MENU

1 de fevereiro de 2020 - 11:43Intercontinental GT Challenge

Porsche é pole em Mount Panorama; grid cai para 35 carros

RIO DE JANEIRO – Matt Campbell e a Porsche conquistaram nesse sábado a pole position para a edição 2020 das 12h de Bathurst, que serão disputadas a partir de 16h45 pelo horário de Brasília (5h45 da manhã de domingo, na Austrália).

O piloto da casa pôs o #911 da Absolute Racing na frente da concorrência no Top 10 Shootout com o tempo de 2’03″555, numa volta que nem de longe foi considerada a real pelo próprio Campbell.

“Cometi alguns errinhos de avaliação durante a volta rápida”, disse o australiano. “O carro estava muito ‘nervoso’. Não foi o tempo perfeito. Tive essa percepção de dentro do cockpit”, avaliou, consciente.

“Mas trabalhamos muito no acerto e descobrimos algo que gostamos. É especial largar na pole pela primeira vez aqui na estreia da nova geração do GT3-R nessa pista”, finalizou Campbell.

Álvaro Parente mostrou seus dotes de velocista e o McLaren 720S da 59 Racing/EMA Racing conquistou um lugar na primeira fila, a 0″224 da pole position, superando carros de dois brasileiros – aliás, o grid terá quatro marcas diferentes nas quatro primeiras posições.

O Mercedes da GruppeM (equipe de Felipe Fraga), cuja volta de qualificação ficou a cargo de Raffaele Marciello, foi superado pelo Porsche por 0″266, enquanto João Paulo de Oliveira cravou um tempo 0″385 acima da pole com o sobrevivente Nissan da KCMG.

Campeã da corrida em 2019, a Earl Bamber Motorsport ficou com o 5º tempo com Laurens Vanthoor, enquanto Maro Engel fecha a terceira fila do grid.

Outras três marcas ficaram no top 10 do Pole Shootout, com a Audi em 7º graças a Kelvin Van der Linde e as estreantes no IGTC Lamborghini na nona posição e Aston Martin em décimo, com, respectivamente, Marco Mapelli e Jake Dennis.

Os treinos desse sábado provocaram um autêntico “carmaggedon” no grid das 12h de Bathurst. Além do Nissan #35 que fez forfait na sexta, mais quatro bólidos vão desfalcar o grid – que assim será reduzido a 35 carros.

No quinto e último treino livre, a Ferrari da HubAuto Corsa foi mais uma a dar adeus à disputa. Com Daniel Serra a bordo, o carro #27 bateu numa das curvas mais rápidas do traçado de Mount Panorama, a mais de 210 km/h. Com danos extensos, o carro que ele e o compatriota guiariam, além do australiano Tim Slade, não pôde ser reparado e a trinca está fora.

Pior aconteceu a um dos Aston Martin da R-Motorsport: um capote tremendo do alemão Marvin Kirchöfer demoliu o carro da equipe de Dr. Florian Kamelger e a trinca formada por ele, Luca Ghiotto e Oli Caldwell também não estará na largada neste domingo.

Vejam a porrada no vídeo abaixo.

Outro carro que está fora de combate com danos insolúveis é o Mercedes-AMG #777 da equipe local The Bend Motorsport Park, que alinharia os irmãos Yasser e Sam Shahin, além de Nick Foster e Anton De Pasquale; também o MARC II #92 de James Kaye/Tyler Everingham/Hadrian Morrall foi igualmente destruído noutra panca de respeito em Bathurst. Só que este carro teve condições de reparo e Morrall foi confirmado na largada.

Outros dois carros danificados em acidentes isolados vão para a corrida: o Bentley #8 de Oliver Jarvis/Seb Morris/Alex Buncombe, também destruído no FP5, será recuperado – assim como o Lamborghini #29 da Trofeo Motorsport, que parou em cima de uma pilha de pneus com o piloto Dean Canto a bordo.

A equipe Walkenhorst Motorsport, do brasileiro Augusto Farfus, vai largar da 15ª posição após as duas sessões de treinos – no primeiro, o carro #34 ficou com o quinto posto.

O blog terá o streaming com as 12h de Bathurst AO VIVO neste sábado a partir de 15h20 pelo horário de Brasília.

Compartilhar

1 comentário

  1. Zé Maria disse:

    Mount Panorama separa os Raiz dos Nutellinha. . .
    Para bom entendedor, meia palavra basta. . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *