Alonso no Dakar!

A

RIO DE JANEIRO – Em agosto, este blog falou da possível participação de Fernando Alonso no Rali Dakar em 2020. No vídeo que gravei e anexei àquela postagem, assim como no texto, falava em “anúncio iminente”.

Bom… demorou, mas saiu: Alonso está confirmado na maior prova off-road do planeta no próximo ano, de 5 a 17 de janeiro, em território árabe.

O bicampeão mundial de Fórmula 1, das 24 Horas de Le Mans e atual campeão do WEC, o Mundial de Endurance, terá à disposição a mesma picape Toyota que foi confiada a Nasser Al-Attiyah e Matthieu Baumel na edição 2019 do Dakar, disputada pela última vez na América do Sul. Sem tirar, nem pôr, é o mesmo carro.

O running da Toyota nas provas de Cross-Country é responsabilidade da Toyota Gazoo Racing South Africa. O modelo Hilux com tração 4 x 4 transformado para competição é dotado de um motor V8 e, entre as novidades, estão o peso mais baixo do conjunto para compensar o deficit em relação aos buggies, mais ágeis nas dunas.

Além disso, o posicionamento do propulsor é mais centralizado e a geometria de suspensão é modificada para atender às exigências dos difíceis terrenos das provas fora de estrada.

A preparação do espanhol começou com testes na África do Sul, Namíbia e Polônia, passando por duas competições – a Lichtenburg 400 e o difícil e prestigioso Rali do Marrocos, no qual Fernando e seu navegador, o também espanhol Marc Coma (que estreia na função), tiveram dificuldades com muitos furos de pneus e uma capotagem. Sem dúvida, um duro – porém, valioso – aprendizado.

O lineup da Toyota será dos mais fortes. Com Alonso/Coma e Al-Attiyah/Baumel, a marca japonesa também terá na pilotagem o sul-africano Giniel De Villiers e o holandês Bernhard Ten Brinke – cheguei a dizer até que este último iria embora, mas a equipe não o deixou de lado, não.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames