Hans Mezger (1929-2020)

H
Criador e criatura: Hans Mezger (1929-2020) foi o homem que projetou e desenvolveu os motores TAG Porsche Turbo, que marcaram uma época de ouro da McLaren na Fórmula 1

RIO DE JANEIRO – Partiu na última quarta-feira um pedaço da história da Porsche, do automobilismo de competição e da Fórmula 1. Morreu aos 90 anos o engenheiro alemão Hans Mezger, criador de várias usinas da casa de Weissach que ficarão marcadas para sempre no coração dos fãs da marca alemã e também do esporte a motor.

Funcionário da Porsche desde 1956, quando entrou no departamento de cálculo da marca e começou os trabalhos nas instalações de Zuffenhausen. O primeiro motor no qual esteve envolvido em projeto foi o Type 547, que inspirou a unidade mecânica dos modelos Porsche Fórmula 1 do início dos anos 1960.

O conceito aplicado na construção desse motor foi de grande valia para os modelos de rua, tanto que os propulsores das gerações de carros com as siglas 901 a 911 são denominadas “Mezger Engine”. E foi dele também a concepção mecânica com 12 cilindros opostos usada na lenda das pistas, o Porsche 917. Também através de Mezger, a marca alemã introduziu os turbocompressores em seus carros de passeio e competição – especialmente os brutais Porsche 917/10, 917/20 e 917/30 das séries Can-Am e Intersérie, além do Carrera RSR Turbo, segundo colocado absoluto nas 24h de Le Mans de 1974.

Não obstante, o engenheiro foi também responsável pelas unidades mecânicas dos modelos 935 e 936 de competição, das quais seriam derivadas os propulsores dos Grupo C 956 e 962, que deixaram uma marca indelével na história do esporte.

Em 1981, Mezger dedicou-se a um projeto que marcou época e pôs a Porsche de volta à Fórmula 1. Após dois anos de desenvolvimento, em 1983 estreava num chassis McLaren o motor TAG Porsche V6 Turbo com ângulo de 80º nas bancadas, projeto encomendado pelo sócio de Ron Dennis, o saudita Mansour Ojjeh. Esse propulsor desenvolvia mais de 1000 HP de potência em unidades desenvolvidas para classificação.

A união McLaren-Porsche não poderia ter sido mais feliz, rendendo três títulos mundiais de pilotos – dois com Alain Prost e um com Niki Lauda, além de dois troféus de construtores à equipe inglesa.

Em seu currículo, contudo, há um grande malogro: o motor 3512 construído para a Footwork no retorno da Porsche à Fórmula 1 em 1991. Esse motor, além de padecer de sobrepeso em relação às demais unidades V12 da época, nada mais era que dois blocos do TAG Porsche fundidos. Foi talvez o único grande fracasso de Mezger como engenheiro de motores, após colaborar também com o desenvolvimento da unidade Type 2708 que equipou entre 1987 e 1990 os chassis March na Fórmula Indy, no time oficial do construtor alemão.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • bom dia rodrigo perda irreparavel para o automobilismo mundial esta figura era um genio evoluiu uma especie de 4cil e60cv para 12cil e 1200cv todos vencedores ele nao cabia mais neste mundo merda que vivemos vai com deus sabio incomparavel

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames