MENU

17 de setembro de 2019 - 22:40European Le Mans Series

38 inscritos para a penúltima etapa do ELMS

RIO DE JANEIRO – Vai se aproximando o término da temporada 2019 do European Le Mans Series e neste fim de semana teremos o quinto e penúltimo desafio – que irá encaminhar para a decisão do campeonato no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, quem irá lutar pelas vagas diretas às 24 Horas de Le Mans 2020. São cinco ao total: duas para a classe LMP2, outras duas para a LMGTE e mais uma para a LMP3.

As 4h de Spa-Francorchamps têm portanto um caráter fundamental nesse desafio. Por enquanto, as vagas vão ficando com G-Drive Racing, IDEC Sport, Inter Europol Competition, Luzich Racing e Dempsey-Proton Racing.

Mas já dizia a canção, no balanço das horas tudo pode mudar. Inclusive porque o traçado da Bélgica, com seus pouco mais de 7 km de extensão, pode trazer surpresas – o mau tempo é corriqueiro na região da Floresta das Ardenas e uma chuva complicaria a vida de muita gente.

A organização do campeonato contabilizou um total de 38 inscritos, descontados os forfaits. Serão 17 protótipos LMP2, catorze LMP3 e sete LMGTE.

Falando em desistências, a Carlin não comparecerá à corrida após o forte acidente de Jack Manchester nos treinos para a corrida de Silverstone. Na ocasião, o time de Trevor Carlin socorreu-se de um chassis de reserva da Cetilar Racing – e como desta vez o evento não é conjunto, os britânicos não têm tempo hábil o suficiente para ter o carro reconstruído. Se voltarem, será na última etapa.

Quem também não volta – ao menos por enquanto – é Alexandre Coigny, ainda não-recuperado do acidente sofrido durante a disputa da última etapa. Assim, a Cool Racing fará a prova de Spa com dois pilotos apenas, a exemplo da High Class Racing, da BHK Motorsport, do #22 da United Autosports e também do #24 da Panis-Barthez Competition, após a saída do holandês Leonard Hoogenboom da equipe.

Na Inter Europol Competition, que não confirmara o companheiro de Sam Dejonghe e Kuba Smiechowski no #34, foi chamado o experiente suíço Mathias Beche. Bruno Senna igualmente está de regresso ao #43 da RLR MSport/Tower Events, após ficar retido com a Rebellion na abertura do WEC na Inglaterra.

A parte técnica tem novidades: a United Autosports está de posse do seu segundo Oreca 07 e dará igualdade de equipamento a Ryan Cullen/Alex Brundle/Will Owen em relação a Phil Hanson/Filipe Albuquerque. Assim, a Panis-Barthez, a IDEC Sport (ambas mesclando Ligier e Oreca), além da Inter Europol, seguem como clientes da Onroak Automotive – pelo menos até a corrida da Bélgica. Não haverá nenhum Dallara na pista com o forfait da Carlin, é claro.

A classificação do campeonato aponta Roman Rusinov e Job Van Uitert líderes somando 81 pontos em razão de duas vitórias em Monza e Barcelona e três pódios. Vencedores em Silverstone, Memo Rojas/Paul-Loup Chatin/Paul Lafargue não deixam os rivais fugirem, se colocando a nove pontos da dianteira. A Graff Racing corre por fora, ocupando o 3º lugar na tabela com 53 pontos.

No plantel da LMP3, a única novidade por enquanto é a confirmação da substituição de Mike Guasch, que saiu machucado do acidente que sofreu em Silverstone, por Andrew Bentley, no carro #3 da United Autosports. Paul Scheuschner não tem companheiro definido para a etapa da Bélgica no #14 da Inter Europol Competition.

Enquanto isso, o time dos carros de cor verde e amarela lidera o campeonato com os 76 pontos somados por Martin Hippe/Nigel Moore, que venceram somente uma etapa mas foram ao pódio em todas as corridas. A dupla tem sete pontos de frente para Mikkel Jensen/Jens Petersen, da Eurointernational. Thomas Erdos/Garett Grist/Wayne Boyd vêm em terceiro com 53 pontos e três pódios seguidos na classificação do campeonato.

Entre os modelos Grã-Turismo, percebe-se mais uma vez a ausência da Project 1 Racing – provavelmente muito atarefada com os preparativos para as 6h de Fuji – e também da Ebimotors. Se a razão para ficarem de fora em Silverstone foi não conseguir um piloto pagante a tempo, é um sinal de que as coisas não vêm dando certo para a escuderia de Enrico Borghi.

Isto posto, a única novidade é a estreia do sul-africano David Perel no carro #60 da Kessel Racing, que terá ainda Sergio Pianezzola e o regresso de Andrea Piccini após a ausência na etapa passada.

A classificação aponta liderança de Ale Pier Guidi/Nicklas Nielsen/Fabien Lavergne com 19 pontos de vantagem para um tríplice empate em pontos, com vantagem para Christian Ried/Riccardo Pera/Matteo Cairoli por terem vencido a etapa de Monza. As meninas do #83 da Kessel Racing seguem na disputa pela vaga direta para Le Mans 2020, bem como o #66 da JMW Motorsport do trio Matteo Cressoni/Jeff Segal/Wei Lu.

A disputa das 4h de Spa-Francorchamps será neste domingo a partir de 7h30 (horário de Brasília). A definição da pole será na véspera, mais ou menos no mesmo horário. Tudo com o streaming da categoria replicado aqui no blog. Assistam!

1 comentário

  1. Fernando Silva disse:

    Uma pena termos um dominio praticamente absoluto da Oreca…cabe à Dallara e, principalmente à Onroak melhorar seus equipamentos e fazer frente…os Dallara sao base para os DPi da Cadillac no IMSA entao, potencial o carro tem…ja para o Ligier o melhor parece apostar num carro totalmente novo, porque desde seu lançamento em 2017 ele ja nao fez muito sucesso entre as equipes e ele realmente está desaparecendo do grid.
    Outro ponto do ELMS que nao entendo é o grid pequeno da classe GTE…e apenas com dois fabricantes…será que ha expectativa de algum dono de equipe trazer Aston Martin, ou até mesmo os recém-encostados do WEC BMW M8 e Ford GT Ecoboost?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *