Tänak amplia liderança com quarta vitória no WRC

T
20198413572
Com a vitória no Rali da Finlândia, Ott Tänak amplia para 22 pontos a vantagem para Sébastien Ogier, atual multicampeão do WRC. Será que a sina dos “Bastiões” será quebrada neste ano?

RIO DE JANEIRO – O estoniano Ott Tänak é mesmo o homem a ser batido na temporada 2019 do Mundial de Rali (WRC), que chegou neste fim de semana à 9ª etapa. O piloto venceu o Rali da Finlândia e alcançou o topo do pódio pela quarta vez, deixando ainda mais para trás seus principais rivais – Thierry Neuville e Sébastien Ogier.

Aliás, a Toyota começou dominante o evento. No primeiro dia, após 11 especiais percorridas, Jari-Matti Latvala era o líder com Kris Meeke em seu encalço. Esapekka Lappi, piloto da casa, era o terceiro colocado e Tänak era apenas o quarto, a dois décimos do finlandês da Citroën.

Até o SS13, os três Yaris estavam na frente num resultado histórico em todos os sentidos. Mas na primeira passagem por Kakaristo, tudo mudou: Meeke e Latvala danificaram seus carros. O finlandês ainda voltaria à disputa, mas o britânico, não. A liderança ficou com Tänak, que teve em Lappi uma razoável oposição.

Mas o líder do campeonato deu as cartas no domingo e levou também o Power Stage de Ruuhimäki, conseguindo a pontuação máxima no Rali da Finlândia ao completar a prova com pouco mais de 25 segundos e meio sobre Lappi e seu copiloto Janne Ferm, que alcançaram o melhor resultado no campeonato.

Latvala e Mikka Anttila conseguiram ainda a 3ª posição, salvando o primeiro pódio da dupla na temporada. Andreas Mikkelsen salvou o evento da Hyundai com o quarto lugar, resultado que mantém o construtor sul-coreano com 24 pontos de frente para a Toyota. Já os rivais de Tänak tiveram resultados discretos: Sébastien Ogier e Thierry Neuville ficaram no top 5 do Power Stage, faturaram alguns (úteis) pontos extras e chegaram respectivamente em quinto e sexto no Rali da Finlândia.

Em sua estreia na Hyundai, retornando ao WRC, Craig Breen obteve o sétimo posto, seguido pelo Ford de Teemu Suninen, único que restou após o abandono de Gus Greensmith – este já perto do final. A desistência do piloto da M-Sport fez com que o russo Nikolay Gryazin marcasse seu primeiro ponto no Mundial de Rali, com o décimo posto. Kalle Rövanperä chegou à quarta vitória consecutiva no WRC2 Pro e foi o nono na geral.

No WRC2, a dupla Gryazin/Fedorov fez as honras e conquistou a pontuação máxima – o brasileiro Paulo Nobre e seu copiloto Gabriel Morales terminaram em sexto na classe e com o 31º lugar na classificação geral.

O sueco Tom Kristensson, que briga pelo título mundial do JWRC com o espanhol Jan Solans, derrotou o adversário e venceu o Rali da Finlândia na subcategoria, com um ótimo décimo-sétimo posto final. Ao todo, 49 duplas terminaram o evento.

A 10ª etapa será o Rali da Alemanha, ainda em agosto. Disputada na região de Saarland, a prova será em asfalto, com os carros passando pela Panzerplatte, principal via de tráfego dos tanques dos exércitos nazistas de Adolf Hitler. Estradas velozes, tortuosas e cercadas por grandes vinícolas.

O resultado final do Rali da Finlândia:

1 – Tanak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 2h30’40″3
2 – Lappi-Ferm (Citroen C3 WRC) – 25″6
3 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) – 33″2
4 – Mikkelsen-Jager (Hyundai i20 Coupe WRC) – 53″4
5 – Ogier-Ingrassia (Citroen C3 WRC) – 56″1
6 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC) – 1’32″4
7 – Breen-Nagle (Hyundai i20 WRC) – 1’38″2
8 – Suninen-Salminen (Ford Fiesta RS WRC) – 2’33″8
9 – Rovanpera-Halttunen (Skoda Fabia R5 EVO WRC2 Pro) – 7’54″1
10 – Gryazin-Fedorov (Skoda Fabia R5 WRC2) – 10’28″7

Classificação do campeonato:

1. Ott Tänak – 180 pontos
2. Sébastien Ogier – 158
3. Thierry Neuville – 155
4. Elfyn Evans – 78
5. Andreas Mikkelsen – 71
6. Teemu Suninen – 66
7. Kris Meeke – 60
8. Esapekka Lappi – 58
9. Jari-Matti Latvala – 56
10. Dani Sordo – 52
11. Sébastien Loeb – 39
12. Kalle Rövanperä – 16
13. Benito Guerra – 8
14. Craig Breen, Marco Bulacia e Gus Greensmith – 6
17. Jan Kopecky – 5
18. Mads Østberg, Pontus Tidemand e Yoann Bonato – 4
21. Ole-Christian Veiby, Pierre-Louis Loubet e Stéphane Sarrazin – 2
24. Nikolay Gryazin, Emil Bergkvist, Pedro Heller, Adrien Fournaux, Janne Tuohino e Ricardo Triviño – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames