MENU

12 de setembro de 2019 - 16:30Automobilismo Nacional, Vídeos

Para quem não viu: Turismo Nacional BR, etapa de Interlagos

RIO DE JANEIRO – Eu vi, mas em parte. E vou querer ver de novo: o Turismo Nacional BR estava com carros até no lustre em Interlagos. Foram ao todo 67 carros inscritos nas classes 1 e 2 da competição – 43 na divisão principal e os restantes 24 na categoria dos veículos com motor 1,6 litro de fabricação mais antiga, disputando cada palmo de pista no Autódromo mais tradicional do país.

O VW Gol #0 de Ricardo Lima/Edson Bueno foi o pole position no treino classificatório da Classe 1 com 2’12″036 – tempo obtido numa sexta-feira de frio, chuva e pista molhada em São Paulo. Ruslan Carta Filho/Andrei Carta acabaram com o melhor tempo da Classe 2, com a pista melhor que no treino da divisão principal (e menos congestionada, também), marcando 2’05″903 com o carro #60.

Sábado e domingo, porém, a chuva e o frio deram lugar a muito sol e calor e foi nesse clima quente que se disputaram as quatro provas de cada categoria na quinta rodada do Turismo Nacional BR. Lima/Bueno venceram a prova #1 da Classe 1, mas na prova #2, chegaram apenas em 28º lugar. Nessa corrida de sábado, a vitória ficou com Leandro e Wanderson Freitas, com o VW Gol #77.

No domingo, eles fizeram barba, cabelo e bigode. Levaram a pontuação máxima das duas corridas que completaram a rodada de Interlagos, vencendo também na subdivisão Classe 1 Super e alcançando cinco vitórias na temporada. Ricardo Lima/Edson Bueno chegaram à terceira vitória em 2019.

O então líder Gustavo Mascarenhas saiu da etapa com 42 pontos somados em São Paulo. Seu melhor resultado foi o 6º lugar geral na prova #3 da Classe 1. Só que Gabriel Correa saiu-se melhor. Segundo colocado na tabela antes da etapa de Interlagos, o piloto do Ford New Ka #4 fechou a rodada com mais 73 pontos no bolso do macacão. E alcançou a liderança da classificação com 304 pontos contra 284 de Mascarenhas.

Na categoria 1A, Thiago Tambasco fez mais 54 pontos no fim de semana e chegou a 389 na tabela. O vice-líder Felipe Carvalho alcançou o mesmo total e, portanto, não altera a cotação do dólar. Já na 1B, Alexandre Cé cravou 74 pontos ao longo das quatro provas, enquanto Lucas Bornemann fez 64. :A diferença que os separava na classificação era de 15 pontos a favor de Bornemann. Conclusão: com o rival descontando dez em São Paulo, os dois estão a apenas cinco pontinhos um do outro – o que torna sensacional a decisão do campeonato na última etapa.

Na Classe 2, Lamartine Pinotti começou absoluto o fim de semana. Ganhou as duas provas do sábado – sendo que a segunda teve um extenso período de Safety Car por conta de um forte acidente logo na primeira volta entre os carros de Davi Dal Pizzol e Richard Heidrich – que acabaria hospitalizado, felizmente sem ferimentos graves, no chamado “Muro do Berger”, na saída da Curva do Sol. O piloto do VW Gol #92 não repetiu a dose no domingo, terminando a prova #3 em 12º lugar, mas se recuperando na última etapa do dia para chegar em terceiro lugar.

Ganharam Roberto Moreno/Leandro Filgueira na prova #3 e Alexandre Souza na prova #4. Aliás, o piloto do Ford Fiesta #171 assumiu a liderança geral da Classe 2A já que o então líder até antes da quinta etapa, Rafael Barranco, sequer pontuou nas duas baterias de domingo. Agora, Alê e Lamartine Pinotti chegam à última rodada como os principais protagonistas na briga pelo título.

Na 2B, Edson Campana somou mais 91 pontos com vitórias em duas das quatro provas do fim de semana, enquanto o vice-líder Edson Reis perdeu 23 em relação ao piloto do carro #10 – que passa ao total de 416 contra 297 do rival.

Como serão considerados ainda os descartes, não me atrevo a cravar Campana como o campeão do Turismo Nacional BR na divisão 2B. Aguardemos o próximo dia 28, no fim de semana de encerramento em Cascavel, para cravar tudo.

1 comentário

  1. Robertom disse:

    Estive lá no sábado, um dos melhores dias de corridas nacionais nos últimos anos em Interlagos.
    Provas da Gold Classic, com um belo grid e muitos carros vindos de outros estados, um verdadeiro espetáculo para quem gosta de corridas de carros clássicos, Turismo Nacional com um grid enorme e variado que teve provas muito disputadas e emocionantes e a Endurance Brasil, com seus incríveis Protótipos e GTs. (além de uma boa prova de F Vee e F1600, que correm juntas).
    Pena que não havia quase ninguém nas arquibancadas, pois a única prova do regional Paulista que atrai público é a Old Stock (disputada sempre aos domingos e ausente nessa etapa por ter feito a preliminar da Stock Car Br. há 2 semanas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *