MENU

24 de setembro de 2019 - 17:16Automobilismo Internacional, Memorabilia

John Della Penna, 68

EFQSIaKXUAE8cvE

John Della Penna (1951-2019)

RIO DE JANEIRO – Quem acompanhou a Fórmula Indy durante o final dos anos 1990 e início dos anos 2000 certamente há de se lembrar da existência da escuderia Della Penna Motorsports.

Pois após lutar pelos últimos cinco meses contra uma dura enfermidade, o engenheiro argentino John (nascido Juan) Della Penna – radicado por décadas nos EUA, precisamente em San Francisco, na Califórnia, veio a falecer nesta terça-feira aos 68 anos de idade.

A Della Penna Motorsports começou primeiro na Fórmula Toyota Atlantic e surgiu como força na primeira temporada da Indy Racing League. Em poucas participações (cinco no total), o time fez de Richie Hearn (o clone do Jerry Seinfeld), que fora campeão da Fórmula Toyota Atlantic em 1995, 3º colocado em sua estreia na Indy 500 e vencedor da etapa de Las Vegas.

della-penna-motorsports-swift-010-c-toyota-hearn-35267

Richie Hearn foi o principal piloto da equipe do argentino radicado nos EUA, no período em que ela esteve presente na CART

Na então chamada CART, a equipe do sul-americano estreou com motores Ford Cosworth – trocados depois pelos Toyota – e usou chassis Reynard, Lola e Swift. Teve como pilotos, além de Richie Hearn, o japonês Hideshi Matsuda, o argentino Norberto Fontana, o estadunidense Memo Gidley e o australiano Jason Bright.

Mesmo com todas as dificuldades de uma equipe pequena, Della Penna alcançou 19 top 10 ao longo de sua trajetória na CART, com o 5º lugar de Richie Hearn nas 500 Milhas de Michigan em 1998. Nos mistos, Hearn foi 6º colocado em Laguna Seca e Gidley repetiu o resultado no traçado de Elkhart Lake, em 2000.

A expertise de Della Penna, que fechou sua equipe em 2001 com o fim da parceria da Toyota e sua organização, serviu para o automobilismo argentino quando o TC2000, antes da transição para a Super TC2000, fez uma prova no oval de Rafaela e Della Penna foi chamado para trabalhar nas suspensões de todos os carros da categoria. Foram dois meses de colaboração para que tudo funcionasse a contento.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *