nos deixa felizes pelos próximos eventos, apesar de sabermos que haverá alguns ralis difíceis quando regressarmos à Europa. Enquanto isso, vamos para o Chile, que é uma descoberta para nós todos”, finalizou o belga.

A segunda posição de Mikkelsen e do copiloto Anders Jäger marcou a volta de ambos ao pódio após mais de um ano de jejum: a dupla não figurava entre os três primeiros desde o Rali da Suécia do ano passado – uma boa resposta à equipe dirigida por Andrea Adamo, que afastara os noruegueses do volante no Tour de Corse, em busca de mais resultados. A dobradinha não poderia ter vindo em hora melhor: a Hyundai abriu 37 pontos da Toyota no Mundial de Construtores.

Sébastien Ogier conseguiu o melhor tempo do Power Stage e dessa forma conseguiu neutralizar a diferença que o separava de Kris Meeke, para roubar do britânico o último lugar do pódio e conseguir também pontos importantes para que Neuville não se distanciasse ainda mais na classificação. A diferença entre eles é de 10 pontos.

Jari-Matti Latvala ficou com o quinto posto geral, tendo próximo de si o espanhol Dani Sordo com o terceiro Hyundai i20 de fábrica. A Ford ficou desfalcada de Elfyn Evans devido a acidente e teve que se contentar com o 7º posto de Teemu Suninen.

Aliás, por falar em acidentes, o Rali da Argentina teve dois momentos de imagens espetaculares. No SS8 (Santa Rosa-San Agustín 2), Esapekka Lappi/Janne Ferm deram adeus à disputa quando capotaram com violência a bordo do segundo Citroën C3 WRC do construtor francês.

No dia seguinte, o boliviano Marco Bulacia Wilkinson e o copiloto argentino Fabián Cretu sofreram um acidente ainda mais impressionante. Foi no SS9 (Tanti-Mataderos 1), abrindo o sábado. E em grande estilo…

Com apenas 25 duplas das 27 prometidas na competição, até surpreendeu que estes acidentes tenham sido metade dos quatro abandonos no total. Isto deixou duas inscrições do WRC2 no top 10: Mads Østberg/Torstein Eriksen chegaram em nono na geral e ganharam no WRC2 Pro com um Citroën C3 R5. O chileno Pedro Heller e o experiente navegador Marc Martí completaram em 10º na geral, somando um ponto no Mundial e a pontuação máxima na subclasse WRC2 – onde os brasileiros Paulo Nobre/Gabriel Morales chegaram ao pódio.

A bordo de um Skoda Fabia R5, o folclórico “Palmeirinha”, presidente do Palmeiras antes da gestão Maurício Galiotte, chegou em 13º na geral. Na classe, os brasileiros terminaram em terceiro, atrás do novo líder do campeonato, o mexicano Benito Guerra. “Palmeirinha” aparece em 13º lugar no Mundial de Pilotos com 15 pontos – e está assegurado na lista de entradas para o Rali do Chile, a próxima etapa do campeonato, entre os dias 9 e 12 de maio.

Classificação final do Rali da Argentina:

1 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 Coupe WRC) – 3.20’54″6
2 – Mikkelsen-Jäger Amland (Hyundai i20 Coupe WRC) – 48″4
3 – Ogier-Ingrassia (Citroen C3 WRC) – 1’04″8
4 – Meeke-Marshall (Toyota Yaris WRC) – 1’06″2
5 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) – 1’21″1
6 – Sordo-Del Barrio (Hyundai i20 WRC) – 1’26″7
7 – Suninen-Salminen (Ford Fiesta RS WRC) – 4’57″3
8 – Tanak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 14’24″8
9 – Østberg-Eriksen (Citroen C3 R5 WRC2 Pro) – 14’28″5
10 – Heller-Marti (Ford Fiesta R5 WRC2) – 20’14″5

Classificação do campeonato após 5 etapas:

1. Thierry Neuville – 110 pontos
2. Sébastien Ogier – 100
3. Ott Tänak – 82
4. Kris Meeke – 54
5. Elfyn Evans – 43
6. Andreas Mikkelsen – 30
7. Jari-Matti Latvala – 29
8. Esapekka Lappi e Dani Sordo – 26
10. Sébastien Loeb – 22
11. Teemu Suninen – 20
12. Benito Guerra – 8
13. Gus Greensmith e Marco Bulacia Wilkinson – 6
15. Pontus Tidemand e Yoann Bonato – 4
17. Mads Østberg, Ole Christian Veiby e Stéphane Sarrazin – 2
20. Adrien Fournaux, Janne Tuohino, Ricardo Triviño e Pedro Heller – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *