MENU

31 de agosto de 2019 - 16:19European Le Mans Series

IDEC Sport fatura primeira no ELMS

28-Oreca-07-Gibson-IDEC-S...-1

RIO DE JANEIRO – Mais um encanto quebrou-se na temporada 2019 do European Le Mans Series: a IDEC Sport Racing venceu neste sábado as 4h de Silverstone, quarta etapa da competição – com requintes de dramaticidade. A disputa decidiu-se na hora final, com os principais concorrentes do time francês precisando efetuar reabastecimentos splash & dash para não ficar sem combustível.

Isso proporcionou o triunfo ao #28 do trio Memo Rojas Jr./Paul-Loup Chatin/Patrice Lafargue, que com a vitória se aproximaram de Roman Rusinov e Job Van Uitert, até então líderes isolados da classificação na LMP2 e que chegaram em 2º lugar, acompanhados do bicampeão da ABB FIA Fórmula E Championship, Jean-Éric Vergne.

A IDEC Sport, inclusive, improvisou uma homenagem a Anthoine Hubert, morto num acidente na Bélgica, na corrida de hoje da Fórmula 2. “Pour Hubert”, dizia um pequeno cartaz levado por Paul-Loup Chatin ao pódio.

“Não ficamos surpresos”, comentou Rojas. “Vínhamos lutando para ganhar desde o ano passado e a equipe foi perfeita hoje. No início, as condições foram traiçoeiras, mas fomos muito bem. Estou orgulhoso de todos”, falou o piloto mexicano.

A corrida apresentou diferentes variáveis ao longo das quatro horas de disputa – inclusive com ameaça de chuva no início – e dois acidentes que provocaram a entrada do Safety Car.

No primeiro, o Ligier JS P3 Nissan da United Autosports, então guiado por Mike Guasch, bateu violentamente no muro de proteção, no que pareceu a sequência de um contato com o #24 da Panis Barthez Competition, da classe LMP2. O piloto dos EUA felizmente não sofreu lesões graves, somente teve uma costela fraturada e contusões numa perna.

Tão logo foi deflagrada a bandeira verde, veio outra panca, envolvendo três carros. O Oreca #37 da Cool Racing, então guiado por Alexandre Coigny, ficou parado em Brooklands após uma refrega com o Norma #19 da M Racing, pole position da LMP3. O resultado foi que Nico Jamin, então no #30 da Duqueine Engineering, deu em cheio no protótipo do time helvético.

A batida provocou a intervenção mais longa do carro de segurança na corrida e alguns carros, com paradas extras, conseguiram repor gasolina suficiente para conseguir terminar – o que foi o caso dos vencedores, mas não das rivais G-Drive, Graff e DragonSpeed, que ficaram respectivamente entre a 2ª e 4ª posições ao final da disputa.

Com uma estratégia muito inteligente, a Panis Barthez Competition levou o #24 de Konstantin Tereschenko/Timothè Buret ao quinto posto geral. O melhor Ligier no resultado final chegou lá porque durante o período inicial permaneceram na pista sem trocar pneus, o que foi um ganho. Tanto que chegaram a ocupar a 2ª posição na disputa.

Já na LMP3, o resultado sofreria mudanças pouco após a quadriculada: os vencedores Mikkel Jensen/Jens Petersen perderiam o topo do pódio porque não atenderam à direção de prova, que chamou por bandeira preta com círculo laranja o carro #11 da Eurointernational para box a fim de efetuar reparos. Foram penalizados e acabariam em 2º.

Só que a dupla Martin Hippe/Nigel Moore, que veio do último lugar no pelotão de 14 carros da divisão para um improvável – mas não impossível – triunfo, perdeu a segunda vitória consecutiva, porque Hippe, o piloto bronze da dupla, não cumpriu o tempo mínimo exigido pelo regulamento, o que rendeu à dupla uma penalização de 1min43seg. E extra-oficialmente, Petersen/Jensen venceram na categoria.

Para o brasileiro Thomas Erdos e seus parceiros Garret Grist e Wayne Boyd, veio a recompensa de uma discreta, mas boa corrida e o terceiro pódio consecutivo na temporada, com o 3º lugar. Assim, a trinca do #2 chega ao total de 53 pontos na classificação.

Correndo em casa, a 360 Racing alcançou seu melhor resultado no ano com o quarto lugar, seguida da também britânica Nielsen Racing, que fechou a disputa com o melhor Norma na classificação final.

E após disputas bastante acirradas na reta final, a Proton Competition viu o Porsche #88 guiado por Thomas Preining e seus novos parceiros (tanto no WEC quanto no ELMS) de última hora – o ítalo-suíço Gianluca Giraudi e o mexicano Ricardo Sánchez derrotar o trio feminino da Kessel Racing, que assim repetiu o 2º lugar da prova inaugural do campeonato em Paul Ricard como melhor resultado da temporada.

A equipe de Ronnie Kessel, inclusive, fechou a disputa com os dois carros no pódio, já que o #60 de Sergio Pianezzola/Giacomo Piccini/Niki Cadei derrotou após uma bela disputa a Luzich Racing, do trio líder do campeonato com Ale Pier Guidi/Nicklas Nielsen/Fabien Lavergne.

Com o quarto lugar em Silverstone, o trio do #51 chegou a confortáveis 87 pontos na tabela. Atrás deles, nada menos que três formações com 56 pontos – Michele Gatting/Rahel Frey/Manuela Göstner; Matteo Cressoni/Wei Lu/Jeffrey Segal e Christian Ried/Matteo Cairoli/Riccardo Pera. Restando ainda as etapas de Spa-Francorchamps e Portimão, temos um campeonato ainda em aberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *