FIA WEC: Rebellion leva a pole para as 6h de Spa-Francorchamps

F
É a quarta vez em seis provas que a Rebellion leva a pole no WEC à frente da Toyota. A trinca Bruno Senna/Norman Nato/Gustavo Menezes busca a terceira vitória na temporada 2019/20 da competição

RIO DE JANEIRO – Os treinos livres foram só um ensaio e hoje se confirmou: mesmo com o kit de alto downforce montado em seu protótipo, a Rebellion Racing conquistou a pole position para a disputa das 6h de Spa-Francorchamps, marcadas para este sábado a partir de 8h30 pelo horário de Brasília.

Partilhado por Gustavo Menezes e Norman Nato na qualificação – Bruno Senna desta vez só assistiu – o carro #1 levou o ponto extra e superou a Toyota com a média de melhores voltas auferidas pelos dois pilotos escalados em 1’59″577 – Menezes fez o melhor tempo da sessão em 1’59″342. É a quarta vez em seis provas que o carro #1 vai liderar um grid de largada na temporada 2019/20 do Campeonato Mundial de Endurance.

Os dois Toyota foram inapelavelmente batidos por oito décimos – no caso o carro #8 dividido por Kazuki Nakajima e Brendon Hartley – e quase um segundo e meio, margem que deixou o #7 guiado por Mike Conway e Kamui Kobayashi bem longe da pole. A ByKolles, ausente do FIA WEC há mais de um ano, colocou seu protótipo a 2″330 na média das melhores voltas, porque Tom Dillmann teve várias voltas excluídas por excesso de “track limits”.

Isso também influenciou na formação do grid da LMP2, onde a United Autosports contou com as excelentes prestações de Paul Di Resta e Phil Hanson para se configurar como a equipe a ser batida. Com a média de 2’02″148, o carro #22 encestou mais de um segundo e meio de diferença no #38 da Jota, o segundo mais rápido da categoria.

A Cool Racing fez um bom trabalho em sua volta ao WEC e larga em terceiro na divisão, seguida pela Jackie Chan DC Racing e pela Signatech Alpine Elf, do brasileiro André Negrão – que acompanhou Thomas Laurent e Pierre Ragues marcando a 5ª melhor média – 2’04″235.

Entre os muitos carros punidos por abuso de “track limits” com voltas deletadas, chamou a atenção o #29 do Racing Team Nederland não ter marcado tempo; os problemas do #35 da Eurasia, com direito a uma rodada de Nobuya Yamanaka na bus stop e também do #47 da Cetilar Racing, que pelo menos ficou com a oitava posição do lote.

Atuais campeões mundiais de Grã-Turismo no WEC, Michael Christensen e Kévin Estre dominaram o treino em Spa e levaram a pole – segunda deles – na LMGTE-PRO

Na LMGTE-PRO, não surpreendeu a Porsche cravar a pole: Michael Christensen e Kévin Estre fizeram mais um ótimo trabalho e ficaram com a posição de honra e o ponto extra – 2’14″233, cerca de quatro décimos melhor que o Aston Martin #97 da dupla Maxime Martin e Alex Lynn.

O “Dane Train” de Marco Sørensen e Nicki Thiim ainda se classificou melhor que o Porsche de Richard Lietz e Gianmaria Bruni, com as Ferrari 488 GTE EVO da AF Corse em evidentes dificuldades para encontrar velocidade no exigente circuito de Spa. Os dois carros vermelhos ficaram, na média, mais de um segundo acima da pole position.

A Dempsey Racing-Proton emplacou a pole na LMGTE-AM, com boa performance de Matt Campbell e Christian Ried – na média, a dupla ficou com o melhor tempo em 2’17″738. O italiano Riccardo Pera completa a trinca na corrida.

Matteo Cairoli e Egidio Perfetti, que têm Laurents Hörr como parceiro, ficaram com a segunda posição da divisão, enquanto Felipe Fraga e Ben Keating completaram o 1-2-3 da Porsche na categoria. O melhor não-germânico foi o Aston Martin #98 guiado por Augusto Farfus e Paul Dalla Lana, fechando a sessão com a quarta marca.

O Fox Sports 2 entra com a transmissão das 6h de Spa-Francorchamps em andamento, contemplando a segunda metade da disputa até o final. Entramos no ar 11h30 de Brasília e eu tô nessa nos comentários.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames