MENU

10 de maio de 2019 - 10:49European Le Mans Series

Campeã do ELMS faz o melhor tempo no treino livre em Monza

5cd558eb9fc10

RIO DE JANEIRO – O protótipo Aurus 01 Gibson da G-Drive Racing liderou a folha de tempos do primeiro treino livre para as 4h de Monza, segunda etapa do European Le Mans Series (ELMS), realizado nesta sexta-feira. O francês Norman Nato – novamente substituindo o compatriota Jean-Éric Vergne, que está em Mônaco para mais uma etapa da Fórmula E  – fez a volta mais rápida pelo traçado de 5,793 km de extensão, com o tempo de 1’36″243 – média horária superior a 216 km/h.

Outro francês, Paul-Loup Chatin (IDEC Sport Racing), estabeleceu a segunda marca do dia a 0″276, com Nico Lapierre (Cool Racing) em 3º lugar. O britânico Ben Barnicoat foi a gratíssima novidade do plantel da categoria LMP2, alcançando o quarto tempo com o Dallara da Carlin, à frente do holandês Renger Van der Zande, que reforça a DragonSpeed (vencedora em Paul Ricard) no lugar de Ben Hanley, ocupado com Indianápolis nos próximos dias.

Aliás, milésimos separaram os carros que ficaram de 4º a oitavo na folha de tempos – com o #43 da RLR MSport/Tower Events justamente em oitavo e conduzido por Bruno Senna, que fez o tempo de 1’37″230.

A lista de inscritos contou com um desfalque de última hora na principal categoria de protótipos: a Algarve Pro Racing terá que se virar com dois pilotos no carro #25, já que o veterano Mark Patterson, de 67 anos, sofreu um forte acidente nos testes coletivos realizados há dois dias lá mesmo em Monza.

Patterson perdeu o controle do seu protótipo da Algarve Pro Racing após uma quebra, rodou e acertou em cheio o outro carro do time anglo-lusitano, então conduzido pelo sul-coreano Tacksung Kim. Como efeito, Mark recebeu o maior impacto na pancada e foi levado a um hospital de Milão – onde segue internado – com fraturas na pélvis, que decretam seu forfait não só nas 4h de Monza, como também nas 24h de Le Mans.

O carro do oriental, que somente se machucou na batida, foi danificado a ponto de Stewart e Samantha Cox comprarem de última hora um chassi reserva da Graff Racing e os mecânicos do time de Albufeira passaram a quinta-feira inteira convertendo o protótipo para as cores da APR.

Na classe LMP3, os Norma M30 seguem dando as cartas após a ótima performance em Paul Ricard: quatro dos cinco inscritos ficaram justamente com os quatro melhores tempos do primeiro dia de treinos livres.

Damiano Fioravanti, do Oregon Team, foi o mais rápido com a marca de 1’44″908 (novo recorde da categoria em Monza), apenas oito centésimos melhor que o britânico Colin Noble, da Nielsen Racing. O francês Lucas Légeret (M. Racing) e o suíço David Droux (Realteam Racing), estes já rodando na casa de 1’45”, vieram a seguir.

O dinamarquês Mikkel Jensen ficou com a quinta posição no melhor Ligier JS P3, inscrito pela Eurointernational. Vencedora em Paul Ricard, a Ultimate veio a seguir em sexto, seguida pela RLR MSport e os dois carros da United Autosports – o #2 do brasileiro Thomas Erdos (que não registrou tempo hoje) foi o nono colocado.

A LMGTE, desfalcada do Porsche #88 da Proton Competition, já que Christian Ried não conseguiu fechar a tripulação completa (pelo menos ele está satisfeito, pois o carro não precisará de muito trabalho para disputar as 24h de Le Mans, em junho próximo), estreia um sistema de ‘lastro do sucesso’.

Uma tabela progressiva de acordo com o desempenho da etapa anterior e a posição do campeonato vão acrescentar peso extra aos bólidos da categoria. Bem mais simples que qualquer BoP com suas complexidades de peso mínimo, combustível, entrada de ar dos motores e boost de turbo mexido para menos ou para mais.

Trocando em miúdos, a Ferrari da Luzich Racing chegou à Itália com acréscimo de 30 kg, por conta da vitória em Paul Ricard e a liderança do campeonato; a Kessel Racing está com 20 kg adicionais e o #77 da Dempsey-Proton Racing apresenta 10 kg a mais.

Isto posto, um dos carros sem lastro – o Porsche 911 RSR da Project 1 Racing, começou bem: Jörg Bergmeister estabeleceu o tempo de 1’48″075 e suplantou a Ferrari da JMW Motorsport – guiada pelo italiano Matteo Cressoni – por 0″215.

Matteo Cairoli ficou em terceiro com o #77 da Dempsey-Proton Racing, seguido por outros dois pilotos da casa. Andrea Piccini foi o quarto com o #60 da Kessel Racing e Alessandro Pier Guidi registrou o quinto lugar com o carro da Luzich.

Neste sábado, os 41 carros que disputarão as 4h de Monza voltam ao circuito para mais uma sessão de treinos livres e a definição do grid será a partir de 13h40 locais (8h40 pelo horário de Brasília, começando pela classe LMGTE – depois LMP3 e, por fim, LMP2).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *