GP às 10: dunas, trilhas e… Alonso

G

RIO DE JANEIRO – O homem gosta mesmo de desafios. E lá vem mais outro: Fernando Alonso deve ser anunciado a qualquer momento pela Toyota como um dos integrantes da equipe para o Rali Dakar 2020, que será no Oriente Médio.

Publicações como o Diario AS e o Marca já cravam Don Fernando de las Asturias dividindo trabalhos com Marc Coma, que vai estrear na competição na categoria dos carros, como navegador do bicampeão mundial de Fórmula 1 e atual campeão do WEC junto a Kazuki Nakajima e Sébastien Buemi.

Sobrou para Bernhard Ten Brinke, coitado… o holandês deve ficar a pé e perder o posto de piloto oficial de fábrica.

Não é novidade pilotos de asfalto no off-road – cito Jacky Ickx no vídeo e uma das histórias mais marcantes de 40 anos do Dakar. Mas fica a pergunta: será que essa do Alonso vai dar pé?

Com a palavra, vocês, leitores e leitoras do blog.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

9 Comentários

  • Alonso pode se igualar ao grande Jean Louis Schlesser, bi campeão do Mundial de Endurance e também bi campeão do Mundial de Cross Country – que volta no ano que vem, acho.

    Se bem que o francês projetou e construiu seus próprios todo-terreno, ai acho que já é demais.

    • Só que Loeb e Sainz não guiaram a vida inteira em asfalto. WRC tem neve, gelo, terra, pedras e cascalho. Ou não?

      Em tempo: Sainz já ganhou dois Dakar.

  • Pelo que está se falando, Alonso fará um amplo cronograma de treinos e testes até o final do ano. Creio que será o suficiente para ir razoavelmente bem na estreia, desde que não quebre cedo – neófito em rally raids são bem vulneráveis a quebras precoces.

    Bom, a essa altura Alonso virou um experimentador, né? Se ele tomar gosto pela coisa e competir em mais Dakars pelos anos seguintes, creio que pode brigar por vitória, afinal é excelente piloto e estará sempre com suporte de primeira. Agora, ser destaque logo de cara? Seria um choque.

  • Boa tarde … Rodrigo Mattar …. essa noticia é muito interessante, pois sou um grande Fã de Marc Coma … desde quando começou no Dakar .. e sempre venho acompanhando a carreira dele e fiquei chateado quando ele saiu da competição… inclusive quando veio ao Brasil.. no rally dos Sertoes … fui ate BH em 2014 … e conversei com ele .. e realmente ele é uma pessoa muito carismática ..e apaixonado por corridas de aventura , mas uma coisa que me chamou a atenção foi como sua equipe o chamava (CÔMA)… e perguntei p/ ele ( é MARC COMÁ… ou Marc CÔMA ) pq quando via as transmissões do DAKAR … sempre falaram CÔMA … e sempre escuto Mattar falar COMÁ …
    Ele me falou é MARC CÔMA ( como se diz o sobrenome dele, mas sem acento … claro ) um abraço Rodrigo… !!!

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames