Bravo, Marciello!

B

RIO DE JANEIRO – Da primeira a última volta, foi pressão. Mas o escolado Raffaele Marciello lidou bem com a situação. E conquistou há pouco no Circuito da Guia a edição 2019 do FIA GT World Cup, que assim vai para as mãos da Itália, da Mercedes-AMG e da GruppeM Racing.

Ao longo das 18 voltas, o piloto de 24 anos suportou a incessante pressão da dupla “BamThor” da ROWE Racing, com Earl Bamber e Laurens Vanthoor se revezando na tentativa de provocar o erro do líder.

Nada feito. “Lello” não cometeu uma mísera falha. Bamber, sim: atacou de forma um tanto quanto atabalhoada na última volta, reconheceu o erro e tirou o pé no fim, permitindo que Vanthoor terminasse na 2ª posição atrás do carro #999.

O brasileiro Augusto Farfus apostava na performance de sua BMW, que tinha um canhão nas retas e principalmente nas largadas e relargadas. Se na primeira vez não deu certo avançar no pelotão, na segunda quase que ele conseguiu.

É que o francês Kévin Estre bateu sozinho na velocíssima curva Mandarim, a segunda do circuito, destruindo seu Porsche e provocando a entrada do Safety Car.

Foi o que Augusto precisava para tentar um fato novo. Ele até ultrapassou Earl Bamber, mas foi surpreendido na frenagem da sempre perigosa curva do Hotel Lisboa. O Kiwi mergulhou por dentro e recuperou a posição.

Sem ritmo para poder acompanhar o que os líderes faziam na disputa, restou a Farfus o 4º lugar, controlando o alemão Christian Haase (Audi) e o suíço Edoardo Mortara (Mercedes-AMG), que fez bela prova vindo do fim do pelotão.

Outro destaque da final foi Dries Vanthoor, que veio de último no grid e chegou em oitavo com seu Audi, atrás da BMW de Joël Eriksson. Maro Engel e Kelvin Van der Linde fecharam o top 10 do FIA GT World Cup. Ao todo, doze pilotos viram a quadriculada neste domingo.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames