MENU

12 de maio de 2019 - 23:09European Le Mans Series

G-Drive Racing fatura 4h de Monza

5cd8373940f8d

Momento de consagração para o Aurus 01 Gibson da G-Drive Racing, vencedor no templo sagrado de Monza (Foto: Jakob Ebrey Photography)

RIO DE JANEIRO – A campeã voltou: a G-Drive Racing fez uma corrida impecável neste domingo na disputa das 4h de Monza, segunda etapa do European Le Mans Series, e voltou ao topo do pódio após a conquista do título no ano passado. O trio Job Van Uitert/Norman Nato/Roman Rusinov levou o Aurus 01 Gibson do time (que nada mais é que um Oreca 07) à vitória após 135 voltas pelos 5,793 km do tradicional circuito italiano.

Não foi uma corrida fácil, embora o #26 tenha dominado grande parte das ações. Após três períodos de Safety Car, a disputa direta pela vitória ficou entre o #26 que recebe assistência da TDS Racing, além da United Autosports com o Ligier de Ryan Cullen/Alex Brundle/Will Owen e a IDEC Sport Racing com o trio Paul-Loup Chatin/Memo Rojas Jr./Patrice Lafargue.

Norman Nato foi quem teve a honra de conduzir o carro de cor laranja e preto à vitória, após um ótimo trabalho de Job Van Uitert (autor inclusive da melhor volta e do novo recorde da categoria para a pista) e de Roman Rusinov.

“Foi uma grande corrida e não foi fácil, já que apostamos numa estratégia diferenciada”, comentou Rusinov após a corrida. “A equipe foi excelente. Estou feliz que ganhamos com a Aurus pela primeira vez aqui em Monza. Ano passado também fomos muito fortes. Agora vamos tentar ganhar em Le Mans no mês que vem”, garantiu o piloto.

O trio da IDEC Sport fez um grande trabalho: após terem os tempos de classificação deletados e largarem do fim da linha entre os numerosos protótipos LMP2, conseguiram o 2º lugar a apenas 2″135 dos vencedores, com Cullen/Brundle/Owen cruzando a meta à frente de Filipe Albuquerque/Phil Hanson, em mais uma bela amostra do potencial da equipe de Richard Dean e Zak Brown em ritmo de prova.

A Graff completou a disputa com o 5º lugar e a Duqueine Engineering, que lutou pela vitória em Paul Ricard na abertura do campeonato, desta vez ficou somente com o sexto posto. Pole position, a Cool Racing terminou somente em oitavo e a DragonSpeed, após o triunfo na França, ficou sem hipóteses de brigar na frente: acabou em décimo.

Para John Farano, Arjun Maini e o brasileiro Bruno Senna, a corrida de Monza representou um desapontamento: a trinca da equipe RLR MSports/Tower Events teve que desistir faltando apenas duas voltas para a quadriculada. No entanto, sequer terminariam entre os 10 primeiros como aconteceu na etapa inaugural, já que tinham 129 voltas quando abandonaram.

Na LMP3, a Eurointernational conquistou uma vitória espetacular, dadas as condições em que estava o carro #11 de Mikkel Jensen/Jens Petersen após um acidente nos treinos. O bólido teve de ser reconstruído e, sem fazer tempo de classificação, os dois sentaram a borduna e, incrivelmente, levaram os pontos da vitória na categoria, terminando em 18º lugar geral, com 125 voltas percorridas.

A segunda posição foi da Inter Europol Competition com Martin Hippe/Nigel Moore cruzando a 23 segundos dos rivais, enquanto o brasileiro Thomas Erdos pelo menos salvou o pódio com os parceiros Wayne Boyd e Garret Grist a bordo do #2 da United Autosports. Aos Norma M30, que dominaram as sessões de classificação, restou o 4º posto da Realteam Racing e a quinta colocação do pole position da categoria, o #19 da M. Racing.

Vencedora em Paul Ricard, a Ultimate ficou pelo caminho, tendo a companhia do Oregon Team, do Ligier da Nielsen Racing e do carro da RLR MSport, que também não terminou a disputa.

5cd844f3c03a2

Troféus ao alto: a festa de Matteo Cairoli, Riccardo Pera e Christian Ried pelo triunfo entre os LMGTE (Foto: Jakob Ebrey Photography)

Entre os Grã-Turismo, vitória da Porsche com performance sólida de Christian Ried/Riccardo Pera/Matteo Cairoli, que terminaram em 25º geral ao completar 123 voltas, com 25 segundos de vantagem para Jeff Segal/Wei Lu/Matteo Cressoni a bordo da Ferrari #66 da JMW Motorsports – a mesma que terá o brasileiro Rodrigo Baptista nas 24h de Le Mans.

Apesar de contar com um carro 30 kg mais pesado em razão do chamado ‘lastro do sucesso’, a trinca Ale Pier Guidi/Nicklas Nielsen/Fabien Lavergne batalhou para chegar no pódio e conseguiu, superando o Porsche de Egidio Perfetti/Jörg Bergmeister/Giorgio Roda. Pódio em Paul Ricard com um brilhante 2º lugar na abertura, a trinca feminina formada por Rahel Frey/Manuela Göstner/Michele Gatting terminou em sexto na etapa de Monza.

No campeonato, a G-Drive Racing lidera entre os times da LMP2 e os pilotos Norman Nato/Job Van Uitert/Roman Rusinov têm 38 pontos, dois à frente de Lafargue/Rojas/Chatin, com James Allen e Henrik Hedman em 3º lugar com 26. Bruno Senna ocupa o 14º lugar com quatro pontos, junto a John Farano e Arjun Maini.

Na LMP3, a vitória de hoje deu a Petersen/Jensen a liderança entre os pilotos com 43 pontos e à Eurointernational entre as escuderias, com dez pontos de avanço para Martin Hippe e Nigel Moore. A trinca formada por Erdos/Grist/Boyd ocupa o 4º lugar com 23, atrás de Jean-Baptiste e Matthieu Lahaye, mais François Hériau.

E na LMGTE, Pera/Cairoli/Ried saem líderes somando 42 pontos, assim como a Dempsey-Proton Racing. A trinca Pier Guidi/Laverne/Nielsen está dois pontos atrás, com Lu/Segal/Cressoni em terceiro, com 30. As meninas da Kessel Racing estão em quarto, com 26 pontos.

Agora, o ELMS faz uma pausa de mais de dois meses, para que as escuderias que têm lugar nas 24h de Le Mans se preparem para a clássica prova francesa que encerrará o Mundial de Endurance no mês que vem. A 3ª etapa será as 4h de Barcelona, no dia 20 de julho.

Compartilhar

1 comentário

  1. Ivair disse:

    Boa corrida. Gosto demais da ELMS. Ver os LMP2 disputando palmo a palmo cada metro da pista. Proporciona o que todos gostam: disputas e ultrapassagens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *