MENU

7 de janeiro de 2020 - 09:39Fórmula 1

Até 2023

A Red Bull foi precavida e manteve Verstappen, que será o piloto com mais tempo de casa desde que a marca de energéticos assumiu a Jaguar como equipe na Fórmula 1

RIO DE JANEIRO – Max Verstappen e Red Bull prolongam o vínculo até 2023. O anúncio foi feito com estardalhaço na esteira do acordo que Ferrari e Charles Leclerc celebraram pouco antes do Natal, com o piloto de Mônaco fechando por mais cinco temporadas.

O holandês e os rubrotaurinos se mantém juntos por, pelo menos, mais quatro. E isso fará de Verstappen o piloto que ficará mais tempo na Red Bull durante a passagem da marca de energéticos como proprietária de equipe na Fórmula 1. Aliás, ponto para Didi Mateschitz em se manter na categoria – o que indica que também a Honda pode ficar para além do prazo anteriormente anunciado.

E isso é o seguinte: esse movimento foi, sem dúvida, motivado pela hipótese de a equipe perdê-lo (Max) para a Mercedes, caso fosse necessária uma investida se Hamilton realmente considerar a hipótese Ferrari para 2021.

Já dizem também que a Mercedes não ficaria como equipe, apenas fornecendo motores. E essa renovação de Verstappen com a possível saída do hexacampeão mundial para Maranello seria uma sinuca de bico para os estrelados.

Se houver vontade de todas as partes, a parceria Mercedes-Toto Wolff-Lewis Hamilton tem até boas chances de permanecer de pé, já que está expirada a alternativa Verstappen. A menos que “Comandante Hamilton” faça uma contraoferta contratual absurda, pedindo um valor astronômico e incapaz de ser pago.

Aí sim a Mercedes teria que se socorrer de um “plano B”. E hoje, aliás, Lewis completa 35 anos. Já não é mais um garoto como é Verstappen – que aos 22 anos somente já tem mais de 100 GPs disputados no currículo, coisa que muito veterano do passado não alcançou.

A dança das cadeiras perde mais um assento para 2021. Mas ainda acredito que haverá movimentos, no mínimo, impactantes para os rumos da categoria.

Compartilhar

5 comentários

  1. Wilton Sturm disse:

    O Hamilton fica com mais força para negociar.

    Eu desconfio que foi um erro do Max.
    Periga chegar em 2023/24 sem título.

  2. Claudio disse:

    Mas aí é um exercício de futurologia muito grande. É improvável que o domínio da Mercedes vá além desse ano, a história da categoria mostra isso. A Red Bull é uma equipe que pode se valer muito das alterações aerodinâmicas para 2021

  3. Wilton Sturm disse:

    Cláudio, concordo contigo: mero palpite.
    Por isso apenas desconfio sobre o erro.
    Acho um contrato longo demais. E apesar do bom campeonato de 2019, ainda vejo a Red Bull abaixo da Mercedes.
    Ainda não estou seguro que a Honda vai oferecer um baita motor para a RBR.

  4. Igor Barbosa da Silva disse:

    Sei não… eu esperaria mais um pouco se fosse o Verstappen. Se Hamilton realmente for pra Ferrari (o que acho que deve acontecer), tem outras opções interessantes por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *