Decisão a quatro no GT Open

D

3519-34-4

RIO DE JANEIRO – Teo Martín Motorsport versus Emil Frey Racing. McLaren versus Lamborghini. Nos dias 12 e 13 de outubro, quatro duplas dessas duas equipes – que venceram todas as provas do campeonato – menos uma, com essas duas marcas envolvidas, vão se defrontar na última etapa do International GT Open em busca do título da temporada 2019.

São 16 pontos separando os quatro melhores na classificação, com 30 pontos possíveis em disputa na Itália. A vantagem e o favoritismo são da dupla Albert Costa/Giacomo Altoè. Eles somam 112 pontos, quatro vitórias e seis pódios – o último deles com o 2º lugar na prova #2 deste fim de semana em Barcelona.

Henrique Chaves/Martin Kodric têm a seu favor a regularidade: marcaram pontos em todas as 12 provas disputadas até agora, com direito a quatro pódios. Chegaram inclusive a ocupar a liderança do campeonato. Estão a 11 pontos dos líderes.

Logo atrás da dupla do carro #59 está outra formação que venceu quatro vezes no ano. O austríaco Norbert Siedler e o canadense Mikaël Grenier também foram seis vezes ao pódio, mas as performances deles foram um pouco irregulares.

E correndo por fora, Andrés Saravia/Fran Rueda contabilizam 96 pontos, seis pódios e três vitórias. A última delas, com alguma dose de polêmica: a Antonelli Motorsport cruzou na frente do McLaren 720S GT3 #17 da equipe da casa, com o Mercedes-AMG GT3 guiado por Riccardo Agostini e Loris Spinelli. Mas a direção de prova achou que a manobra de ultrapassagem, na última volta, na segunda perna da chicane que antecede a última curva, foi ilegal. Teria havido corte de pista. Agostini/Spinelli foram penalizados com acréscimo de cinco segundos e perderam a vitória – o que reabriu as chances da dupla que perdera a corrida na disputa de sábado.

Aliás, na prova #1 quem trocou pneus biscoito para slicks durante a janela de paradas se deu bem. A pista, que estava molhada no início da disputa, foi secando e um trilho favorável aos compostos de superfície lisa se formou no traçado da Catalunha.

Na classe Pro-Am, as vitórias na rodada de Barcelona ficaram com o Lamborghini de Frederik Schandorff/Tuomas Tujula (Vincenzo Sospiri Racing) na prova #1 e com os brasileiros Marcelo Hahn/Allam Khodair (Teo Martín Motorsport) na prova #2, onde Guilherme Salas – correndo sozinho por conta da ausência de Márcio Basso, com quem dividira a pilotagem no sábado – conquistou um ótimo 3º posto geral.

Faltando apenas a última rodada, Schandorff chegará a Monza com chances de título: o piloto dinamarquês está a quatro pontos dos líderes Valentin Pierburg/Tom Onslow-Cole (SPS Automotive Performance). Marcelo Hahn é o 5º colocado do campeonato na divisão e Allam Khodair é o sexto.

Já entre os gentleman drivers, nova ausência de Martin Konrad/Alexander Hrachowina e possibilidade aberta para Giuseppe Cipriani assumir a liderança do campeonato. O italiano da Antonelli Motorsport fez a pontuação máxima nas duas provas de Barcelona, sem muita oposição de Janine Hill/John Shoffner. Isto posto, Cipriani vai a Monza com três pontos de vantagem – 37 a 34.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames