ELMS: United Autosports lidera treinos coletivos com 1-2 em Paul Ricard

E
Alex Brundle fechou os dois dias de sessões de treinos do ELMS em Paul Ricard com o melhor tempo

RIO DE JANEIRO – Semana que antecede a abertura da temporada 2020 do European Le Mans Series (ELMS) e um total de 36 carros esteve presente nos treinos coletivos realizados no circuito francês de Paul Ricard, em Le Castellet, na região da Riviera próxima a Bandol.

Foram realizadas cinco sessões com direito a um treino noturno para simulação de longa duração, do qual participou quase metade do plantel. Nessa sessão a melhor volta foi 1’39″559, com Tristan Gommendy a bordo do carro da Duqueine.

Mas a melhor volta de todos os testes foi da United Autosports, que liderou a folha de tempos em 1-2: Alex Brundle, no #32 que dividirá com Will Owen e o novo contratado Job Van Uitert, foi o melhor das atividades de pista com 1’38″158 em seu giro mais rápido, 0″289 melhor que o sempre excelente Filipe Albuquerque, inscrito no #22 com Phil Hanson, seu companheiro de WEC junto a Paul Di Resta – que não corre no ELMS.

A terceira marca foi de Nyck De Vries, que no Europeu é um dos contratados da G-Drive Racing. O holandês da Fórmula E e do WEC foi 0″358 mais lento que o rival que fechou os testes à frente. Nico Lapierre fez o quarto tempo com o #37 da Cool Racing e Paul-Loup Chatin, da campeã IDEC Sport, ficou em quinto.

Numa classe com 15 carros inscritos nos testes, os tempos registraram o amplo e irrestrito domínio dos Oreca 07 – e não nos esqueçamos que, mesmo com a nomenclatura Aurus 01, o #26 da G-Drive Racing é um Oreca. Somente em 13º veio o único Ligier, da Inter Europol Competition, guiado pelo russo Mateevos Isaakyan, com 1’40″044.

Katherine Legge sofreu um forte acidente com o Oreca 07 da Richard Mille Racing e, com fraturas, deve perder o restante da temporada. André Negrão foi escalado para substitui-la junto à colombiana Tata Calderón neste fim de semana

A nota triste dos treinos coletivos foi o violento acidente de Katherine Legge na sessão diurna do segundo dia de testes, que por conta disso viu seu final antecipado. O acelerador do Oreca #50 da equipe Richard Mille Racing – com running da Signatech, do WEC – travou e a piloto britânica despistou-se batendo forte com seu protótipo Oreca 07.

Socorrida, Legge teve constatadas duas fraturas. Uma na perna direita, que vai requerer uma correção com cirurgia. A outra, que seria em princípio uma lesão somente, foi depois diagnosticada como fratura do punho esquerdo.

Apesar da porrada, a Richard Mille Racing estará nas 4h de Paul Ricard de domingo, porém com um carro de tripulação mista e não 100% feminina: como Sophia Flörsch estará na prova da F3 no Hungaroring, Tata Calderón terá a companhia do brasileiro André Negrão, cuja escalação na corrida foi decidida hoje. Um novo chassis está sendo preparado na sede do time e será despachado a Paul Ricard para a corrida.

Outro brasileiro presente nos testes coletivos do ELMS foi o veterano Thomas Erdos. Radicado há mais de 30 anos na Europa, ele foi contratado pela Eurointernational e disputará a série em 2020 junto aos jovens Niko Kari e Leonard Hoogenboom, com o novo Ligier JSP320 de motor Nissan VK56DE, mais potente que o antigo propulsor.

Niko Kari foi o mais veloz da LMP3, que estreia novo regulamento em 2020; o brasileiro Thomas Erdos, na Europa há mais de 30 anos, vai guiar para a Eurointernational

Erdos, de 56 anos, virou seu melhor tempo em 1’51″788 ao longo dos dois dias de testes. Kari, que precisava de quilometragem com o novo carro, mostrou serviço de cara e foi o mais rápido com 1’47″957, tempo pouco mais de um décimo superior ao de Wayne Boyd, da United Autosports – Duncan Tappy, da mesma equipe, porém com outro carro, foi o terceiro colocado da LMP3.

Os Ligier novos, para nenhuma surpresa, dominaram as sessões coletivas e o melhor Duqueine M30-D08 (o antigo Norma) veio em oitavo com Colin Noble a bordo do #7 da Nielsen Racing, cravando 1’49″046.

Alessio Picariello foi o melhor entre os pilotos da LMGTE em Paul Ricard

O belga Alessio Picariello, com um dos dois Porsche 911 RSR inscritos pela Dempsey-Proton Racing – apesar do outro carro ter a nomenclatura Proton Competition, estão no mesmo guarda-chuva – foi o mais rápido entre os pilotos da LMGTE, registrando 1’52″099, apenas quarenta e seis milésimos melhor que o veloz e experiente Andrea Piccini, este a bordo de uma das duas Ferrari inscritas pela IronLynx Racing.

Niki Cadei (Kessel) foi o terceiro mais rápido, com a dinamarquesa Michele Gätting (IronLynx) em quarto e Felipe Fernandez Laser (Proton Competition) em quinto. O alemão-irlandês Michael Fassbender, atração que vem das telonas para as pistas, foi o mais lento entre os 98 pilotos – de um total de 101 inscritos, que treinaram.

Fassbender deu 96 voltas a bordo do Porsche #93 e sua melhor volta foi em 1’55″379, três décimos acima da italiana Manuela Göstner. Na prova de domingo, ele e Laser ganham a companhia do piloto de fábrica Richard Lietz, que defende a casa de Weissach no WEC.

Dentre todos os pilotos, os únicos que não guiaram foram Alexandre Cougnaud (Graff), Finlay Hutchison (JMW Motorsport) e Paul Dalla Lana, que deixou os testes a cargo de Ross Gunn e Mathias Lauda no carro inscrito por ele via Aston Martin Racing, que terá na próxima etapa a presença do brasileiro Augusto Farfus.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames