MENU

2 de junho de 2019 - 11:27Blancpain GT Series Endurance

Bentley vence nos 1000 km de Paul Ricard

M-Sport-Bentley-2019-Blancpain-Paul-Rocard-Race

O Bentley da M-Sport rasga o circuito de Paul Ricard em meio à escuridão: a trinca Steven Kane/Jordan Pepper/Jules Gounon venceu os 1000 km de Paul Ricard, disputados neste sábado

RIO DE JANEIRO - Dominante desde o treino classificatório, a equipe Bentley M-Sport conquistou um triunfo fundamental para o campeonato do Blancpain GT Series Endurance. Largando da pole position, a trinca formada por Jordan Pepper, Steven Kane e Jules Gounon venceu neste sábado os 1000 km de Paul Ricard, fazendo com que os britânicos sejam também o terceiro construtor diferente a triunfar na temporada, após a Porsche em Monza e a Ferrari em Silverstone.

A corrida acabou por tempo, com 176 voltas completadas e já sob a luz dos faróis e outros acessórios de identificação dos carros, porque logo no início da disputa houve um acidente entre três carros na veloz Courbe des Signes, envolvendo o Bentley guiado por Rob Smith, o Audi do argentino Ezequiel Pérez-Companc e o alemão Florian Scholze, numa Ferrari. Smith ainda levou o carro do Team Parker Racing para os boxes a fim de ser feito o reparo. Os outros dois abandonaram.

O Safety Car ficou por mais de meia hora no circuito, enquanto alguns pilotos e equipes aproveitavam o período de neutralização para ir aos boxes e repor gasolina. Mas logo depois da relargada, o Audi #55 da Attempto Racing colidiu com o Lamborghini da Barwell Motorsport guiado por James Pull, provocando o abandono daqueles que eram os principais rivais do trio de Felipe Fraga na prova francesa.

Houve nova neutralização e depois a Ferrari #72 da SMP Racing seria punida pelo incidente, por colisão evitável com o Audi da Attempto. Jordan Pepper comandava o Bentley líder nessa altura da disputa e, quando fez o seu primeiro reabastecimento, por volta da primeira hora, a liderança passou às mãos de Mikhail Aleshin, em grande corrida de recuperação do time vencedor em Silverstone.

Com um terço de corrida, quem chegou a liderar foi o Lamborghini da Orange 1 FFF Racing Team, via Andrea Caldarelli, até que Pepper trocou com Steven Kane quando a equipe M-Sport se fez valer de uma bandeira amarela ocasionada por um incidente com a Ferrari #333 da Rinaldi Racing.

No ciclo seguinte de paradas, em bandeira verde, o Bentley recuperou a diferença de 14 segundos perdida por conta de um problema ao apertar a porca de uma das rodas do carro #107, enquanto a Dinamic Motorsport, vencedora em Monza, após perder uma volta e aparecer em 38º lugar, já estava de volta ao jogo. Na última hora, porém, o carro #54 guiado por Andrea Rizzoli teve problemas e a trinca formada ainda por Klaus Bachler e Zaid Ashkanani foi obrigada a desistir.

Antes deles, outros carros de ponta haviam abandonado, como o Porsche #98 da ROWE Racing, por um defeito no assoalho e o Mercedes-AMG #88 do Team AKKA-ASP por conta da quebra de motor quando Vincent Abril estava a bordo.

Na abertura da última hora de prova, a SMP Racing apareceu como única rival da M-Sport, mas um erro no último pit stop custou caro – por uma infração nos boxes, foram punidos com um drive-through. Jules Gounon assumiu o #107 no turno derradeiro e tocou para a vitória, cruzando com 37″097 de vantagem para o 2º colocado.

A terceira posição foi do Lamborghini de Dennis Lind/Marco Mapelli/Andrea Caldarelli, que chegaram a pouco mais de um segundo para Aleshin, Miguel Molina e Davide Rigon.

Nas cinco primeiras posições, cinco marcas diferentes: a R-Motorsport foi quarta colocada graças a Jake Dennis/Alex Lynn/Marvin Kirchöfer e em quinto ficou o outro Porsche da ROWE Racing, com Dirk Werner/Dennis Olsen/Matt Campbell.

Sempre favoritos, os Mercedes-AMG não foram tão bem na disputa e o máximo que um carro do construtor de Stuttgart pôde alcançar foi a 11ª posição com Timur Boguslavskiy/Nico Bastian/Felipe Fraga, vencedores da Silver Cup pela segunda vez em três provas – resultado que deixa a trinca do Team AKKA-ASP tranquila na liderança do campeonato.

Nas demais posições de pódio terminaram a Phoenix Racing com o Audi guiado por Ivan Pareras/Finlay Hutchison/Kim-Luis Schramm e a Black Falcon com Patrick Assenheimer/Gabriele Piana/Hubert Haupt.

As honras na Pro-Am também ficaram com os franceses da AKKA-ASP, com Jean-Luc Béaubelique/Jim Pla/Mauro Ricci fechando os 1000 km de Paul Ricard em 23º lugar, seguidos por Remon Vos/Tom Onslow-Cole/Darren Burke, noutro Mercedes-AMG – só que da RAM Racing, com Salih Yoluç/Ahmad Al Harty/Charlie Eastwood em terceiro a bordo do Aston Martin da Oman Racing with TF Sport.

Já na divisão Am Cup, a Garage 59 quebrou a sequência de vitórias da Barwell, ganhando a disputa com Chris Goodwin/Alexander West/Chris Harris terminando no meio dos Pro-Am e com duas voltas de vantagem para os líderes do campeonato Leo Machitski/Miguel Ramos/Adrian Amstutz. A Rinaldi teve a Ferrari de José Manuel Balbiani/Pierre Ehret/Martin Berry fechando o pódio.

A quarta etapa da temporada será também o principal evento do calendário da SRO: as 24h de Spa-Francorchamps, marcadas para 27 e 28 de julho, deverão contar com um grid próximo a 70 carros – até porque o evento contará também como 3ª prova do Intercontinental GT Challenge.

1 comentário

  1. Rodrigo disse:

    Paul Ricard e Bentley M-Sport combinam muito bem. Não fosse a vitoria tirada na última volta pelo Lexus em 2018, esse ano seria terceira vitoria seguida da equipe Bentley M-Sport, fora que em 2015 chegaram em segundo, 2016 o “pior resultado” quarta posição, 2017 vitoria e 2018 segundo, acho que esse sim o pior resultado, já que perderam o triunfo na última volta.
    Bizarro foi o erro do Romain Dumas na saída dos pits entrando na pista cruzando completamente a linha do pit e quase levou ao mesmo erro o piloto que estava atrás, Timur, companheiro do Fraga e Nico.
    Não sei se é impressão, mas a parada nos pit pra troca de pneus, piloto e reabastecimento não é levado a sério como na Formula 1 na maioria da vezes equipes que estão liderando perdem várias posições por pit stop lento. Lembro na época que equipe BMW Team Brasil estava no blancpain sprint, foi time mais veloz na hora do pit stop e se não enganado acho que levaram o troféu como equipe campeão nos pit.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>