MENU

12 de maio de 2019 - 23:35Blancpain GT Series Endurance

SMP Racing dá primeira vitória à Ferrari após seis anos no Blancpain GT Series Endurance

timthumb (8)

Lavando a alma: a SMP Racing deu à Ferrari a primeira vitória dos carros de Maranello após mais de seis anos nas séries de Endurance do Blancpain GT, com grande performance de Miguel Molina/Mikhail Aleshin/Davide Rigon nas 3h de Silverstone

RIO DE JANEIRO – O início de temporada do Blancpain GT Series Endurance tem sido sensacional para duas marcas que vinham há muito tempo sem saber o que era vencer na classificação geral: primeiro foi a Porsche, que ganhou na abertura em Monza. Agora foi a vez da Ferrari, que não frequentava o topo do pódio havia seis anos – a última conquista foi em Monza, no ano de 2013, por obra da Kessel Racing, que tinha entre seus pilotos na ocasião o brasileiro César Ramos.

Hoje, foi a vez da SMP Racing, que veio da 10ª posição no grid, fazer uma grande corrida – atacando no final o Lamborghini #519 da equipe Orange 1 FFF Racing Team guiada por Franck Perera/Phil Keen/Giovanni Venturini, para faturar a vitória graças ao trio Mikhahil Aleshin/Miguel Molina/Davide Rigon. Este último foi o autor da decisiva manobra de ultrapassagem para cima do compatriota Venturini, que abriu a última hora de disputa com o comando da classificação.

A diferença entre os dois bólidos italianos foi de somente 2″631 após 76 voltas completadas, numa corrida repleta de percalços – na batalha pelo último lugar no pódio, o #43 da Strakka Racing guiado por Jack Hawksworth colidiu com o #563 da trinca Dennis Lind/Andrea Caldarelli/Marco Mapelli, deixando ambos chupando o dedo: a trinca formada por Dries Vanthoor/Ezequiel Pérez-Companc/Alex Riberas levou o Audi #2 do Belgian Audi Club Team WRT a um excelente resultado, à frente da ROWE Racing – que salvou o quarto posto com Matthieu Jaminet/Romain Dumas/Sven Müller após largarem de 39º no grid.

Aliás, por falar em largada, quatro carros ficaram fora de combate logo na primeira volta, incluindo a Mercedes-AMG de Raffaele Marciello/Michael Meadows/Vincent Abril, que seguem sem marcar pontos no campeonato. A corrida não foi só de bons momentos para o Orange 1 FFF Racing Team, pois o carro de Taylor Proto/Diego Menchaca/Michele Beretta bateu e foi um dos que provocou as várias entradas do Safety Car na disputa.

A GRT Grässer Racing Team foi a vencedora na Silver Cup: Arno Santamato/Lucas Mauron/Gerhard Tweraser terminaram em oitavo na geral e derrotaram a Attempto Racing com o italiano Mattia Drudi e os irmãos Pieter e Steijn Schothorst por apenas 13 milésimos de segundo. Felipe Fraga/Nico Bastian/Timur Boguslavskiy terminaram com o 10º posto geral e a terceira colocação na categoria – resultado que deixa os pilotos do Team AKKA-ASP no comando da classificação com 41 pontos, contra 37 de Santamato/Mauron/Tweraser e 25 dos pilotos da Attempto Racing.

Tom Onslow-Cole e o parceiro holandês Remond Vos ganharam na pista a prova de Silverstone entre os pilotos da Pro-Am: a dupla do Mercedes-AMG GT3 da RAM Racing – aquela mesma que foi da Fórmula 1 – chegou em 21º lugar geral, à frente de Niek Hommerson/Louis Machiels/Andrea Bertolini, que tiveram de correr com um monobloco novo após o acidente de Bertolini no Blancpain GT World Challenge Europe, semana passada no vizinho circuito de Brands Hatch.

Mas em revisão do resultado final, os pilotos do carro #74 foram penalizados com acréscimo de tempo de 30 segundos, baixando do primeiro para o 3º lugar do pódio, dando assim o triunfo aos pilotos da AF Corse. A Oman Racing with TF Sport complementou o pódio com Salih Yoluç/Charlie Eastwood/Ahmad Al Harthy.

E na Am Cup, mais uma vez a Barwell Motorsport levou a melhor diante dos concorrentes, com Adrian Amstutz/Miguel Ramos/Leo Machitski completando a disputa na 29ª posição. A trinca já dispara na classificação da temporada com 52 pontos, 22 a mais que Stefano Costantini/Antonio Forme/Christoph Lenz e Alexander West/Chris Goodwin.

A fase de decisão do campeonato vai começar mais cedo do que se imaginava: no dia 2 de junho, serão disputados os 1000 km de Paul Ricard. Com pontuação diferenciada por conta da distância a ser percorrida, a prova francesa é tão importante quanto a cereja do bolo – as 24h de Spa-Francorchamps.

Compartilhar

3 comentários

  1. Wedson disse:

    Como de costume mirko com seu touro sendo muito veloz na classificação mais também como de costume seus companheiros não são recíprocos a velocidade de Bortolotti colocando a perde TD , principalmente a mesma que entrou no endurance Cup esse ano como terceiro piloto pois Cristian consegui ter bom ritimo na minha humilde opinião mais o terceiro piloto cujo não me lembro o nome apenas o desempenho pífio do mesmo em monza acabando com a corrida da grasser e agora em Silvertone mesmo pós furo dos pneus do lambo o mesmo ser quer com um bom carro que tem conseguiu ganhar terreno. Enfim , sou ciente que estou fazendo um comentário injusto mais não tem como não se criar uma aversão de um piloto atrasa boia como este terceiro que entrou na grasser pra correr com Bortolotti e Cristian . Que ele me perdoe !

    • Rodrigo Mattar disse:

      O Rolf Ineichen não é dos mais espetaculares, mas não é tão ruim quanto você está apregoando. Tem gente pior no Blancpain GT Series Endurance.

  2. Wedson disse:

    Quanto a Ferrari foi uma bela Vitória do seu 488 gt3 cansado ao meu ver mais muito competitivo. Presumo que logo veremos uma f8 gt3 em 2021 , se não antes !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *