MENU

25 de junho de 2019 - 18:39WTCR

Show de disputas no Inferno Verde: o WTCR está demais!

2019622131257

Largada da prova #2 da rodada tripla do WTCR na Alemanha: bicampeão mundial de Rallycross, Johan Kristoffersson joga pesado com Antti Buri e vence pela primeira vez na categoria, na corrida do primeiro pódio de Augusto Farfus na competição

RIO DE JANEIRO - A quinta rodada tripla do World Touring Car Cup (WTCR) aconteceu no último fim de semana no Inferno Verde de Nürburgring. E foi demais! Três voltas apenas em cada uma das três corridas, ação frenética do início ao fim, vários acidentes, emoção e três vencedores diferentes marcaram o término da primeira metade do campeonato.

Na sexta-feira, foram abertos os trabalhos com a corrida #1. O pole era Estebán Guerrieri, depois que nos treinos a pista estava ainda molhada pelas chuvas e ainda houve uma batida em que Mikel Azcona atrapalhou os planos de todo mundo. Porém, o líder do campeonato deu bobeira e perdeu a ponta logo na largada para o húngaro Norbert Michelisz, que venceu fácil com seu Hyundai i30 N TCR.

Atrás do magiar e de Guerrieri, que pescou mais um pódio e se solidificou na dianteira da classificação, o pau comeu na luta pelo último lugar do pódio. Com um carro pouco veloz, o belga Fréderic Vervisch resistiu o quanto pôde no terceiro lugar e, na longa reta Döttinger Hohe, que propicia o jogo de vácuo, primeiro Rob Huff “jantou” o piloto da Comtoyou e depois o outro argentino do WTCR, Néstor Bebu Girolami, com farinha.

Mas na última volta, veio o troco do piloto da equipe de René Münnich e Huff foi superado por apenas três décimos de segundo na quadriculada, após uma disputa onde ele e Girolami estiveram perto do desastre, com os pilotos se tocando a mais de 200 km/h.

Augusto Farfus largou da 15ª posição, avançou cinco postos na primeira volta e galgou mais dois degraus para chegar na oitava posição.

O sábado reservou duas provas sensacionais: na primeira corrida do dia, com grid invertido para uma das preliminares das 24h de Nürburgring, o bicampeão mundial de Rallycross Johan Kristofferson conquistou a primeira vitória dele e da Volkswagen nesta temporada do WTCR, após jogar pesado com o wild-card finlandês Antti Buri nos primeiros quilômetros de prova. Fréderic Vervisch alcançou um excelente segundo posto e Farfus, com uma ultrapassagem magistral sobre Gabriele Tarquini – antes envolvido num contato com Rob Huff, que abandonou, faturou o primeiro pódio na categoria – e numa pista em que o brasileiro conhece muito bem.

A terceira e última prova do programa foi ainda mais caótica que a corrida anterior do sábado. Tanto que dos 27 pilotos que largaram, oito não chegaram ao final. Augusto Farfus, infelizmente, foi um dos envolvidos em confusões, assim como Norbert Michelisz, Yann Ehrlacher e Thed Björk. Sem contar Kristoffersson e o marroquino Mehdi Bennani, que mesmo servindo à mesma escuderia, a Sébastien Loeb Racing, se estranharam, com o sueco levando a pior e saindo de esquadro.

Pole position, Benjamin Leuchter fez as honras da casa e conquistou também sua primeira vitória na competição e a segunda seguida dos Volkswagen Golf – justo na corrida caseira da marca de Wolfsburg. Para Fréderic Vervisch, um 2º lugar que o fez ser o piloto que mais pontos marcou na rodada tripla germânica, abrindo o excelente fim de semana em que venceria também nas 24h de Nürburgring. E Estebán Guerrieri, com mais um pódio (sexto no campeonato), abriu 45 pontos de vantagem para o novo vice-líder, Michelisz.

Terminadas as duas provas do dia, chuva de penalidades: Gabriele Tarquini perdeu todos os pontos conquistados na prova #2 da rodada após a colisão com Huff, da qual o atual campeão do WTCR foi considerado culpado. Nicky Catsburg foi excluído da mesma corrida porque o regime de superalimentação do turbo não estava em conformidade com o BoP vigente para a etapa da Alemanha.

E na prova #3, um pênalti de cinco segundos por uma colisão com Niels Langeveld deixou o chinês Ma Qing Hua com a 15ª posição – o piloto da Romeo Ferraris acabaria por somar os pontos do décimo-quarto lugar, já que o finlandês Antti Buri não pontua por ser convidado (wild-card).

A próxima rodada tripla, última da fase europeia da competição, será no circuito urbano de Vila Real, em Portugal, nos dias 6 e 7 de julho.

Classificação do campeonato após cinco rodadas e 15 corridas:

1. Estebán Guerrieri – 215 pontos
2. Norbert Michelisz – 170
3. Thed Björk – 161
4. Néstor Bebu Girolami – 154
5. Fréderic Vervisch – 132
6. Mikel Azcona – 127
7. Gabriele Tarquini – 118
8. Yvan Muller – 116
9. Jean-Karl Vernay – 110
10. Augusto Farfus – 99
11. Yann Ehrlacher – 98
12. Nicky Catsburg – 95
13. Benjamin Leuchter – 86
14. Johan Kristoffersson – 78
15. Ma Qing Hua e Robert Huff – 72
17. Aurélien Panis – 55
18. Kevin Ceccon – 44
19. Tom Coronel – 43
20. Andy Priaulx – 37
21. Daniel Haglöf – 35
22. Attila Tassi, Niels Langeveld e Gordon Shedden – 29
25. Tiago Monteiro e Mehdi Bennani – 23

2 comentários

  1. Gustavo disse:

    Essa é uma categoria que eu gostaria de ver correndo no Brasil.

  2. Claudio disse:

    A imprensa especializada noticiou que a Hyundai considera sair do campeonato ao fim dessa temporada. Pena se acontecer, seria mais um revez para o Farfus, já que a BMW tbm saiu do Wec

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>