MENU

9 de novembro de 2019 - 13:34Automobilismo Nacional, Stock Car

Covardia

Desculpem… as fotos que recebi via release não são de fotógrafos profissionais… e é de propósito

RIO DE JANEIRO – Sou um defensor incondicional da liberdade de imprensa. Levo isso para o meu trabalho e para as coisas em que defendo e acredito.

Como cresci em período de censura, conheço algumas das histórias, tomei repulsa por essa prática.

É muito estranho que em pleno 2019 ainda haja atitudes, trabalhos e pessoas censuradas.

Cito um exemplo neste post, recente e infeliz: o craque da fotografia José Mário Dias está impedido de trabalhar no Velo Città para uma de suas clientes – a Shell – por ocasião da décima etapa da Stock Car.

Na Corrida do Milhão, alguém com espírito de porco resolveu tirar uma foto do Zé saindo da chamada “red zone”, a zona perigosa para profissionais de câmera no circuito de Interlagos.

Esse alguém simplesmente entregou o Zé Mário para o Mirnei Piroca, que é um dos diretores de prova da CBA. E na etapa de Cascavel, o profissional soube que seria suspenso do trabalho em Mogi-Guaçu.

Bom… a CBA poderia tê-lo advertido, ao invés do radicalismo de suspendê-lo, de negar o colete para que o Zé Mário fizesse seu trabalho – que hoje é um dos melhores do mundo.

E pegou mal para o fotógrafo delator – não sei quem é e nem quero saber. Só gostaria de perguntar se ninguém nunca errou na vida. Eu já errei, quem não erra?

Atitude no mínimo hipócrita desse profissional.

Quem me garante que um dia essa pessoa não tenha feito coisa pior nos autódromos?

Outro dia, houve uma situação de assédio moral com a Nathália de Vivo, do Grande Prêmio, em Curitiba – envolvendo um cidadão que espero não ver, por exemplo, nas 6h de São Paulo em fevereiro de 2020. Em outras categorias, ele já está banido.

Sejamos mais coerentes e menos hipócritas.

Pelo passado que tem, o Zé merecia uma reprimenda – mas não uma suspensão – e eu, que faz muito tempo não cito a CBA numa atitude errada (mais do fotógrafo, que acredito ter feito de sacanagem, do que da entidade), tenho que gastar meu latim e alguns minutos de um sábado de folga para citar uma situação bem desagradável pra todo mundo.

A assessoria da Shell Racing informa que, em protesto e em desagravo ao Zé Mário, as fotos que virão nos releases do fim de semana de provas serão tiradas por celular.

Compartilhar

6 comentários

  1. Claudio disse:

    Infelizmente aqui e no mundo todo existem os espíritos de porco que nada fazem além de querer ferrar a vida das outros. Difícil.

  2. Walter disse:

    Regras são regras.

    Feitas para dar a volta.

    Reapeito quem não dá bola e aguenta as consequências.

    Uma delas é… ser pego.

    Parabéns ao jornalista, que não mede esforço pela boa foto. Parabéns se aguentar quieto e seguir genial: sua resposta vira em.fotos.

    Imagine se jornalista de guerra seguisse regrinhas… jornalismo, a regra é buscar a verdade.

  3. Sérgio Ricardo disse:

    Ainda estamos na época da ditadura?!?!

  4. Marcos Abreu Ferreira disse:

    Sérgio, não julgaria assim tão pesado se o fato de suspender o fotografo é coisa de ditadura. Não conheço o regulamento da CBA quanto a essa questão, mas na questão de um ser ridiculo ser um tremendo X9 é feio e relembra sim bastante a época da ditadura, onde muita gente com “medo dos comunistas”, entregavam as pessoas para a policia.

    Não sei o real motivo desse fotógrafo entregar o Zé Mario para a CBA, mas isso me cheira a mais pura inveja, total dor de cotovelo.

  5. Bruno Serafim disse:

    Por falar em WEC, parece que a categoria está com sérias preocupações sobre se as 6hs de Interlagos vão ocorrer mesmo. Estão até dizendo para as equipes não contratarem os voos porque há risco da etapa não ocorrer em 2020. Está sabendo do que está acontecendo nos bastidores, Rodrigo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *