MENU

11 de outubro de 2019 - 19:02IMSA

Com recorde, Cadillac de Nasr e Derani é pole da Petit Le Mans

RIO DE JANEIRO – O primeiro passo foi dado. A missão é difícil, mas não impossível: chegar à frente, de preferência vencendo, e torcer para na última etapa a corrida do #6 de Juan Pablo Montoya e Dane Cameron, que têm Simon Pagenaud como reforço, ter algum contratempo.

Enquanto tem bambu, tem flecha – parafraseando o “ridículo” Everaldo Marques: Pipo Derani, Felipe Nasr e o parceiro deles em provas longas (pela última vez) Eric Curran conquistaram há pouco a pole para a 22ª edição da Petit Le Mans. Com novo recorde para o circuito de Road Atlanta, inclusive.

O Cadillac DPi-V.R com Nasr a bordo virou em 1’08″457, média horária de 214,921 km/h. A marca foi obtida na metade da sessão, que durou 15 minutos, e foi 0″141 melhor que o Acura #7 guiado por Ricky Taylor, parceiro de pilotagem de outro brasileiro, o “Homem-Aranha” Hélio Castroneves.

Dane Cameron classificou o #6 líder do campeonato com o quarto tempo – ao lado dele parte o Cadillac #5 da Mustang Sampling/AX Racing, que será visto pela última vez – pelo menos por enquanto. A equipe só terá um carro a tempo pleno em 2020.

Os Mazda, que andaram impressionando em várias provas na segunda metade do ano, quando foram muito favorecidos pelos BoP da categoria, ficaram com o ‘freio de mão puxado’. Largam ambos da terceira fila, à frente de um dos Cadillac da JDC-Miller Motorsports, que surpreendentemente se classificou melhor que o #10 do time de Wayne Taylor.

Na disputa particular da LMP2, o #38 da Performance Tech superou o rival da PR1/Mathiasen: Kyle Masson fez o tempo de 1’10″722 e o virtual campeão Matthew McMurry, 1’10″853.

Mais um recorde quebrado nesta sexta-feira na Geórgia foi cortesia da Ferrari 488 GTE da Risi Competizione: de volta à IMSA, a tradicional equipe texana ‘cravou’ a turma que disputou a temporada inteira – e James Calado, parceiro do brasileiro Daniel Serra e também de Alessandro Pier Guidi, marcou 1’15″639, superando por somente 0″063 o espanhol Antonio Garcia, da Corvette Racing.

Com os nove carros da GTLM separados por menos de sete décimos de segundo na prova de classificação, a terceira posição ficou com a BMW #24 guiada pelo austríaco Phillip Eng. O melhor dos Porsche 911 RSR – que batalham entre si pelo título – foi o quarto colocado da classe, seguido pelo mais rápido dos dois Ford GT da Ganassi.

E na GTD, bandeira vermelha e controvérsia: uma saída de pista da BMW da Turner Motorsport ‘matou’ as esperanças de Robby Foley em conquistar um bom lugar no grid da divisão mais numerosa (12 carros) da corrida deste fim de semana.

Depois, a direção de prova deletou os tempos do Audi #29, com o suíço Ricardo Feller e do Lamborghini #47, classificado por Shinya Michimi. Aliás, o carro da Montaplast by Land Motorsport tinha conquistado a pole position. A exclusão dos tempos ocorreu por conta de um erro banal: membros das equipes tocaram nos carros no período de bandeira vermelha – o que não é permitido pelo regulamento.

Isto posto, a Paul Miller Racing herdou a primeira posição e o novo recorde da categoria para a pista de Road Atlanta é de Corey Lewis, com o tempo de 1’19″530. Com as punições, a Mercedes-AMG da equipe de Felipe Fraga, classificada por Ben Keating, ficou em segundo.

Igualmente beneficiado, o Acura #57 do trio feminino que conta com Bia Figueiredo acabou alçado ao quinto posto da classe. Oito dos nove carros com tempos válidos ficaram dentro do mesmo segundo.

E mais uma vez lembro: o Fox Sports 2 transmite AO VIVO a Petit Le Mans neste sábado a partir de 13h. Serão exibidas as primeiras horas até que comece a Truck Series em Talladega. E daí, meus amigos, é direto após a Nascar, até a quadriculada.

Claro, estarei nas análises e comentários.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *