MENU

31 de maio de 2019 - 20:15IMSA

IMSA: Montoya e Castroneves fazem dobradinha da Penske no grid em Detroit

IMSA WeatherTech SportsCar Championship

Como diz o nosso bravo Teo José, na “hora da verdade” Montoya é mais Montoya e por isso o colombiano fez a pole para o GP de Detroit da IMSA, que o Fox Sports exibe em VT neste sábado (Foto: Jakie Galstad/IMSA)

RIO DE JANEIRO - A sede de vitórias da Penske parece não querer terminar. O time venceu em Mid-Ohio na etapa anterior, triunfou no último domingo em Indianápolis pela Fórmula Indy e a busca é por repetir a dose no Chevrolet SportsCar Classic, 5ª etapa da IMSA.

No fim da tarde de hoje, no circuito Belle Isle Park, Juan Pablo Montoya fez a volta mais rápida do treino em 1’19″373, melhorando em mais de três segundos o antigo recorde da pista de Detroit, para liderar o grid na conquista da pole position. “O carro saía um pouco de frente, tivemos que lutar com o balanço dele, mas no geral estava ótimo”, comentou o entusiasmado colombiano.

Hélio Castroneves também ficou com a pole provisória em alguns momentos, mas acabou mesmo com a 2ª posição, a 0″207 do colega de equipe. Surpresa mesmo foi Jonathan Bomarito em terceiro com o Mazda DPi, que iniciou os treinos com alguns problemas, superando Pipo Derani – que nos treinos livres foi o mais rápido sem oposição. O líder do campeonato ficou a 0″618 da pole.

Na terceira fila, mais dois Caddies, com João Barbosa superando Ricky Taylor, enquanto o brasileiro Victor Franzoni conseguiu um mais do que razoável 9º tempo, abrindo a quinta fila com a marca de 1’21″075.

A GTD também teve quebra de recorde para o circuito urbano da Capital Mundial do Automóvel: Robby Foley foi o autor da volta mais rápida na sessão dos Grã-Turismo, baixando de 1’30″ – precisamente, 1’29″704, apenas 0″031 melhor que o canadense Zach Robichon a bordo do Porsche da Park Place.

Christina Nielsen fez uma excelente volta com o Acura #57, chegou a ter chances de levar a pole – mas acabou mesmo com o 3º posto na classe, superando o companheiro de equipe Trent Hindman. A seguir, vieram os dois Lexus da AIM Vasser Sullivan, com o Lamborghini da atual campeã, a Paul Miller Racing, em sétimo.

Após o acidente de mais cedo, o McLaren da Compass Racing entrou na pista com uma porta nova na lateral esquerda e Matt Plumb ainda foi mais rápido que três adversários: o Audi de Parker Chase/Ryan Dalziel não fez tempo de classificação por conta de um pequeno problema mecânico. A Starworks decidiu não arriscar e preservou o equipamento.

O Chevrolet SportsCar Classic começa às 13h30 de sábado pelo horário de Brasília – mas a exibição no Fox Sports 2 será em VT, a partir de meia-noite.

4 comentários

  1. ags disse:

    Nunca saberemos pq, que JPM não ficou na F1….o cara era pra ser bi campeão ou mais…. mas alguma sarna ele teve…e foi firmar nos Eua…..melhor do que muitos muitos pilotinhos.. que jurava nas pistas…esse é do ramo….

    • Jonny'O disse:

      Meu caro, acredito que o próprio Montoya perdeu motivação na F1, deu sinais disso na ultima temporada que fez, desmotivado e engordando já tinha dificuldades de entrar na Mclaren . Foi uma pena porque seria interessante ver o Montoya mais uns anos na F1.

  2. Jonny'O disse:

    Me preocupa muito o péssimo tempo do time Core com seu Nissan, perigo chegar no final do ano e a fabrica “picar a mula” , pra mim essa era a ressaca que poderia acontecer quando os cartolas se livraram dos privados pra ficar só fabrica na brincadeira, a falta dos LMP2 “privaters” vai deixar sempre uma fabrica em ultimo lugar, isso nunca é bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>