Ogier revive

O
2019915144443
Sem vencer desde o México, Sébastien Ogier respondeu de pronto aos que o viam como morto e enterrado na briga por mais um título do WRC

RIO DE JANEIRO – Para quem dava o hexacampeão Sébastien Ogier como morto e enterrado na disputa pelo título da temporada 2019 do WRC, o piloto francês e seu navegador Julien Ingrassia deram a resposta em grande estilo. Na estreia do Rali da Turquia como evento do calendário do Mundial, a dupla conquistou uma importante vitória – que os mantém próximos do líder do campeonato Ott Tänak e seu parceiro de Toyota, o também estoniano Martin Jarvejoja.

Foi um triunfo redentor em todos os aspectos: para Ogier, que não vencia nenhuma etapa do campeonato desde a 3ª etapa – disputada em março, no México. E para a própria Citroën, que conquistou enfim uma grande dobradinha, já que Esapekka Lappi fez uma ótima apresentação ao longo do fim de semana – inclusive vencendo várias especiais e liderando na geral. Mas como antiguidade (e posições do campeonato) é posto, Ogier acabou por vencer a disputa.

A Tänak, que terminou apenas em 16º na geral, restou minimizar o prejuízo marcando pontos de Power Stage – no que o piloto respondeu prontamente, levando os cinco pontos extras. Não fosse por isso, a situação teria piorado: faltando agora as etapas de Gales (Grã-Bretanha), Catalunha (Espanha) e Austrália, a vantagem do estoniano da Toyota é de 17 pontos sobre Ogier e de 30 para Thierry Neuville. Temos, ainda, um campeonato em aberto.

Aliás, Neuville foi outro que soube também conquistar pontos extras importantes na última especial, após a performance distante do pelotão líder e dos próprios colegas de Hyundai – Andreas Mikkelsen fechou o Rali da Turquia no pódio e Dani Sordo foi o quinto. Entre eles, Teemu Suninen, que salvou a honra da Ford nesta etapa.

Para a Toyota, restou apenas contar com o sexto lugar de Jari-Matti Latvala e o sétimo posto de Kris Meeke, o que deixou o construtor oriental a 19 pontos da rival Hyundai na briga pelo título do Mundial entre os Construtores.

No WRC2, Gus Greensmith fez jus à vitória entre os pilotos com vínculo a times oficiais de fábrica, desbancando o atual campeão Jan Kopecky. Uma boa recompensa para o britânico, que teve oportunidades sucedendo o lesionado Elfyn Evans – que volta ao posto de titular na próxima etapa: neste Rali da Turquia, Pontus Tidemand ocupou seu lugar e terminou em nono.

A dupla polonesa Kajetan Kajetanowicz/Maciej Szczepaniak completou a disputa como vencedora no WRC2 entre as equipes não-oficiais, com o 11º posto geral. Paulo Nobre e Gabriel Morales disputaram a etapa da Turquia e foram bem: chegaram em 6º lugar na classe e 19º na geral, somando mais oito pontos e alcançando o total de 37 na classificação do campeonato.

Resultado final do Rali da Turquia:

1 – Ogier-Ingrassia (Citroen C3 WRC) – 3.50’12″1
2 – Lappi-Ferm (Citroen C3 WRC) – 34″7
3 – Mikkelsen-Jaeger (Hyundai i20 Coupe WRC) – 1’04″5
4 – Suninen-Lehtinen (Ford Fiesta RS WRC) – 1’35″1
5 – Sordo-Del Barrio (Hyundai i20 Coupe WRC) – 2’25″9
6 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) – 2’59″1
7 – Meeke-Marshall (Toyota Yaris WRC) – 3’53″3
8 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 Coupe WRC) – 5’34″8
9 – Tidemand-Floene (Ford Fiesta RS WRC) – 7’22″9
10 – Greensmith-Edmondson (Ford Fiesta R5 Mk2 WRC2 Pro) – 15’18″7

Classificação do campeonato:

1. Ott Tänak – 210 pontos
2. Sébastien Ogier – 193
3. Thierry Neuville – 180
4. Andreas Mikkelsen – 94
5. Kris Meeke – 86
6. Jari-Matti Latvala – 84
7. Teemu Suninen – 83
8. Esapekka Lappi – 80
9. Elfyn Evans – 78
10. Dani Sordo – 72
11. Sébastien Loeb – 39
12. Kalle Rovanperä – 16
13. Gus Greensmith – 9
14. Benito Guerra – 8
15. Marco Bulacia, Craig Breen e Pontus Tidemand – 6
18. Jan Kopecky – 5
19. Mads Østberg e Yoann Bonato – 4
21. Ole Christian Veiby, Pierre-Louis Loubet e Stéphane Sarrazin – 2
24. Nikolai Gryazin, Takamoto Katsuta, Pedro Heller, Adrien Fournaux, Janne Tuohino, Emil Berkgvist e Ricardo Triviño – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • Perdoe o off topic: impressionante a derrapada da Fox Sports ontem. Alterar a programação sem aviso prévio e transmitir campeonato argentino no lugar da Nascar…

    Tem algum “jênio” cuidando da programação lá.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames