MENU

1 de julho de 2019 - 14:44Fórmula 1, Memorabilia

O maior duelo de todos os tempos

RIO DE JANEIRO - O dia 1º de julho de 1979 entrou para a história do automobilismo mundial como aquele em que aconteceu o maior duelo de todos os tempos na Fórmula 1.

Já presenciamos lutas titânicas por posições, ultrapassagens incríveis, vitórias épicas. Mas nada parecido com o que se viu no GP da França, disputado em Dijon-Prénois.

Aquele traçado curto, de pouco mais de 3,8 km de extensão, seria o plano de fundo de uma briga épica, até hoje lembrada, entre Gilles Villeneuve e René Arnoux.

Um duelo ao qual às vezes faltam palavras para descrevê-lo. Melhor do que escrever sobre é rever as imagens.

E pensar que nada aconteceu a ambos os pilotos da Ferrari e da Renault naquele dia – a não ser um caloroso abraço ao final da corrida e enormes elogios dirigidos por Arnoux ao canadense.

“Não me importei de perder aquela batalha”, disse o francês. “Fui superado por um dos maiores pilotos da Fórmula 1 e isso basta”, concluiu.

A batalha de Dijon, creiam, é muito mais lembrada do que um fato histórico que aconteceu naquele mesmo dia: com o outro Renault, Jean-Pierre Jabouille conquistou a primeira vitória de um carro com motor turbocomprimido, pouco menos de dois anos desde a estreia, em Silverstone.

É engraçado também pensar que muitos acreditam que a luta entre Gilles e Arnoux era pela vitória – mas sim pelo 2º lugar. O que é igualmente incrível.

Também dá pra pensar o que seria dos dois se víssemos isto emulado na Fórmula 1 de hoje. Certamente sairiam de seus cockpits com focinheira e direto para a carrocinha, tidos como loucos de hospício.

O que, de certa forma, faz do que Verstappen fez com Leclerc fichinha – perto do que se assistiu há exatos 40 anos.

7 comentários

  1. Ivair disse:

    Rodrigo lembro claramente dessa corrida e desse delicioso duelo. Grandes tempos em que o automobilismo era ainda pautado por muita emoção, criatividade e muito talento dos vários pilotos dessa época. Faz bastante tempo mas foi bem legal você trazer isso como recorda. Oba.: hoje os dois seriam presos por alguns anos…

  2. Eduardo Cardoso da Silva Junior disse:

    Essa eu vi moleque ainda, com esses olhos que a terra há de comer! De tirar o fôlego! Hoje, acho que os dois iriam em cana se dependessem dos comissários.

  3. Gustavo disse:

    Gênios!! Coincidentemente nesse fim de semana eu fiz uma maratona com uns videos gratuitos que tem “escondidos” no Now, com reviews de uma hora das temporadas da F1 dessa época. Assisti na sequencia as temporadas de 1970 a 1980… 10 horas de deleite total…

  4. OZZMAIR disse:

    O Villeneuve era muito phoda , e um detalhe , tudo isso sem DRS.

  5. Daniel Consorti disse:

    Infelizmente, hoje em dia, assim que passassem pela reta, já estaria a bandeira preta esperando pelos dois, os dois chefes de equipe se estapeando afirmando que o rival é sujo, desleal, e um monte de pseudopilotos que se dizem “marshalls” prontos para criticar os dois, única e tão somente por que não teriam capacidade de criar uma batalha tão absurda!
    Não vi ao vivo essa obra prima de dois pais, mas ja assisti tanto esse vídeo… e me deixa arrepiado todas as vezes

  6. Mickey Sigrist disse:

    A narração do lendário Murray Walker só tornou o momento ainda mais inesquecível. Incrível! Excelente lembrança, Rodrigo.

    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>