MENU

9 de julho de 2019 - 16:33GP às 10, Grande Prêmio

GP às 10: não foi por falta de aviso…

RIO DE JANEIRO - Mais um GP às 10 que saiu do forno ontem, meio de improviso – mas levantando a bola para um assunto pertinente: a questão da escolha dos Hipercarros para a categoria principal do WEC em detrimento da opção pelos DPi (Daytona Prototype International), igualzinho à IMSA, nos EUA.

E bem que Wayne Taylor avisou que não daria certo. Conversei com ele em Le Mans e, das vozes que foram ouvidas acerca do novo regulamento, ele foi a mais contundente. Talvez porque defendesse seus próprios interesses, mas quando você assiste à debandada de três equipes da LMP1 por diferentes motivos para a temporada 2019/20 – tendo a da SMP Racing acontecido ontem, após a divulgação da lista de inscritos para o campeonato que se inicia em dois meses, o dirigente não deixa de ter um pouco de razão.

Assistam e comentem aqui no blog.

6 comentários

  1. Bruno Serafim disse:

    Mas em 19/20 ainda será usado o regulamento atual, por que a alteração para o regulamento de hypercars está ligada com a saída dessas equipes? Na minha opinião, o Wayne Taylor está defendendo o dele com o que ele diz sobre o regulamento norte-americano.

    Um ponto que me chamou a atenção é o fato de todo mundo só ficar falando de Aston Martin e Toyota, mas outras fabricantes também confirmaram que vão participar da nova LMP1, como a Glickenhaus. Qual seria a possível razão para isso estar sendo ignorado?

  2. Gabriel Medina, O outro disse:

    Digo desde quando a ideia foi apresentanda, disse na apresentação oficial e continuo batendo na mesma tecla: Regulamento bisonho, apelo a um conceito de 50 anos atrás e saudade dos anos 90 por gente que não o viveu.

    Os hipers vão naufragar bonito e FIA e a ACO terão que engolir os DPi com toda a vergonha possível.

  3. Ivair disse:

    Rodrigo. Quem acompanhou as tratativas da FIA/ACO durante o ano já poderia saber do que poderia acontecer e aconteceu. “Tragédia anunciada “. Simples assim . E de novo insisto na soberba dos europeus (franceses), em relação á IMSA, que também tem questões de regulamento ruins, mas que estão aí! Uma pena para quem é um apaixonado por Protótipos e que tem recordações das décadas de ouro dessa categoria. Uma pena!

  4. Jonny'O disse:

    Agora é tarde , vai ser assim mesmo, novos tempos, tempos de carros equalizados , ou seja, não adianta investir muito , não adianta voce ser o projetista mais criativo e talentoso , por fim , todos não poderão andar mais que o pior carro.

    Estes são os novos tempos, creio que novas fabricas podem sim abraçar a causa , artificialidade .

    Bom pra quem tá totalmente por fora do assunto, talvez seja isso mesmo o melhor, parar de se informar e viver o faz de conta.

  5. Caríssimo Rodrigo, em primeiro lugar o Visão Fox das 24 Horas de Le Mans ficou excelente, parabéns! E sim, Taylor avisou, e o resultado lamentável é esse. Tudo indica que os custos subirão a níveis ainda mais altos, e tenho para mim que, no regulamento dos tais hipercarros, a Aston Martin não terá a menor chance contra a Toyota. Acho interessante que as regras aprovadas não ditam o que se fará com a produção das unidades extras (20, correto?). Serão usadas por equipes privadas? Bons tempos em que a Porsche sustentava o Grupo C com os modelos 956 e 962, e que foram os mais atingidos pela estúpida mudança de regulamento anunciada em 1990. Ódio eterno a Mosley e Ecclestone! Sou totalmente favorável e fã desde sempre dos protótipos, os chassis estão aí disponíveis e qualquer construtor pode prover seu motor para as equipes. Com os famigerados hipercarros, qual construtor terá o cacife para bancá-los? Finalmente, considero altamente provável que o ACO, diante do mais que provável fiasco da nova categoria, em breve retire as 24 Horas de Le Mans do campeonato, seguindo com um regulamento próprio, como já aconteceu no passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>