MENU

20 de julho de 2019 - 16:50Automobilismo Nacional

Segue a novela…

15574194715cd455cf7c626_1557419471_3x2_md

Ausência de Relatório de Impacto Ambiental (RIA) é mais um golpe na pretensão de se fazer o autódromo sucessor de Jacarepaguá. E porque o Grande Prêmio traz matérias do gênero, o blogueiro é acusado de “torcer contra” por compartilhar fatos. Esqueceram que esta pena aqui foi uma das que mais defendeu que Jacarepaguá não fosse pro vinagre? Memória curta define…

RIO DE JANEIRO - Ah! A falta de memória… o brasileiro é assim mesmo.

Os que hoje dizem que “torço contra” esquecem que, desde o vaticínio do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016, lutei com todas as armas que tinha – ou seja, microfone do SporTV e blog, hospedado inclusive no Grupo Globo – para denunciar o descalabro que era acabar com Jacarepaguá para que, no fim das contas, acontecesse exatamente ao Parque Olímpico o que vem acontecendo.

O total abandono da área reflete o descaso do país com o esporte como um todo. Se não for futebol, nada presta. Nem o automobilismo. Mas não foi por falta de aviso.

Como também não foi por falta de aviso que o Grande Prêmio vem trazendo matérias há muito tempo avisando que o sucessor do Autódromo de Jacarepaguá não passa de uma falácia.

A última foi publicada ontem e assinada por Felipe Noronha, Fernando Silva e Vitor Fazio: a Justiça Federal é quem atua suspendendo o processo de licitação do Autódromo de Deodoro, por falta de aprovação de estudo prévio de impacto ambiental na área de construção da pista. O Relatório de Impacto Ambiental (RIA) é obrigatório numa obra desse porte.

O Ministério Público Federal também pediu o adiamento do processo licitatório, pelo mesmo motivo.

Tem um pessoal em redes sociais que acha que só porque prometeram um novo autódromo no Rio de Janeiro, com a desculpa de que teremos Fórmula 1 de volta à ex-Cidade Maravilhosa, que estamos torcendo contra. Que o Grande Prêmio joga contra e que o blogueiro hoje quer que tudo dè errado.

Não, senhores. O nosso dever é informar o que está acontecendo. E se têm acontecendo decisões na esfera jurídica contra o processo licitatório do autódromo e também quanto às questões ambientais, isso é um fato e se é um fato, temos a obrigação de expor a realidade.

A realidade é que, com essa guerrinha de bastidores que se formou tendo de um lado o governo de São Paulo com João Doria e o outro representado pelo combo Bolsonaro-Witzel-Crivella (e olha que é difícil saber quem dos quatro políticos é pior nessa história toda), o Brasil corre o sério risco de ficar sem a Fórmula 1 após 2020.

Não é fatalismo. É realismo. E não tem essa de escolha política, não. Se fosse o Ciro Gomes, o Haddad, a Marina, o Daciolo ou até o Levy Fidélix do Aerotrem que fosse presidente, eu jamais acreditaria na palavra deles sobre o sucessor do autódromo de Jacarepaguá.

Pois se ninguém cumpriu com a palavra após a demolição da antiga pista, vocês vão acreditar no trio que “prometeu” Deodoro?

Tolinhos…

E segue a novela!

24 comentários

  1. Luis Carlos disse:

    Caríssimo, pior é o cego que não quer ver. Esses caras tomaram um toco ao vivo e a cores com o mundo inteiro vendo a papagaiada deste trio com o anuncio que a F-1 iria deixar São Paulo, e vem o carinha da F-1 e diz aquilo… “ao vivo” nunca ri tanto sozinho… Se, isso não foi suficiente, não sei mais o que é necessário para passar uma vergonha mundial daquelas maior ainda…
    E pra quem quer vender tudo, anunciar um autodromo, sendo que no mundo inteiro o troço está feio para os lados dos donos de autodromos (privados), fico imaginando a administração no RJ. Será que irao colocar um dos filhos do homi para administrar o negocio??? Ja que é a moda deles?!?!?!? E, não acredito neste autodromo.

  2. ags disse:

    Bom, tem marcas no caminho… Já esta parecendo que o Capt é framengo roxo.. tem cheirinho no ar.. ahh framengo time de Crack….
    Aqui…. como que se permite em uma situação de calamindade financeira esse governo querer fazer outro…outro circuito…
    Gente…não é brincadeira… pista é só uma…podem ter 25 dela no pais… mas Interlagos é a única…pra que fazer mais… não tem condições…. O pais não tem economia firme…
    Tá ficando pior que o governo da Anta e do Sapo…Capt.. acorda mané..
    E mais uma.. seus filhos são piores que o ex zelador do Zoo de Campinas….
    Vcs estão arrebentando a nação… Vai ser daqui a pouco…Capt e Sapo de 9 dedos a dupla mais imbativel na cachorrada que o pais já teve…
    General Mourão…. pega logo essa Pohhhraaaaaaaa… e manda esses ilusionistas pra Cuba………………incluindo o Capt que já esta com o mal do Sapo Doido..

  3. Luciano Balarotti disse:

    É só não dar bola para o que esses bolsominions lobotomizados dizem (ou acham que dizem como o filho tuiteiro)

  4. Ivair disse:

    País da mentira e da corrupção deslavada. Como está difícil ser brasileiro. Pobre povo.

  5. Geraldo Flávio Chaves disse:

    Caro Rodrigo, acompanho desde o início seus posts sobre Jacarepaguá. Você tem razão e continue a luta. Porque não é ser contra o autódromo.É ser contra estas mentiras deslavadas que estes políticos corruptos lançam todos os dias aos nossos ouvidos. Infelizmente povo de memória curta.

  6. Jonny'O disse:

    Acho que se o governo quiser realmente o faz, mas seria num momento totalmente inapropriado , existem milhares de coisas prioritárias neste momento do pais.

    Sou a favor de deixar a coisa pro setor privado, até mesmo facilitar algumas coisas como preço baixo no terreno (desde que obedeça rigorosamente o oso pra automobilismo e prazo de finalização ).

    Um exemplo é aquele autódromo novo ali na divisa do Rio e espirito Santo, esqueci o nome , o autódromo esta pronto, falta claro muita coisa ainda pra estar a nível internacional mas ai sim poderia uma ajuda governamental dentro de um valor realista para realidade do Brasil, ou seja, facilidade para coisas básicas de segurança .

  7. Pedro Sousa disse:

    Caro Rodrigo, na Bozolândia, ex-Banânia, o que vale é a “verdade” das redes sociais infestada de bolsominions anencéfalos. Informação séria vai contra suas crenças no “escolhido de Deus”.. Then eat shit!

  8. walter disse:

    É uma pena o automobilismo e as praças esportivas ficarem no meio dessa bobagem do 17 x 13 (ou 17 x 45, considerando Dória no páreo).

    A eleição acabou.

    A F1 é um business sem escrúpulos. Quando homens públicos, que nós elegemos, brigam, manipulados pela F1, nós, a massa, perdemos.

    No meio da recessão em que o país se encontra, não tem como construir um autódromo: não há dinheiro honesto que pague.

    Por falar em honestidade, o autódromo Nelson Piquet, em Brasília, existe, embora detonado pela burrice.

  9. Mika disse:

    Sou contra um autódromo com dinheiro público da mesma maneira que fui contra a esse monte de elefantes brancos feitos para a tal Copa do Mundo, o dinheiro desviado afundou ainda mais nosso país.
    Só não entendo como tem tanta gente contra esse autódromo e foi a favor das aberrações que fizeram com o nosso dinheiro para a Copa!

  10. Léo Pereira disse:

    Rodrigo…
    Sao coisas distintas.
    Eu também nao acredito em Deodoro, e nesses políticos cariocas.
    Mas nao da pra negar que o Grande Premio, site do petista Flavio Gomes, não torça contra qualquer das iniciativas do Governo Atual. Ate mesmo as que sejam boas para a maioria da população.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Meu caro Léo, qual a necessidade de enfiar o PT em tudo?

      Qual o problema do Flavio ter posição política contrária?

      Aliás, eu também tenho. Não escondo que sou de esquerda. E, sinceramente, ninguém é obrigado a ser a favor de nada. Não é mesmo?

    • pedro araujo disse:

      acho importante o léo pereira citar alguma coisa da atual gestão que seja boa para a maioria da população

      a titulo de exemplo, somente

  11. Paulo Maior disse:

    Antes de mais nada, quero deixar claro minha posição política. Não sou da esquerda, do centro ou da direita. Sou daqueles que são do Contra. Se está errado sou contra, seja lá quem for. Fui contra e lamento até hoje a extinção do Autódromo Nelson Piquet e gostaria que ele fosse reconstruído com o mesmo traçado e no mesmo local. Deixo a discussão política para outra arena, mas seria bom que lembrássemos que o Governo Witzel é o primeiro não-esquerda que temos desde que foram restabelecidas as eleições diretas neste país. Então, se alguém tem culpa pela extinção do Autódromo, foi a esquerda, do seu início até o seu fim. Pingos nos is, por favor.
    Também sou contra o trio Jair-Wilson-Marcelo inventarem de construir um novo autódromo lá em Deodoro. Aquilo lá não é local para se ter pista de corridas, ainda mais com um projeto feito por um sujeito que só desenha traçados que não permitem ultrapassagens. Por conta e em parte dele, a F1 se tornou uma chatice sem tamanho. Nāo vi no projeto, pelo menos no material veiculado na mídia, qualquer obra de infraestrutura viária ou parque de estacionamento que torne a ida e a volta dos espectadores menos perigosa do que é hoje. Tem tudo para ficar às moscas.
    Também sou contra dinheiro do povo no negócio, assim como sou contra a mutilação que fizeram em Interlagos com a diminuição da pista. Fui a todos os GP’s em São Paulo desde 1972 (vitória de Carlos Reutemann) e depois que fizeram o tal redesenho, nunca mais voltei lá.
    Então, como sou contra essa m&*#@ toda, início aqui a campanha #jacarepaguadevoltaja.
    Basta demolir aquela porcaria de parque olímpico e pronto,
    Boa semana a todos de todas as vertentes políticas porque todos aqui gostam da mesma coisa.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Pingos nos is: os culpados pela extinção de Jacarepaguá foram Nuzman, Cesar Maia e Eduardo Paes. Ninguém de esquerda. Até prova em contrário.

      • Paulo Maior disse:

        Tá maluco? O César Maia é és empresa foi discípulo do Brizola (a quem reputo ser o maior responsável e incentivador da favelização do Rio de Janeiro) e o Eduardo Paes sempre foi discípulo do Maia e até foi o prefeitinho da Barra. Se esses caras não são da esquerda, eu sou mais piloto do que a família Piquet toda junta.

  12. Paulo Maior disse:

    O César Maia é e sempre foi….

  13. Marcos Carvalho disse:

    É lamentável que o colunista tenha deixado uma notícia esportiva ter enveredado para a discussão política ao defender o seu “colega de profissão” de alguma crítica e pior, assumir também a sua posição para incentivar esse “confronto”.
    Acho que o assunto deveria permanecer na esfera esportiva e cabe ao colunista mostrar este caminho para quem se desvia do assunto, a começar por ele mesmo.

    Leio bastante a sua coluna e respeito o seu conhecimento, mas não concordo com viés políticos nas notícias esportivas e isso é claramente visível, não só na apresentação desta matéria como nas respostas às opiniões contrárias.

    Vamos discutir o esporte e não a política.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Caro Marcos, estamos aqui discutindo SIM o esporte. Mas que a questão do autódromo do Rio de Janeiro virou jogo político, virou. E isso você não pode desconhecer.

      E defender o colega de profissão eu vou defender sim. Qual o problema nisso?

      Lamentável é você não entender a gravidade da situação. Mas eu deveria estar acostumado. O patrulhamento contra quem é de esquerda nesse país virou doença.

  14. Marcos Carvalho disse:

    Lamentável ……… o radicalismo às vezes nos cega ……..

    Sem comentários ……….. assunto encerrado

  15. Amaral disse:

    Depois dizem que vida de blogueiro é fácil… Fácil nada.
    Com o tanto de gente retardada que vem comentar, deve doer a vista de ler.
    Sugiro que o próximo post sobre essa patacoada do “otódro” de Deodoro se chame “Falácia de Deodoro para idiotas”. Igual aqueles livrinhos “for dummies” de capa amarela.
    E que venha com um infográfico cheio de setinhas, cores e desenhinhos. Talvez aí os minions entendam. Porque até os retardados (aqueles que possuem limitação cognitiva) já conseguiram entender que desse mato não sai coelho.

  16. Marcelo Saldanha da Silva disse:

    E ainda dizem que não vai ter dinheiro público.

    https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/br-e-bb-levam-vantagem-em-negociacao-por-parceria-em-autodromo-do-rio.html

    Não entendo. A Petrobrás quer acabar com o patrocínio a F1 enquanto a BR Distribuidora, que o governo quer vender, disputa com a Shell um contrato de R$ 30 milhões pelo naming rights. Pode explicar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>