Yamaha é pole para as 8h da Eslováquia

Y

RIO DE JANEIRO – Em fim de semana conjunto com o WTCR, o Mundial de Endurance da FIM disputa a 3ª etapa da temporada 2018/19: as 8h da Eslováquia serão neste sábado no circuito de 5,922 km de extensão localizado em Orechová Poton, cidade da Eslováquia cuja maioria da população é de descendentes de húngaros.

Na sessão de qualificação realizada nesta quinta-feira, a equipe oficial Yamaha tirou melhor partido de uma condição mista do traçado por conta de umidade e chuva, conquistando a pole position com os pilotos Broc Parkes/Marvin Fritz/Niccolò Canepa, com a média de 2’14″279 para as melhores voltas de cada um de seus três inscritos indicados por cores – azul, vermelho e amarelo.

A bem da verdade, a melhor volta foi de Mike Di Meglio, com 2’07″823, a bordo da Honda oficial da equipe F.C.C TSR, a atual campeã do FIM EWC. Mas como Josh Hook e Freddy Foray não encaixaram voltas tão boas, a escuderia ficou com a segunda posição do grid de 32 motos.

Em terceiro, larga a Suzuki Endurance Racing Team (Vincent Philippe/Gregg Black/Etienne Masson), com a Honda Endurance Racing (Sébastien Gimbert/Yonny Hernandez/Randy De Puniet) logo após, em quarto.

Líderes do campeonato com o triunfo alcançado nas 24h de Le Mans, há algumas semanas, os pilotos Jéremy Guarnoni/David Checa/Erwan Nigom qualificaram a Kawasaki da equipe Team SRC Kawaskai France com a 5ª colocação.

A Fany Gastro BMW Motorrad by Mercury Racing foi a melhor equipe independente do pelotão de largada – 6º lugar para Karel Hanika/Ondrzej Jezek/James Westmoreland. O Team 33 Coyote Louit Moto, graças a Enzo Boulom/Chris Leesch/Kevin Manfredi, conquistou a pole entre os inscritos da subclasse Superstock. São 14 inscritos nessa divisão, com os demais 18 compondo o plantel da EWC.

A 3ª etapa do FIM EWC 2018/19 começa ao meio-dia, hora local – 7h da manhã, horário de Brasília.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Parabéns Rodrigo pela cobertura do endurance também em duas rodas!

    Desde tempos da saudosa revista Motoshow, nos anos 80, que não via a cobertura destas provas em língua portuguesa.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames