MENU

12 de janeiro de 2020 - 22:25Fórmula 1, Memorabilia

Tom Belsø (1942-2020)

RIO DE JANEIRO – Fim da linha para o primeiro dinamarquês a acelerar um carro de Fórmula 1: morreu hoje aos 77 anos o antigo piloto Tom Belsø.

De carreira tardia no esporte – pois começou em 1969 – passou pela Fórmula 2 europeia e teve desempenhos bem melhores a bordo dos Fórmula 5000 do que na categoria máxima, alcançando o 6º lugar na temporada de 1973 do Rothmans European Championship.

Entre 1973 e 1976, tentou se classificar em alguns GPs, sempre servindo a Frank Williams. Na corrida em que seria a da estreia, em Anderstorp, teve de ceder o seu carro a Howden Ganley, já que não havia um Iso-Marlboro de reserva – há quem diga, contudo, que o dinheiro prometido para a vaga não teria chegado a tempo. Nos EUA, fez forfait.

A sua prova de estreia seria o GP da África do Sul de 1974, em Kyalami. Último colocado entre 27 carros no grid, o nórdico abandonaria por quebra da embreagem. Ele colecionaria ainda duas falhas em qualificação nas etapas da Espanha e Inglaterra.

Seu melhor resultado foi na segunda e última participação: classificou-se em 21º no GP da Suécia e chegou em oitavo lugar. A partir do GP da Alemanha, acabou o revezamento do carro #21, sendo entregue a Jacques Laffite.

Belsø ensaiou um retorno para uma tentativa final, sendo inscrito pela Wolf-Williams para o GP da Suécia de 1976. Mas como o carro era pouco competitivo, ele fez outro forfait. Jac Nellemann, outro piloto da Dinamarca que tentava classificação para a mesma corrida, foi o único a ficar de fora.

Tom esteve presente igualmente em cinco provas extracampeonato de Fórmula 1, algumas delas a bordo dos F5000 que às vezes eram convocados pra encher grid. Foi sétimo colocado na Race of Champions de 1973, oitavo na Rothmans 50.000 de 1972 e também no Troféu Internacional de Silverstone, em 1973.

Após se retirar do esporte em 1977 por falta de apoio financeiro, criou a Belso Cereals, baseada em Peterborough, na Inglaterra. A pequena empresa – com apenas 30 funcionários – foi vendida à Bokomo Foods, da África do Sul, em 2005.

Compartilhar

1 comentário

  1. Alvaro Ferreira disse:

    Tom Belso correu aqui no Brasil no Torneio BUA de F-Ford em 1970. R.I.P.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *