MENU

23 de junho de 2019 - 23:31Automobilismo Internacional, Endurance

Cinco anéis para os Quatrargólicos

XT3A5134

A equipe certa na hora certa: a penalização aplicada ao Porsche da Manthey Racing, líder das 24h de Nürburgring, custou-lhes a vitória. A Phoenix Racing não tinha nada a ver com isso e foi a vencedora da clássica disputa alemã neste fim de semana

RIO DE JANEIRO - Os Senhores dos Anéis acabam de faturar mais um neste fim de semana: pela 5ª vez, a Audi chega à vitória nas 24 Horas de Nürburgring, uma das mais difíceis e emblemáticas provas de longa duração do mundo.

O quarteto formado por Fréderic Vervisch (que deu duplo expediente no WTCR), Dries Vanthoor, Pierre Kaffer e Frank Stippler completou quase 4 mil km pelo Nordscheleife, num total de 157 voltas percorridas diante de um público superior a 230 mil torcedores espalhados pela região do Eifel ao longo dos 25,378 km do lendário traçado alemão.

Registre-se que em nenhum momento pareceu que a Audi e a Phoenix Racing seriam capazes de alcançar o triunfo obtido neste domingo. Por mais de 21 horas, o domínio foi de equipes das casas rivais – Porsche e Mercedes-AMG – que estiveram quase esse tempo todo na frente, com a Porsche tendo mais possibilidades de vitória face a ótima prova da tripulação do #911 da Manthey Racing, formada inclusive por dois campeões do WEC (Michael Christensen e Kévin Estre), junto a Laurens Vanthoor e Earl Bamber, igualmente vitoriosos em Le Mans noutros anos.

Porém, uma penalização de 5min32seg, aplicada por desrespeito da equipe Manthey Racing a duas zonas de neutralização por bandeiras amarelas (passaram em 172 km/h quando deveriam estar em 120), pôs um fim definitivo ao sonho de mais uma vitória do construtor de Stuttgart, abrindo caminho aos rivais para que vencessem a disputa. A Black Falcon, que teve uma de suas Mercedes-AMG partindo da pole position, ainda fechou em 3º lugar graças a Maxi Bühk/Hubert Haupt/Luca Stolz/Thomas Jäger.

Uma das surpresas da disputa foi o desempenho consistente do SCG 003C #705 da Scuderia Cameron Glickenhaus, que em boa parte da prova andou entre os cinco primeiros, naquela que é a despedida do bólido da competição alemã – já que em 2020 vem um carro novo para substitui-lo. O carro só não chegou no top 5 e até mesmo no pódio porque uma colisão com um carro mais lento causou danos e foi necessário um reparo mais longo. A nona posição não pode ser considerada tão ruim assim…

Para outro construtor germânico, as 24h de Nürburgring foram quase que um desastre absoluto. A BMW só teve um carro no top 10: sexto lugar para o #44 do Team Falken guiado por Stef Dusseldorp/Alexandre Imperatori/Peter Dumbreck/Jens Klingmann, enquanto as outras M6 GT3 ficaram pelo caminho – incluindo a do brasileiro Augusto Farfus, vítima de um acidente prematuro com Timo Scheider ao volante.

Tirante as três marcas já citadas, além do carro da SCG, a única a figurar entre os dez primeiros foi a japonesa Nissan, 10ª colocada geral com o #45 alinhado pelo time de Masahiko Kondo para Tom Coronel/Mitsunori Takaboshi/Tomonobu Fujii/Tsugio Matsuda.

A participação brasileira não foi mesmo auspiciosa: o carro #38 da KCMG que tinha João Paulo de Oliveira estreando na mítica disputa junto a Josh Burdon, Phillip Wlazik e Christian Menzel abandonou após pouco mais de seis horas de disputa, com 40 voltas percorridas.

De um total de 158 inscritos, largaram 155 para a prova e nada menos que 102 foram classificados. E eram mais de 20 subcategorias em disputa na 47ª edição das 24h de Nürburgring. Que venha a próxima!

7 comentários

  1. Bruno Serafim disse:

    Tal qual as 24 Horas de Le Mans, eu acompanhei essa prova de perto. E que corridaça, meus caros! O que vou dizer aqui pode assustar alguns, mas essa prova consegue ser até melhor que as 24 Horas de Le Mans. Explico: pista muito mais complexa, muito mais carros de vários, tamanhos, potências e sabores diferentes, competição muito mais acirrada com mais de 50 carros com equipamento para andar na frente e ainda por cima é uma prova que ainda permite que o “average guy” junte uma galera e participe da prova… enfim, sensacional é uma palavra que subestima as 24 Horas de Nürburgring.

    Sobre a prova, torci para a Glickenhaus, mas fiquei feliz com o desempenho. Poderiam ter feito história vencendo a prova caso não tivessem que trocar o radiador após o contato que os fez perder 16 minutos no box durante a madrugada. A Manthey fez uma prova quase perfeita, fiquei de boca aberta com os caras andando 19 horas em um ritmo impecável, pena terem cometido um erro besta desses. Pelo menos a ultrapassagem que eles deram pra tomar a liderança foi coisa pra entrar na história sendo espremidos pela Mercedes e colocando duas rodas na grama a 300km/h. Na outra ponta, como você disse a BMW teve uma prova pra esquecer, perdendo, entre outras, as duas ROWE M8′s em questão de momentos e ficando apenas a M6 da Falken até o final.

    Quem cometeu um erro muito mais grave foi o piloto do Porsche que não viu a sinalização do “código 60″ e carimbou na traseira do Nissan GTR. Não sei como sairam ilesos… https://www.youtube.com/watch?v=D8JsQKzJKEo

    Menção honrosa para a presepada do piloto que ficou andando com o capô aberto e acertou em cheio a entrada do pitlane. Assim como os mecânicos da equipe, eu dei risada… https://www.youtube.com/watch?v=6Yf-Muq04Ys

    Bem que você podia pedir pra produção te mandar pra lá ano que vem!

    • Gustavo Nunes disse:

      É a maior. Ímpar, principalmente se comparada com Le Mans no atual regulamento.
      BMW azarada,
      SCG andando muito, mas perdendo deles mesmos, dada a complexidade construtiva do bólido, como uma donzela com 3 cintos de castidade.
      Maxi Gotz pensou que estava no Gran Turismo, não contaram pra ele que era Assetto Corsa.
      Porsche sendo Porsche e Estre sendo Estre.. Sabine Schmitz antes da prova, ressaltou seu velho mantra, de que nurburgring, por sua sinuosidade e complexidade, precisaria de o dobro de fiscais de bandeiras… Imagino que a Porsche tenha provado desse fel, dando a vitória à, há muito, insossa Audi.
      Mais uma corrida memorável. Rodrigo, #ficaadica para o ano que vem.

  2. Antonio Vidal disse:

    Segundo fim de semana consecutivo que a madrugada virou dia para mim. E assim como em LE MANS, em NURBURGRING, o melhor da carro da prova, não venceu. Na primeira, o sistema de exaustão e depois, “procedimentos de segurança” tiraram 0 911 de brigar pela vitória. Já na Alemanha, o regulamento ceifou a chance da PORSCHE ratificar o seu total domínio da prova. Num cirtcuito com mais de 23 km, em meio a floresta, “achar” um bandeirinha acenando a “amarela”, realmente ficou difícil LAURENS VANTOOR não ser penalizado, mas regulamento é regulamento.
    Das 24 categorias que alinharam seus carros em Nordschleife, a PORSCHE venceu em 8, e pelo segundo final de semana consecutivo, subiu ao pódio. Mais uma vez, a BMW decepcionou.
    Parabéns ao time AUDI, que começou mesmo a por as “manguinhas” de fora quando o dia começou a clarear. Excelente corrida dos “quatroargólicos”.
    Mais uma vez, uma corridassa em NURBURGRING.
    Faltam 29 dias para as 24 HORAS de SPA-FRANCORCHAMPS…força PORSCHEEEE!

  3. Rodrigo disse:

    Cheguei a ver mais de 48mil pessoas assistindo as últimas horas da corrida, provavelmente deve ter sido a maior audiência no youtube quando assunto é automobilismo, espero que esses números sejam ainda maiores nas próximas edições e que provas como 24hrs de Le Mans e ate mesmo a FIA WEC passe ao vivo e de graça. Antigamente o WEC passava de graça no próprio site da categoria. Blancpain quando a prova é do endurance também recebe mais de 8, 12mil pessoas ao vivo, o que é muito bom.
    Mattar, as 24hrs de Nürburgring faz parte de algum campeonato ou é uma prova isolada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>