Mais uma Petit Le Mans histórica

M
Muita festa de Eric Curran, Felipe Nasr e Pipo Derani (de capacete): o título da temporada 2019 não veio, mas a trinca venceu uma sensacional Petit Le Mans e levou a taça de campeã do Michelin Endurance Cup

RIO DE JANEIRO – Desde já peço desculpas se faltar alguma coisa nesse post. É que no embalo do final apoteótico da Petit Le Mans – aliás, já perdi a conta de quantas provas espetaculares tivemos no encerramento da série IMSA nos últimos anos – o raciocínio pode não ser o mais correto e também nem sempre muito justo. Mas tentaremos.

Pra começar, parabéns à dupla Dane Cameron/Juan Pablo Montoya. O Acura Team Penske faz a equipe do “Capitão” Roger reencontrar o caminho das conquistas nas provas de longa duração. A escuderia de maior excelência dos EUA brilhou nesta temporada, o colombiano – mesmo tendo passado dos 40 anos – mostrou que ainda é do ramo e Cameron é um excelente piloto,

Excelente também foi a performance dos vencedores, numa corrida cheia de alternâncias e alternativas, definida em detalhes que foram fundamentais. Uma última bandeira amarela com pouco mais de meia hora para o término da disputa e o estouro de um disco de freio num dos rivais foram decisivos para Eric Curran e os brasileiros Felipe Nasr e Pipo Derani.

Fazendo o que mais gosta e no dia de seu aniversário de 26 anos, Pipo deu show no final, com a competência de sempre, pondo pressão nos adversários e depois mantendo uma sólida liderança para conquistar o título do IMSA Michelin Endurance Cup. O título na geral não veio – mas a vitória numa das mais importantes corridas da série estadunidense sim, coroando um belo trabalho e a confiança num ano ainda melhor em 2020.

Gigantesca vitória da trinca campeã das 24h de Le Mans este ano na LMGTE-PRO, desta vez a serviço da tradicional Risi Competizione. E Daniel Serra, hein? Até onde esse moço pode chegar?

Também vimos a gigantesca vitória da trinca campeã das 24h de Le Mans, desta vez a serviço da sempre competente Risi Competizione. Corridaça-aça-aça de James Calado/Ale Pier Guidi/Daniel Serra. O bicampeão da Stock Car manda mais uma para a conta. Já são duas Petit Le Mans no currículo. E eu pergunto: há limites para Daniel Serra em sua carreira?

A Ford valorizou a vitória da trinca vermelha em Road Atlanta como pôde. Merecia igualmente chegar no topo do pódio na despedida do time de fábrica, mas na Endurance só ganha um carro e uma trinca – ou dupla, dependendo da corrida. Também assistimos o canto do cisne do Chevrolet Corvette C7.R, que deixará muitas saudades nos aficionados.

Enfim, na batalha de Porsche versus Porsche, levou o #912 de Earl Bamber e Laurens Vanthoor, no sufoco: no fechamento da penúltima volta, a dupla e mais o francês Mathieu Jaminet quase se envolveram num entrevero com ninguém menos que Pipo Derani. Um puta susto! O 5º lugar, porém, bastou. Título mais do que merecido.

Sem muitas filigranas, deu dó ver Felipe Fraga e os companheiros Ben Keating e Jeroen Bleekemolen, à beira de uma grande vitória, perderem o triunfo na última volta. Muito doído. Mas certamente o Fraga, como o grande piloto que é, vai tirar grandes lições dessa derrota.

Bill Power: aos 51 anos, o também aniversariante Bill Auberlen ganhou de presente com o abandono do #33 de Felipe Fraga, na última volta, a vitória na classe GTD

Tristeza de uns, sorte de outros. Especialmente da Turner Motorsport, que não fez tempo de classificação e tinha um ótimo carro para dar a vitória ao outro aniversariante do dia – Bill Auberlen – junto a Robby Foley e Dillon Machavern. Sorte também da dupla Mario Farnbacher e Trent Hindman, pois mesmo com uma quebra, os dois pilotos levaram o campeonato, sem outros sustos mais além deste.

Bom… pelo menos a trinca do Mercedes-AMG #33 conseguiu o título do IMEC, o que serve de consolo – mas não muito.

Para completar, Hélio Castroneves ainda fecha o campeonato com um bom pódio ao lado de Ricky Taylor e Graham Rahal entre os DPi, faltando mesmo só a Bia Figueiredo para poder ter uma Petit Le Mans à altura das expectativas infelizmente não correspondidas, por conta da total falta de ritmo da dinamarquesa Christina Nielsen – que inclusive pediu pra não ser escalada nos stints noturnos no Acura.

Menos mal: a marca levou o título da GTD e a Meyer Shank Racing faturou entre as equipes.

E o que foi a LMP2, hein?

Uma vergonha.

Como disse o meu amigo Pedro Migão nas redes sociais, um “flop”. Os dois carros que largaram não chegaram ao final. Matthew McMurry, o campeão entre os pilotos, não deve ter ficado feliz em chegar ao título desta forma.

Mais um campeonato termina. E eu já conto os dias para chegar Daytona.

Que venha 2020!

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

18 Comentários

  • Ótima corrida!
    Brasileiros deram uma verdadeira aula de pilotagem.
    Sou fã da BMW mas a torcida era pra AMG do Fraga. Mostrou competência e garra no final segurando um adver6muito mais rápido. Ele aproveitou o melhor equilíbrio da AMG em curvas mantendo a distância da BMW.
    Pena a equipe ter errado nos cálculos do combustível.
    Aguardemos as 24h de Daytona.

    • E ele ia conseguir segurar, mas infelizmente houve esse erro de calculo do combustível, assim como ocorreu em Le Mans q ele foi desclassificado pelo abastecimento à mais. Mas ele já mostrou q é um grande piloto

  • Caro Amigo Rodrigo Mattar.
    Parabéns mesmo pela expert narração, vcs são demais, além de excelentes profissionais conhecedores dessa categoria de Endurance, fizeram um trabalho brilhante. Sou piloto de Endurance e apaixonado por esse tipo de competição. Espero em breve estar correndo aí nestas provas. Um grande abraço.

    • Grato pelo comentário, Jorge! De fato, a paixão pelo Endurance me fez mais e mais fã e conhecedor desse tipo de competição. A convivência com a turma do Brasileiro é ótima e fazer as corridas longas pelo Fox Sports é uma delícia. Abraço e obrigado pela participação!

  • Corrida sensacional! Seus comentários, como sempre, uma injeção de informação. Além da atenção para com os aficcionados. A gente ganha demais com os conhecimentos que você compartilha. Parabéns e obrigado, meu caro!

  • Gostei da transmissão de endurance, comentários pontuais, os pilotos brasileiros demonstraram que, para ser um campeão, tem que contar com o ingrediente, sorte!! São lutadores, bravos, técnicos e merecem todo incentivo, assim como qualquer atleta!!

  • Cara…há uns anos a Petit Le Mans vem trazendo corridas espetaculares e essa prova só evidencia mais o que já sabemos: Apesar do automobilismo brasileiro estar na berlinda (ha anos…) os pilotos brasileiros estão em excelente fase…tem caras aqui que nada devem aos grandes pilotos internacionais…Pipo e Nasr são realidade e seríssimos candidatos ao título da próxima temporada…Serra e Fraga, como venho dizendo já não cabem mais no cockpit da Stock Car (se é que me entendem…), são pilotos para disputar títulos mundiais nas maiores provas e categorias do mundo, que me perdoe a Stock Car Brasil.
    Na GTLM, pudemos apreciar novamente talvez a melhor trinca de pilotos de GT da atualidade (Bruni pode ser o melhor individualmente…). James Calado, Ale Pier Guidi e Daniel Serra, juntando-se a uma Ferrari F488GTE é uma combinação quase perfeita como poucas vezes se viu…os três vestem o carro como ninguém. Além da Rizi Competizione…um time simpático e já virou icônico, capaz de fazer até mesmo quem nunca foi fã de Ferrari (meu caso…) torcer desesperadamente para a vitória do rosso…
    Enfim, como disse na hashtag da transmissão do Fox Sports, já estou com saudades…que venha logo o último dim de semana de janeiro.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames