MENU

22 de maio de 2019 - 08:02Rali

Loeb de volta: Hyundai chama multicampeão para o Rali de Portugal

800

Sem muito o que explicar, a Hyundai chamou novamente Sébastien Loeb, após o bom desempenho do multicampeão do WRC no Rali do Chile, para disputar a etapa de Portugal, a próxima do campeonato (Foto: Reuters)

RIO DE JANEIRO – Sessenta e uma duplas estão confirmadas para a disputa de mais uma edição do Rali de Portugal. Carregada de história e tradição, a competição em terras lusas se desenvolverá de 30 de maio a 2 de junho, com 20 trechos cronometrados, o Power Stage em Fafe e praticamente o mesmo percurso da última edição em que Thierry Neuville foi o grande vencedor.

Porém, desta vez o belga vem afetado pelo baque sofrido no Rali do Chile, quando teve um aparatoso acidente a bordo de seu Hyundai i20 Coupe WRC. A equipe teve de se desdobrar para construir um novo carro para ele e Nicolas Gilsoul na base alemã do construtor sul-coreano e espera-se que Neuville esteja em forma novamente para se manter vivo na luta pelo título contra Ott Tänak, da Toyota e Sébastien Ogier, da Citroën.

A grande notícia, entretanto, é a volta de Sébastien Loeb e seu copiloto Daniel Elena a mais uma etapa – que não estava prevista no acordo entre o multicampeão do WRC e a Hyundai. Loeb foi chamado após o bom resultado na etapa passada para ocupar o assento de Andreas Mikkelsen, que pela segunda vez é posto para escanteio.

O nórdico deve estar numa posição, no mínimo, desconfortável. Mas a Hyundai tem como objetivo ganhar, mais do que tudo, o Mundial de Construtores. Se um piloto da marca levar o título individual, é um detalhe. Em termos de mercado, a equipe dirigida por Andrea Adamo não está equivocada.

Assim, Loeb volta às estradas lusas sete anos após sua última participação, quando o Rali de Portugal estava mais ao sul e agora, está no território norte do país. O francês estará com Neuville e Dani Sordo na defesa da liderança da Hyundai entre as marcas.

A lista oficial divulgada nesta terça-feira traz 11 concorrentes na chamada “Prioridade 1”, que são exatamente pilotos e times oficiais de fábrica. E a novidade é a estreia de Gus Greensmith, que vem do WRC2 Pro, na turma de cima: o britânico e seu copiloto Elliott Edmondson terão equipamento no mínimo similar ao de Elfyn Evans/Scott Martin e Teemu Suninen/Marko Salminen – o Ford Fiesta da M-Sport.

Uma penca de bons carros e pilotos compõem o plantel do WRC2/WRC2 Pro. Nesta última são quatro duplas que vão disputar a vitória e os pontos no campeonato, com destaque para Mads Østberg/Torstein Eriksen, Kalle Rovanperä/Jonne Halttunen e Jan Kopecky/Pavel Dresler.

No WRC2, alguns dos suspeitos de sempre – Benito Guerra, Ole Christian Veiby, Takamoto Katsuta, Alberto Heller e Henning Solberg, por exemplo – misturam-se a ótimos pilotos locais como Ricardo Teodósio, Armindo Araújo, Miguel Barbosa, José Pedro Fontes e Bruno Magalhães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *