MENU

15 de outubro de 2019 - 17:19BTCC, Vídeos

Sufoco! Turkington é tetra no BTCC por um ponto!

RIO DE JANEIRO – Certa vez disse numa transmissão do Fox Sports, não lembro qual, que o BTCC (British Touring Car Championship) era uma das principais e melhores competições de carros de turismo do planeta.

A decisão do título não me deixou mentir. A rodada tripla final, realizada no último domingo no circuito Brands Hatch GP (peço desculpas aos leitores do blog, pois não será possível colocá-la, já que a conta de YouTube que subia todos os vídeos anteriores foi excluída) foi cardíaca. Um único e escasso ponto separou os três primeiros colocados ao final de 30 provas e 10 rodadas.

Num puta sufoco, o experiente Colin Turkington comemorou seu quarto título na série, depois de resultados muito irregulares na etapa de Brands Hatch GP. Ele foi quinto e sexto nas provas #1 e #3, chegando em 25º e não pontuando na corrida #2, o que piorou sua situação.

Caso Andrew Jordan, que foi oitavo na prova de abertura da rodada final e 2º colocado na corrida #2 chegasse de novo no pódio, fosse qual fosse a posição, o título mudaria de mãos. Mas o piloto da Pirtek Racing não passou do quarto lugar – o que lhe deixou a um ponto do título.

Dan Cammish também teve sua chance. Ganhou a primeira corrida, foi terceiro na segunda – era talvez o piloto com mais possibilidade e moral. Abandonou justamente no pior momento, na última etapa, depois de 29 provas nos pontos, por acidente. E também perdeu o título por um de diferença.

Turkington, novamente campeão, não conteve o choro quando recebeu a quadriculada. Foi mais um momento de pura adrenalina para o piloto de 37 anos, 422 provas no BTCC e 51 vitórias. Ano passado, ele perdera a mãe (e não o pai, desculpem-me). Superado o momento pessoal difícil, ele sem dúvida venceu o campeonato mais disputado e emocionante de toda sua carreira de piloto de competição.

Além de Cammish, ganharam em Brands o campeão de 2017 Ash Sutton com seu Subaru Levorg e o veteranaço Jason Plato, a bordo de um Vauxhall Astra.

Compartilhar

1 comentário

  1. Ylan Marcel disse:

    Foi emocionante a disputa. Na corrida #2 o Matt Neal, companheiro do Cammish, tirou o Turkington, deixando o piloto da BMW furioso e tendo que largar lá de trás na #3. Mas faltando duas voltas o freio do Cammish deu problema, acho que aqueceu muito por ele ficar atrás de certos pilotos na prova.
    Na verdade, o Turkington perdeu a mãe em 2018, não o pai. A festa dessa vez foi em família, com a esposa no pódio.
    Ele iguala Andy Rouse, com quatro títulos, como o maior campeão da história desta categoria! Vem, 2020!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *