ELMS: United Autosports abre temporada com estilo

E
O trio Brundle/Owen/Van Uitert levou a United Autosports à vitória nas 4h de Paul Ricard neste domingo

RIO DE JANEIRO – Dominante nos testes de pré-temporada e dona da pole position para as 4h de Paul Ricard, abertura da temporada 2020 do European Le Mans Series, a United Autosports abriu o campeonato em grande estilo. Presente nas categorias de protótipos LMP2 e LMP3, a escuderia de Zak Brown e Richard Dean ganhou nas duas divisões de que participa na competição continental.

Na LMP2, poderiam perfeitamente levar em dobradinha, mas um furo de pneu a apenas meia hora do final da prova atrasou o #22 de Phil Hanson/Filipe Albuquerque, que alinharam da pole position. Isto abriu a possibilidade de triunfo do outro carro do time, o #32 guiado por Alex Brundle/Will Owen/Job Van Uitert, que levou as honras da quadriculada da vitória após 132 voltas completadas pelo circuito de 5,771 km de extensão.

Albuquerque/Hanson acabaram em posição de pódio porque a Graff Racing, segunda colocada no resultado de pista com o trio Thomas Laurent/Alexandre Cougnaud/James Allen acabou penalizada em três voltas.

Eu explico: Cougnaud, por ser piloto de graduação prata, tinha um tempo mínimo a bordo a cumprir: 1h10min, para ser mais exato. Ele guiou por 1h03min54seg040, de acordo com a planilha. A tripulação do #39 acabou portanto punida com os 6min06seg não cumpridos, o que significou a perda de três voltas. Caíram assim de segundo para décimo na geral.

André Negrão foi 5º colocado da disputa junto à colombiana Tata Calderón por conta da penalização à Graff Racing, segunda colocada geral

A G-Drive Racing, que largou da primeira fila com o trio Nyck de Vries/Mikkel Jensen/Roman Rusinov herdou assim o 2º lugar e as demais tripulações classificadas de quarto até nono foram beneficiadas – inclusive André Negrão/Tatiana Calderón, que fizeram uma boa corrida com o #50 da Richard Mille Racing. Foram sexto na pista, ficaram em quinto com a penalização aplicada à Graff.

Atual campeã da LMP2, a IDEC Sport teve uma corrida para ser esquecida. O Oreca 07 de Paul-Loup Chatin/Richard Bradley/Patrice Lafargue não conseguiu o mínimo de voltas necessário para obter classificação – completaram apenas 33 voltas na prova. Mas não estiveram sozinhos no infortúnio de não pontuar no domingo: as equipes High Class Racing,  Duqueine Team, Panis Racing e BHK Motorsport também não terminaram a prova entre os inscritos da divisão principal. Aliás, um raro caso de 33% de abandonos de carros da categoria desde o uso dos motores Gibson GK428 V8.

Deu United Autosports também na LMP3, que estreou novo pacote técnico nessa corrida

A trinca Wayne Boyd/Tom Gamble/Robert Wheldon dominou absoluta a prova da LMP3, que estreou neste fim de semana os novos carros e a nova mecânica Nissan VK56DE com 5,6 litros de capacidade cúbica. E ofertou à United Autosports mais uma vitória neste domingo. O carro com o dorsal #2 completou 122 voltas e recebeu a quadriculada com 4″011 de vantagem para Nigel Moore/Martin Hippe, da Inter Europol Competition.

A RLR MSport fechou o pódio com o trio Malthe Jakobsen/James Dayson/Ryan Harper-Ellam, seguida pela RealTeam com David Droux/Esteban Garcia e a Graff Racing, no carro partilhado por Vincent Capillaire/Maxime Robin/Arnald Robin. Thomas Erdos e Niko Kari fecharam na sexta posição com o #11 da EuroInternational.

Entre os LMGTE, a Dempsey Racing-Proton impôs a lei e conquistou a primeira vitória de 2020 com Alessio Picariello/Christian Ried/Michele Beretta triunfando com uma volta de vantagem sobre a Kessel Racing, pole position da categoria com a Ferrari 488 GTE EVO de Niki Cadei/David Perel/Michael Broniszewski. O trio feminino com Michele Gatting/Manuela Göstner/Rahel Frey alcançou posição de pódio com o #83 da IronLynx Racing.

Já o Porsche #93 de Richard Lietz, Felipe Fernández Laser e do ator germânico-irlandês Michael Fassbender perdeu algumas voltas nos boxes por conta de um pequeno incidente. Terminaram em 27º na geral e sétimo na classe, entre nove inscritos, com seis voltas a menos que os vencedores da LMGTE.

A temporada 2020 do ELMS segue em agosto, no próximo dia 9, com a disputa das 4h de Spa-Francorchamps, na Bélgica. Lá, o brasileiro Augusto Farfus fará sua estreia com a equipe Aston Martin Racing, que não terminou a disputa em Paul Ricard após um problema na última volta da corrida.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

  • Assisti a uma parte da corrida e gostei de ver o aumento no grid da classe LMGTE, que estava bem esvaziada nas ultimas duas temporadas. Ao menos agora, temos os mesmos três fabricantes que competem no WEC, mas, me parece que não há outro caminho que não seja o ACO adotar a configuração GT3 para suas classes GTE, pois a oferta de equipes e fabricantes é muito maior.

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames