MENU

18 de agosto de 2019 - 20:14Super Formula

Hirakawa quebra encanto no Super Formula; Cassidy recupera dianteira na tabela

2019818105639

RIO DE JANEIRO – Foram 35 corridas de espera, desde 2015. E enfim o japonês Ryo Hirakawa conquistou sua primeira vitória no Super Formula, o principal campeonato de monopostos do Oriente. E em grande estilo: o piloto da equipe Itochu Enex Team Impul seguiu de perto o pole Álex Palou e, numa manobra perfeita, superou o rival da TCS Nakajima Racing com uma grande ultrapassagem na 23ª volta, seguindo assim até a bandeira quadriculada.

Foram também, ironicamente, os dez primeiros pontos de Hirakawa na tabela, posto que ele vinha de resultados fora do top 10 nas três corridas anteriores, além de um abandono em Suzuka. Palou não conseguiu seguir no mesmo ritmo inicial da disputa e acabou em quarto, o que não chega a ser muito bom para ele no campeonato.

Para Naoki Yamamoto, então líder e atual campeão, a corrida de Twin Ring Motegi foi aquela história do “copo meio cheio e meio vazio”: se o espanhol, considerado por ele uma séria ameaça em suas aspirações ao título, saiu com seis pontos (incluindo o da pole) da disputa, o mesmo não pode ser dito sobre Nick Cassidy.

O neozelandês do Vantelin Team Tom’s fez outra atuação acima da média, nível Suzuka, na abertura do campeonato, driblando outro grid desfavorável para terminar em 3º, atrás de Kamui Kobayashi, que repetiu a P2 da terceira prova em Sugo e está em quarto na classificação, ainda com chances de título.

Com mais um pódio, Cassidy passou Yamamoto novamente na classificação e reassumiu a ponta do campeonato, um ponto à frente do antigo líder.

Hirakawa, é bom lembrar, foi o quinto vencedor diferente no ano, pois além dele, Cassidy e Palou, venceram também Yuhi Sekiguchi em Autopolis e o campeão Yamamoto em Sugo.

Numa corrida de um único abandono – Tadasuke Makino, por saída de pista na 6ª volta – resultados medíocres para Kazuki Nakajima, um apagado 16º posto e Harrison Newey, que ficou em último entre os que terminaram, pois foi gorada sua estratégia de duas paradas para troca de pneus e reabastecimento.

Patricio O’Ward não esteve muito melhor, mas pelo menos ganhou posições ao longo da disputa e saiu de último para chegar em décimo-quarto. Igualmente o russo Artem Markelov vem sofrendo bastante nesta temporada e, além de Cassidy e Palou, o único gaijin que terminou no top 10 foi o austríaco Lucas Auer, sétimo colocado.

A próxima etapa do campeonato será em 29 de setembro, no circuito de Okayama – a antiga pista TI Aida, a mesma que teve duas corridas de Fórmula 1 nos anos 1990.

Resultado final em Twin Ring Motegi:

1 – Ryo Hirakawa (Dallara-Toyota) – Impul – 51 voltas em 1’22’51″411
2 – Kamui Kobayashi (Dallara-Toyota) – KCMG – 2″972
3 – Nick Cassidy (Dallara-Toyota) – Tom’s – 9″771
4 – Alex Palou (Dallara-Honda) – Nakajima – 16″314
5 – Nirei Fukuzumi (Dallara-Honda) – Nakajima – 18″668
6 – Hiroaki Ishiura (Dallara-Toyota) – Inging – 28″439
7 – Lucas Auer (Dallara-Honda) – B-Max Motopark – 43″123
8 – Tomoki Nojiri (Dallara-Honda) – Mugen – 43″700
9 – Naoki Yamamoto (Dallara-Honda) – Dandelion – 43″961
10 – Yuji Kunimoto (Dallara-Toyota) – Kondo – 44″607

Classificação do campeonato:

1. Nick Cassidy – 28 pontos
2. Naoki Yamamoto – 27
3. Álex Palou – 20
4. Kamui Kobayashi – 19
5. Sho Tsuboi e Nirei Fukuzumi – 12
7. Yuhi Sekiguchi, Kenta Yamashita e Tomoki Nojiri – 11
10. Ryo Hirakawa e Lucas Auer – 10
12. Hiroaki Ishiura – 7
13. Kazuya Oshima e Tadasuke Makino – 6
15. Yuji Kunimoto – 5
16. Kazuki Nakajima – 4
17. Dan Ticktum – 1

1 comentário

  1. Claudio disse:

    Foi uma boa corrida em Motegi. Depois de três etapas fracas, enfim uma prova tão boa quanto foi a de Suzuka. Hirakawa correu muito bem. A pista não é de fácil ultrapassagem e a estratégia de quando usar o pneu médio foi decisiva. Mérito do piloto de ter mantido os pneus macios com os quais largou por mais tempo que o Palou e o Fukuzumi. O Kobayashi também fez um ótimo trabalho com os pneus, porém demorou demais para se livrar do Fukuzumi. Houve também uma bela briga no final pelas posições de oitavo até o décimo quinto, com todos juntos.

Deixe uma resposta para Claudio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *