MENU

29 de abril de 2019 - 23:31International GT Open

Retorno vitorioso da Emil Frey ao GT Open

0919-46-279

Albert Costa e Giacomo Altoè venceram no sábado e com o 4º lugar na segunda corrida de Paul Ricard, começam o campeonato do International GT Open na dianteira

RIO DE JANEIRO – Ausente do International GT Open durante a temporada passada, a Emil Frey Racing voltou com tudo à competição que teve o início do campeonato de 2019 neste sábado e domingo em Paul Ricard. O time helvético, agora cliente do Lamborghini Squadra Corse, venceu as duas provas da rodada dupla inaugural realizada na França.

Sábado, na primeira corrida, Allam Khodair e Marcelo Hahn, estreando pela Teo Martín Motorsport com o novo McLaren 720S GT3, partiram da pole position, liderando o pelotão de 23 carros nas voltas iniciais. Daniel Zampieri perseguiu Khodair na fase inicial da corrida, com o líder abrindo razoável vantagem e o espanhol Albert Costa, quarto no grid, subiu para terceiro ao ultrapassar Martin Kodric, noutra McLaren do mesmo time da dupla brasileira.

Na 15ª volta, os boxes foram abertos para a janela de pit stops obrigatórios para troca de pilotos – muito embora houvesse algumas tripulações com pilotos solo, estes acabaram por cumprir o mesmo handicap de 70 segundos nas paradas. Khodair e Albert Costa pararam na mesma volta e, na troca, a Emil Frey levou vantagem: Giacomo Altoè, jovem italiano egresso do Super Trofeo da marca de Sant’Agata, é muito rápido. Marcelo Hahn não conseguiu alcançar seu ritmo e quem partiu à caça do líder foi o português Henrique Chaves, que substituiu Martin Kodric.

Como efeito, Chaves até alcançou Altoè, mas não conseguiu a ultrapassagem sobre o Lambo, que venceu a prova após 34 voltas completadas, com apenas 0″569 de vantagem. Fran Rueda e Andrés Saravia, no terceiro McLaren da Teo Martín, fecharam em 3º na geral e na classe Pro.

Marcelo Hahn seguiu na pista durante seu turno com boas chances de vencer na Pro-Am, mas no finalzinho surgiu o Mercedes-AMG GT3 dos atuais campeões da categoria e fez a ultrapassagem: Tom Onslow-Cole/Valentin Pierburg ficaram com a quinta colocação final, após partirem da 14ª colocação, enquanto os brasileiros baixaram para o sétimo lugar. O pódio da classe teve ainda a dupla Jiatong Liang/Raffaele Gianmaria, que fechou a disputa em oitavo.

Na classe Am, os ensinamentos do coach Bernd Schneider foram bons para Alexander Hrachowina/Martin Konrad chegarem à frente dos italianos da Antonelli Motorsport, que correram solo. Os portugueses Luis Silva e Antônio Coimbra perderam imenso tempo com problemas e terminaram a corrida, só para constar.

Domingo, Onslow-Cole/Pierburg conquistaram a pole position no treino classificatório, seguidos por Daniel Zampieri/Alessio Rovera, numa primeira fila só de Mercedes-AMG GT3. Vencedores da véspera, Costa/Altoè largaram em quarto junto a Kodric/Chaves. Hahn/Khodair partiram apenas da décima-oitava posição.

E logo a dupla brasileira – ora vejam vocês – se envolveria num contato com os dois carros do time Teo Martín Motorsport. No meio do bolo, Hahn se enroscou com Fran Rueda e também com Henrique Chaves, o único sobrevivente. Em consequência disto, o Safety Car entrou na pista por três voltas, enquanto Hahn/Khodair e também Rueda/Saravia desistiriam – sendo inclusive os únicos abandonos da prova #2.

Vítimas de um incidente na primeira volta da corrida disputada na véspera, o canadense Mikaël Grenier e o austríaco Norbert Siedler tinham a favor deles o fato de não precisarem respeitar o tempo mínimo de handicap como, por exemplo, a dupla Costa/Altoè, que teria de cumprir um tempo de 85 segundos ou mais de parada de box, contra 70 segundos do carro #14.

E isso foi absolutamente decisivo para o sucesso do segundo Lamborghini Huracán GT3 EVO da Emil Frey Racing, que venceria a prova após 28 voltas completadas e com 4″124 de vantagem para Zampieri/Rovera, uma vez que o português Miguel Ramos e seu parceiro Fabrizio Crestani, após terminar em 2º lugar na pista, foram punidos com uma penalidade de cinco segundos por colisão evitável justamente contra os rivais da Antonelli Motorsport.

A quarta posição na prova #2 fez de Costa/Altoè os primeiros líderes da classificação geral, somando 23 pontos contra 18 de Ramos/Crestani e 17 de Zampieri/Rovera. Raffaele Gianmaria/Jiatong Liang venceram entre os pilotos Pro-Am, num pódio totalmente diferente da véspera, com Oliver Wilkinson/Bradley Ellis em segundo na classe e Chris Froggatt/Eddie Cheever III em terceiro. No campeonato, a dupla da Ratón Racing by Target sai de Paul Ricard liderando a pontuação com 16 pontos, seis a mais que Ellis/Wilkinson e Pierburg/Onslow-Cole, com Khodair e Hahn em quarto, com oito.

Na divisão Am, nova vitória de Konrad/Hrachowina, deixando mais uma vez atrás da parceria da HTP Motorsport o folclórico Giuseppe Cipriani – punido por corte de chicane e também por cumprir um tempo abaixo do handicap para o pit stop obrigatório – e o também italiano Andrea Roda, com os portugueses Silva/Coimbra em quarto.

A próxima rodada dupla do GT Open será em Hockenheim, na Alemanha, nos dias 25 e 26 de maio. É aguardada para aquela data a participação de pelo menos mais três carros – das equipes GetSpeed e Üwe Alzen – sem contar a Olimp Racing, que estaria em Le Castellet se um dos pilotos não tivesse se envolvido num acidente antes da disputa inaugural da temporada 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *